Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

MINHA VOVOZINHA E MINHA PRIMINHA DA ROMANIA

Ola, talvez voce ja tenha lido algum conto escrito por mim, me chamo Anatolie Volkov, vulgo Lup (meu sobrenome - Volkov - significa Lobos, em portugues, e por isso minha mae me apelidou de Lup, lobo, em romeno), e vou relatar algo que ocorreu comigo quando viajei ate a Romania para visitar minha avo, Olga, que eu nunca tinha tido a oportunidade de conhecer(Nasci no Brasil e aquela era a primeira vez que eu ia para a Romania visitar meus parentes maternos). Estava em Moscou e durante as ferias de inverno resolvi pegar um aviao para a capital romena de Buchareste, de lah pegaria um trem ate Botosani, perto da fronteira ucraniana. Bem, tudo ocorreu como eu imagina, a viagem foi bem tranquila e estava feliz por ter fugido um pouco do frio russo e encontrar um lugar com um clima menos hostil(estava bem frio, -3 graus mas era melhor do que os -15 que fazia em Moscou).



Peguei o trem e para minha surpresa, as mulheres da Romania nao eram bonitonas como as russas, mas tinham uma sensualidade bem latina(aos que nao sabem, a Romania e um pais de lingua latina (Romeno), foi durante varios anos dominada por Romanos(sim, antigo imperio Romano :P). A viagem de trem foi muito tranquila, tentei improvisar o meu romeno com uma guria muito linda que viajava no meu cabine, comecei perguntando se ela falava russo ou ingles :P

- Vorbiti ruseste, englezeste ? (falas russo ingles ? - em romeno)

- Da, Ya govoryu po-russki (sim, eu falo russo - em russo)



Fiquei animado da influencia russa ter sido tao forte na Europa do leste que mesmo apos varios anos da queda russa muitos ainda soubessem o idioma russo. Me dediquei a mostrar a ela que eu era um cara 'legal', romeno por nacionalidade, brasileiro por nascimento, que estava estudando russo na Russia e tinha ido visitar os parentes nas ferias de inverno, para minha surpresa ela ia para o mesmo destino que eu, Botosani. Disse que fazia questao de me mostrar a cidade assim que chegassemos, achei meio suspeito a boa vontade da guria, mas pensei("pq nao ??"), disse que para isso teria que comecar sabendo o nome dela, ela riu e disse que se chamava Olivia, belo nome, pensei. Chegamos a cidade e fui recebido por um grupo de estranhos segurando uma plaquinha - Privet, Volkov. Nao tive duvidas, eram meus parentes maternos, me identifiquei e eles comecaram a falar um monte de coisa em romeno ao mesmo tempo, na confusao, perdi Olivia de vista.



Meus parentes moravam em uma fazenda a alguns quilometros da cidade, fizemos o trajeto em uma camionete, estava tudo coberto de neve, todos os campos e a paisagem era muito calma.



Chegando em casa, fui recebido pela minha babushka, Olga, que veio logo me abracando e dizendo "kakoi u menya mal'chik - que garoto ! -em russo", e me deu um apertao na bunda, na hora me assustei, mas pensei "deve ser a tradicao romena apertar a bunda dos netos", me puxou para um quarto e arrumou as minhas coisas e disse que eu deveria me sentir em casa. Eu entao tive tempo de reparar com mais calma, minha avo era uma mulher bem "em cima" para a sua idade, 58 anos, cabelos loiros, olhos azuis bem escuros, corpo magro, e seios bem grandes, um pouco caidos. Na hora eu fiquei meio envergonhado(como poderia estar sentido tesao pela minha avo ?), resolvi ir tomar um banho e bati uma punheta pensando nela. Depois fui jantar, o jantar estava otimo, sopa de beterraba com pao e yogurt, depois do jantar, agradeci a minha avo e fui dormir, estava cansado.



Enquanto dormia, sonhei que minha avo estava deitada comigo, pegando no meu pinto e me batendo uma punheta, depois eu gozei. No outro dia, acordei e vi que estava meio melado e para minha surpresa, a porta que eu tinha fechado antes de dormir estava aberta, talvez nao tivesse sonhado, talvez minha avo realmente tivesse batido uma para mim. Nao me assustava o fato de a minha avo estar louca por sexo, meu avo jah havia morrido ha 5 anos e nesse periodo, acho que ela nunca teve oportunidade nem ngm que estivesse disposto a satisfazer seus desejos. Na hora em que pensava nisso, fiquei excitado e decidi que iria retribuir a punheta, caminhei ate o quarto da minha avo e ri quando encontrei a porta aberta, rapidamente, meti-me para dentro do quarto e cerrei a porta atras de mim.



La estava, deitada sobre a cama, a razao da minha peversao, minha vovozinha. Me aproximei dela, e mirei o seu corpo, abaixei e comecei a lamber as suas pernas, com cuidado para nao acorda-la, quanto mais perto eu chegava de sua buceta, mais eu sentia o cheiro de tesao aflorar, ate que nao medindo mais o perigo, puxei a sua calcinha com forca e comecei a chupar a sua buceta. Claro que qualquer pessoa teria acordado, mas ela fingia ainda estar dormindo, safadinha. E chupei a sua buceta por uns 19 minutos, ate sentir suas contracoes e um monte de mel melando a minha lingua. Levantei-me e voltei para o meu quarto. Aquele joguinho estava esquentando, pensei. Dormi, no outro dia acordei com minha avo me servindo o cafe na cama, disse que tinha sonhado comigo, perguntei o que ela tinha sonhado e ela disse que nao iria me contar, iria me deixar "curioso".



Enquanto tomava meu cafe-da-manha, escutei uma voz feminina conversando com a minha avo, para minha surpresa, era a voz de Olivia. Nossa, como a Romania e pequena - pensei eu. Minha avo entao apareceu no meu quarto com a Olivia e me disse que eu deveria conhecer a minha prima, na hora quase engasguei com o cha, Olivia era minha prima ? Estava tendo desejos sexuais por minha avo e minha prima ? Aquela ideia me assustava e me excitava ao mesmo tempo. Bem, Olivia sentou-se ao pe da minha cama e minha avo disse que ia fazer uma visita a cidade e que voltaria ao fim do dia, que eu deveria conversar e conhecer melhor a minha prima Olivia. Olivia, como disse anteriormente, era uma garota muito bonita, olhos verdes, cabelos castanhos claros, cara de anjo malvado e um corpinho de ninfetinha(ela tinha 19 anos), mais velha do que eu 2 anos. Conversamos muito, sobre a Russia, sobre o Brasil, sobre a Romania, e o assunto acabou convergindo em sexo. Ela me disse que gostava de experimentar coisas novas, mas que nao podia se oferecer muito, pois morava em uma cidade pequena e nao queria ficar "com o filme queimado". Disse que desde o dia no trem, que ela tinha ficado interessada em transar comigo, mas que nao o fez, pq descobriu que era minha prima quando viu os nossos parentes vindo me buscar, e por isso fugiu, para que eu nao a visse, pois tinha vergonha de uma relacao incestuosa. Eu disse a ela que ela era linda, e que nao tinha nada errado em sexo entre parentes(hipocrita, nao iria querer que minha filha tivesse relacoes com um parente, mas gostaria de ter relacoes com a filha dos outros :P ), contei que durante varios anos as familias casaram-se entre si, e que isso era uma pratica muito comum, que apenas a igreja era contra e bla bla bla. Acho que surtiu efeito, pq ela sorriu para mim e me lascou um belo beijo de lingua e me disse que esperasse, que ela iria me fazer uma surpresa.



Bem, mais tarde a minha avo chegou, e elas foram para o quarto da minha avo e fecharam a porta, tentei escutar o que diziam mas nao conseguia escutar direito, nao entendi muita coisa. Apos uns 19 minutos, minha avo e a minha prima sairam com cara de quem vai aprontar alguma coisa e disseram que segundo as tradicoes romenas, a prima e a avo tem que dar banho no neto, quando ele vai visita-las pela primeira vez. Sabia que aquilo era apenas mais uma desculpa para sexo. Aceitei e fomos para a sauna tomar "banho", tiraram as minhas roupas e me deixaram de cueca e tambem tiraram as roupas umas das outras, ficando apenas de calcinha, sem sutia, nessa hora meu pinto parecia que ia furar a cueca, nao acreditava, minha avo e minha prima eram umas taradas e eu estava gostando da ideia, elas me disseram que eu deveria ver como era a maneira correta de demonstrar o amor em familia, e comecaram a se beijar e a se tocar na minha frente, eu nao aguentei e fui tirar meu pinto para bater uma, minha prima segurou a minha mao e disse "net net net, uminitsa, poka eto nel'zya delat', posmotri tol'ko - nao nao nao, espertinho, por enquanto voce nao pode fazer isso, apenas assista", e puxou a calcinha da minha avo e caiu de boca, a cada chupada que dava, minha avo gemia alto de tesao, eu olhava para a cara dela e nao aguentava ficar ali apenas assistindo, resolvi fazer alguma coisa, e enquanto minha avo gemia, me aproximei e comecei a beija-la de lingua, nossa, nunca tinha beijado tao gostoso, ela estava muito excitada e minha priminha tambem, com uma das maos pegava em meu pinto por cima da cueca. Continuou chupando a minha avo ateh que ela gozasse, depois trocaram, minha avo chupava ela, enquanto eu a beijava. Beijar minha prima era muito bom, sentia o gostinho do mel da minha avo, peguei um dos meus dedos e enfiei em sua bucetinha, e depois coloquei de volta em sua boquinha e disse "sosi suchka - chupa putinha" e ela chupou meu dedo e mexeu a lingua em volta dele, nossa, muito sexualnaya. Acabou gozando na boca da minha avo. Depois elas se recomporam e disseram "teper' eto tvoi raz -agora eh a sua vez", me sentaram num banquinho da sauna e comecaram a disputar cada centimetro do meu pau, aquilo era demais, ver minha avo e minha prima me chupando, me chuparam bastante, estava quase gozando quando pedi para elas que parassem, que eu estava quase gozando e nao queria gozar nelas, elas fingiram que nao me ouviram e chuparam mais rapido, nao aguentei e esporrei nelas, minhas prima e minha avo brigaram para ver quem engolia mais a minha porra, depois ficaram se beijando e vieram me beijar, na hora eu pensei "que nojo, elas querem me beijar com a boca suja de porra", mas nao tive o que fazer, elas me beijaram e eu acabei gostando, sabia agora o gosto da minha propria porra. Continuaram me chupando ate meu pinto voltar para o combate, entao eu disse que queria comecar pela minha avo, peguei a minha vozinha e coloquei ela no banco, com as pernas abertas e fiz um papai e mamae nela, ela gemia e dizia que eu era o melhor neto dela, que ela adorava trepar daquele jeito, eu continuei trepando com ela, enquanto que Olivia saiu da sauna e voltou 5 minutos depois com um chicote, e comecou a me dar chicotadas na bunda dizendo pra comer mais rapido a minha avo. Aquilo no comeco era horrivel, o chicore ardia, mas acabei gostando, abracei minha avo e mudamos de posicao, ela por cima, agora era ela que levava as chibatadas, aquilo tudo era muito bom. Depois resolvi comer ela de quatro, comi e comi e vi o seu cuzinho, perguntei se ela jah tinha tentado no cu, e ela me disse que nao, que nao queria, nao insisti, disse que ela ia gostar muito. Entao minha priminha disse que tambem queria brincar de cavalinho comigo. Sentei-me no banco e ela veio por cima, de costas para mim, cavalgando e falando sacanagens em russo e romeno, resolvi descontar as chibatadas e dei varios tapas na bunda branquela dela, que logo ficou toda vermelha, ela dizia "ai, ai, tak bol'no - ai ai, assim doi" eu nem quis escutar, continuei batendo, depois trocamos para um frango assado, e comi ela ate quase gozar, tive a sorte de tirar fora e gozar por cima da bucetinha dela. Minha avo veio e comecou a lamber a porra em cima da buceta da minha prima, e eu tbm entrei nisso e ficamos lambendo ate ela gozar. depois tomamos um banho juntos e fomos dormir. Aquelas ferias na Romania foram otimas, nunca tinha me divertido tanto :D .



Espero comentarios no meu e-mail, de todos aqueles que ja passaram por situacoes parecidas.

[email protected]



Obrigado por lerem o meu conto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


então toque consulta paciente e chupa b***** no pacientegay "macho vagabunda" contoabusada com vibrador contoscontos eroticos de chupadas entre mulherescontos eroticos eu e meu padrastocontos porno de corno compartilha esposinha branquinha na viagem de onibus com negros hiper dotadoscomi a minha cunhada Adrianasogra contando como chorou na pica do genro contos eroticosLer contos eroticos de casais casados fudendo dentro de cinemas com outros homenscontos de insesto fatos.comreaisconto - pediu para mamar no pau ...8 contos eróticos e******** por vários homemcontos de sexo mulher tranza cm amigo do marido eo maridocontos de comi o cuzinho da irmã na banheiracontos de casadas rabudas que adoram uma piroca preta enterrada no rabodei a b***** para o meu genroresguardando a namorada contoconto erotico violadaconto erotico ele pediu pra bater umazinha pra eleConto de puta metendo com todos no posto de gasolina  Minha vontade era de explodir de tesão quando ela me perguntou isso. Mas me controlei e falei só que sim, que pensava muito nela!! Aí foi meio automático, a gente já estava bem próxima mesmo. Ela se aproximou, eu me aproximei. Não sei bem quem tomou a iniciativa, mas o nosso primeiro beijo rolou ali mesmo. Foi maravilhoso. A lí  Minha bucha e grande dei muito em contos eróticoscontos er passando em casaconto gay me chamou para comer um veadoCom sunga sempre fico de barraca armadavi outro gozar na boca de minha mulher contosX.mobele munher perdeno virgidade com um home pistoludoviciadano pau do meu irmao contoComtos casadas fodidas pelo sobrinho e amigos delecontos a pica do pacientevideos de teens ninfetas dos peitoes definidos transando gostosoconto de sexo com uma mendiga novinha que chorou com a pica bo cucontos eróticos minha sobrinha de babydolla namorada do meu enteado com minha.esposa e eu contocontos com fotos no carnaval levei chifreso ft das mulers.de bucetao rncadoscontos erotico dando pra nao passar fomecontos: sentei no colo do velhocontos erotico traindo maridoContos porno.em ônibus de viagem com idosoContos eroticos a minha mae da bunda giganteEMPREGADA FAZENDO MALDADES COM A FILHA DA PATROA CONTOS EROTICOScontos eróticos aposta q terminou em surubacu cona mijo enfioucontos papai meu irmaozinho que vira mulher como o cusinho dele vaiContos eroticos descobri q o chefe de minha mulher levava ela pra uma surubabaixa vidio caceta de travesti duronavi minha namoradinha perder a virgindade contos eroticoscontos adoro. tomar no cuzaopura foi dar pra cavalo e acaba com a buceta estoradacontos eroticos gay mentalContos eroticos amorosa amigaconto crente corno e curradopau duro micaelacomtos fez eu sentar no colo na marraminha esposa faz questao que eu veja ela com outro em nossa cama e depois chupe ela toda esporrada videoscontos eróticos meu aluno preferidobuceta abertassa muito aberta gozadaconto tia e prima no meu banheiroMeti.o.pal.no.cu.de.minha.filha.gravida.dormindo.contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos o garotinho e os caralhudosesposa safada. contossou coroa loira e resolvi dar o cu com 53 anoslalargado na bucetacontos erotico humilhadaconto erotico as pregas da empregadacontos de sexo depilei minha bucetaxvedeo porno cuadinha tava triste cuanhado animou fedendo elaler contos com fotos de esposas sendo estupradas engolindo porra de dotadoscontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cão juntasContos eroticos interraciais no escritorosconto porno gay cinemacontos eróticos de bebados gayscontos eroticoscomendo uma bucetinhacontos porno bunduda sograContos eroticos gay iniciado pela maegarotinha contos