Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

NA PRAIA COM TITIO

Era um final de semana qualquer. Eu, universitário com 22 anos, típico físico de quem pratica pouco esporte, porém com um fôlego danado. Adoro aventuras. Neste final de semana, resolvi convidar meu tio para passar um findi na praia. Embora íamos para casa da família, tínhamos decidido que apenas dormiríamos lá. Saímos sexta a noite de SP, pouco antes das 22h chegamos na casa. Titio tem um corpo nada desprezível, coxas grossas e uma bunda carnuda. Embora sua barriga seja levemente marcada pelo tempo, os pêlos que cobrem todo aquele corpo, dão mais masculinidade a ele. Já chegando, titio tirou a camiseta, exibindo sue peito peludo e sua cueca, que facilmente se distinguia de sua bermuda. Retiramos nossas coisa do carro e se instalamos na cozinha. Preparamos qualquer coisa para comer e titio falou q iria tomar um banho. Menos de dez minutos ele voltou, vestindo agora apenas uma cueca azul com listra branca. Titio tinha uma jeba que hipnotizava qualquer um, seja mulher ou homem. Tentei me controlar o máximo possível. Acabei indo tomar um banho também. Coloquei na água gelada, para ver se acalmava meu tesão. Terminando, me vesti e fui para a sala. Titio estava deitado no sofá, com os pés cruzado, fazendo que suas coxas espremesse seu saco e sua jeba, realçando-os ainda mais por debaixo da cueca. Sentei no sofá um que ficava um pouco para atrás do dele. Tinha uma visão fantástica, daquele macho peludo semi-nu com usa jeba querendo sair por debaixo de sua cueca. Trocamos algumas palavras sobre o dia seguinte, e ele aproveitava para coçar suas bolas pelo canto da cueca. Aquilo foi a gota da água para meu tesão, meu pau já não disfarçava dentro de meu calção. Com a minha mão por dentro de minha bermuda, perguntei se não ia ter festinha. E olhou com o canto de olho, e pediu para ir até seu quarto e escolher um DVD na sua segunda gaveta. Tinha vários filmes pornos. Embora a grande maioria fosse heterossexual, peguei um filme gay com tematica uniformes onde um macho peludo estampava a capa. Cheguei na sala, e o volume do recheio de titio era maior. Coloquei o DVD e sentei no meu lugar. Com o controle iniciei o filme, que já na primeira cena mostrava um um policial peludo se amassando com um garoto. Titio, apenas massageava sua jeba sobre a cueca. Era evidente que ela mal cabia ainda dentro dela. Sua cabeça já aparecia no canto, como uma cobra saindo da toca. Com meu pau, duro como uma rocha, resolvi abaixar minha bermuda e minha cueca. Batia uma punheta leve, enquanto com a outra mal brincava com minha bolas. Na TV, o garotao chupava a bola do policial. Titio gemendo com a cena, implorou q eu me aproximasse. Ele sentou-se na ponta do sofá e livrou-se da cueca. Aquela linda jeba agora estava lá, apontada para cima, com uma cabeça vermelha exposta e lubrificada com o pré-gozo. Ela implorava por uma boca, como no filme. Ajoelhei-me e devagar passei minha lingua por toda a extensão daquela piroca grossa. Cada veia que circundava aquele cacete, dava vida e pulsação independente. Iniciei um gostoso boquete, sugando cada cm daquele pinto. Não poupei nem seu saco. Lambia seu saco grande e sua coxas peludas. Titio gemia alto a cada passada de língua pelo seu saco. Com suas mãos, titio abriu sua bunda, deixando entre sua bunda peluda o seu cuzinho piscando. Explorei o máximo que pude com minha lingua. Incentivado pelo som do filme, onde o policial peludo comia com vontade o cuzinho do garoto, titio se levantou e pediu para mim ficar quatro. Apoie-me sob o sofá, deixando minha bunda exposta. Titio começou chupando minha bolas. Quase gozei o com aquilo. Deslizava aquele lingua quente entre meu saco pendurado e o rego faminto. Chupou um pouco minha jeba, que estava a ponto de bala. Pediu para esperar um pouco, permaneci assistindo o filme, onde agora o garotão, com uma jeba admirável metia na bunda peludo do policial. Titio voltou, com sua jeba a ponto d bala, munido agora com um pote de lubrificante e camisinhas. Deitei-me no chao, com as pernas para cima, expondo meu cuzinho faminto por uma pica. Titio encapou sua jeba e derramou o lubrificante sobre seu pau e minha bunda. Espalhou bem o oléo, com sua pica, lambuzando minhas bolas e meu pau. Com carinho, foi metendo ate sentir suas bolas peludas em meu corpo. Com uma velocidade lenta, foi acostumando sua jeba dentro de mim. Num vai e vai delicioso, sua pica deslizava no meu cuzinho. Aquele macho sobre mim era tudo de bom. Lambia seu peito peludo, enquanto minha mão tentava massageava meu pinto semi-duro. Sobre o gemidos forte da TV, titio aumentou as estacadas, antes de gozar tirou sua jeba d dentro de mim, e pediu para chupa-lo, pois queria gozar na minha boca. Com titio dentado no meio da sala, com as perdas abertas, me posicionei entre elas, e não dando nem cinco sugadas, e rios de porra saltaram por aquela pistola. Sua porra escorria da minha boca, lambuzando seu saco peludo. Espalhei com a língua a o restante da porra em seu peito. E deitei sobre ele. Se viramos e eu fiquei deitado d barriga para cima. Aquele macho caiu d boca em meu peito, lambendo-me inteiro. Foi lambendo os pêlos do caminho da felicidade, até chegar em minha pica. Com a lingua, fodia meu prepúcio. Já em ponto de bala, pegou uma camisinha e o lubrificante e ensacou minha pica. Titio nao gostava de dar o rabo.Embora ele adora foder um macho, raramente ele permite que alguém o penetre. Se comparadas, pelos numero de vezes q ele me fodeu, apenas duas ou três vezes tive a oportunidade de socar minha pica na sua bunda. Mas hj seria diferente, titio se agachou e possiciou minha pica na entrada de seu cuzinho. De vagar foi cedendo, até sentiu sua bunda peluda na minha pele. Titio cavalgava com maestria. Sua jeba semi dura balançava conforme seu ritmo. Quase a ponto de gozar, titio parou os movimentos. Iniciou uma punheta na sua linda pistola, que já tomava forma de rocha novamente. Saiu de cima de mim, e pediu para come-lo de quatro. Confesso que umas das melhores cenas que eu gosto, é um macho de quatro, com uma bunda peluda pedindo para ser enrabado. Segurei na sua cintura e, sem dá, meti com força minha pica naquele cuzinho apertado. Titio gemia e pedia mais como uma mulherzinha. Com as estocadas cada vez mais forte gozei dentro dele. Antes de tira minha pica de sua bunda, titio bateu uma punheta e gozou novamente. Sua virilidade era tanta que nem parecia que estava proximo ao 50 anos. Antes de despediçar minha preciosa porra, titio pediu para ele retirar a camisinha d minha vara. Chupou cada gota do meu leite. Neste mesmo final de semana, tivemos outra foda gostosa. Que conto em breve.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Namoradinha gozada contosLóira safada narra conto metendo na coberturafudeno com duas gostoda e cozamo na caraContos eroticos minhas irmas e minha mae fizeram um gang bang com muitos negoes no sitiofotos derabudas na academia roupa brancaas pamteras se fudeu rola crossa no cucontos de tia coroaeu via de pertinho ela chupando corno contosconto no mato espiando a filha tomar banho no riumulher e homem dançando bem agarradinho e funk sensuallora da freti fudedoReparei maquina de lavar para minha tia conto erodicoroupa de couro esposa contoscontos eróticos de patrão com secretária recentescontos eroticos bv e virgindadepai q come filha no sitiocontoscontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscorno no cinema contoscontos eróticos travesti dando o cu para homem do pau grandeMeu primo gay que ve meu paucomendo mãe e filha contoContos erotico com minha vizinha no clubecontos de coroa com novinhocomia mae contosconto heroticominha mulhe tranzou com homem da pica grande no motel e filmou pra mim asistircontos eróticos de lesbicas na piscinacontos erticos de ninfetasSeduzida achupar sua amiga xvidiocontos gay meu pai me pegou no flagraconto erotico fui corno ingenuofofinha putaria goiania contosorgia entre cdzinhas contos eroticosa bunduda atolado amiga bunduda contoas mais linda esguichada na punhetaDei o cu pro policial, quase me rasgadescabacei a namoradinha de 13 aninhosConto safado de esposa putacontos meu amigo dopou minha mulhercontos erotico brincandomeu filho xerou meu cunem peitinho teen grita na pau do voContos Contos de zoofilia cavalo gozando na barrigacontos estuprada por um cavalomeu marido viu os amigos dele me comerem contosmulher chupa o peito da outra ate ela gemercontos reais tia cuzudacontos eroticos eu esposa e casal de amigosAmigo do meu filho me fude junto com minha filha contovoyeur de esposa conto eroticocontos virgenzinhacontos submissa crenteConto erótico Sado(trasformei meu marido em escravo)Contos olhando a mãe dacontos erotico com minha sobrinha mais novaFernanda jeitim nuaconto minha madrasta me transformou em mulhersexo gemidossscontoseroticosviolentadaContos eroticos: Fui forcada por meu pai ohohhcontos sexo meu filho meu homem contos eroticos eu e minha cunhada pintando o apartamentoO que e aclauzaContos erpticos menininha de ruamulher caucinha tirando xoti para fudeContos minha irmã e minha putaconto depravadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetomei no cu/contosrola gigante para meu maridoContos eroticos meu avô e minha mãetravesti do pau vermelho cabeça g****** jato sexocontoseroticoscomi o cu do mei paicomvidando e comendo amiga de sua mãepenis torture alargando a uretracontos eróticos com o vizinho q mora sozinhocontos sou hetero fui sedusido dei a bunda e gosteicontos fui arrombada e esporradacoroas de bucetas grandes conto eróticoscontos eroticoscomi minha irma apertadinhaloira casada malho e adoro negao contoschupar pau grabde e duro contosporndoido ruivas cabelos enroladosconto minha esposa nudista em familiaContos eroticos curtos com detalhes meu querido titi me fodeu aforça quando eu era uma menina virgem inocentetenho a bunda grande e o quadril largo contosContos herotico de lesbica entre mãe e filhinhassai a noite com minha esposa conhecemos u desconhecido que comeu minha mulherconto cutuquei pau na bundia dela