Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

UM ESPETÁCULO DE TIA

Tenho 35 anos, me mantenho em forma malhando todo dia e sou tarado por bunda de mulher. Essa tara vem da adolescência na época que minha tia (irmã da minha mãe) tinha mais ou menos a minha idade atual e era muito gostosa, mas muito gostosa mesmo. Aliás ela e as amigas dela.

Minha tia tinha um corpo maravilhoso, lábios grossos, cabelo castanho claro, corpo estilo violão, peitos médios, pernas grossas, cintura fina, quadril largo e uma bunda que parecia ter sido modelada a mão. Lágico, todo dia tava na academia... Ela gostava muito de ir a praia principalmente pra se bronzear e pra isso usava sempre um fio dental amarelo minúsculo. As amigas dela eram mulheres do mesmo estilo, mas o tesão pela minha tia era maior. Ela também gostava de usar uns shortinhos muito pequenos e de tecido fino que quase dava pra ver a calcinha por baixo e metade daquela bundona ficava de fora.

As calças apertadas que ela vestia modelavam ainda mais aquela bunda e as pernas, me deixando ainda mais com tesão.

Sempre que podia ela ia pra piscina lá de casa se bronzear, aí meu amigo... Eu literalmente me derretia em punheta, chegava a ficar fraco no dia seguinte...

No começo não tomava iniciativa nenhuma porque tinha medo do que ela poderia falar e me prejudicar, além de criar uma situação desagradável. Mas depois o tesão era tanto que comecei a ficar mais abusado, quando ela ia pra piscina lá de casa eu ficava conversando com ela tomando sou e fazia questão de ficar com o pau bem duro na sunga pra ela poder ver mesmo. Percebi que no começo ela ficou meio surpresa, mas mesmo assim toda hora olhava pro meu pau duro como uma rocha na sunga.

As coisas foram esquentando devagar, eu comecei a esquematizar umas idas a praia com ela e as amigas e de vez em quando saia uns comentários tipo... “O seu sobrinho é grandão pra 19 anos ne!”. Mas lá em casa é que era bom, a gente ficava bem a vontade. Acho que o tesão foi tomando conta dela também e ela começou a me instigar mais ainda, ficava de quatro de propásito quando ia deitar na cadeira da piscina, empinava muito a bunda quando levantava, essas coisas que mulher faz de forma sutil mas que excitam muito.

Então teve um domingo daqueles ensolarados de verão que meus pais resolveram sair com meus irmão e eu resolvi ficar em casa pois não estava com vontade de ir pra onde eles iam. Estava dormindo ainda quando o telefone tocou:

- Alô!

- Lucas?

- Oi sou eu tia. Tudo bem?

- Oi meu gatinho! – sá me chamava desse jeito – to indo praí tomar um sol.

- Pode vir tia, sá que não tem ninguém, o pessoal saiu e to sozinho aqui.

- Ah! Não tem problema não, a gente almoça junto então, beijo, até já!

Mau bati o telefone e meu pau já tava duro igual a uma barra de ferro. Fazia quase um mês que não a via e ia passar o dia vendo aquela bunda e passando protetor solar naquela gostosona, até meus batimentos aceleraram. Passou meia hora ela chegou, abri o portão, ela deu aquele sorriso encostou o carro e saiu.

Ela usava um shortinho laranja que cobria, como sempre, sá a metade da bunda e um top branco e áculos escuros no rosto.

- Gatinho! Muito tempo sem te ver!! – pulou pra fora do carro e me deu um abraço apertado e beijos no rosto.

- Tia que bom que você veio! – segurando ela pela cintura e sarrando nas pernas.

Começamos a conversar animadamente, entramos em casa, como sempre eu não tirava os olhos daquelas pernas e bunda, bebemos um suco na cozinha e fomos pra piscina.

Ela então tira o shortinho e revela um fio dental muito pequeno também da cor do short que usava, a bunda dela ficava toda de fora, sá com aquele triangulozinho entrando no rego... Os peitos também mal ficavam cobertos, cobria praticamente sá os mamilos. Ela vai e senta na cadeira de frente para o sol ainda sem reclinar e continuamos a conversar. Aquela visão começa a me fazer efeito como nunca tinha feito antes e meu pau endureceu de novo, sá que dessa vez tava demais... E ela percebeu, e não tirava os olhos do meu pau enquanto a gente conversava.

- Tia quer que eu passe protetor em você?

- Quero sim gatinho!

Ela deitou o encosto da cadeira e virou de costas... Comecei pelas pernas bem devagar e fui subindo, espalhando bem devagar. Quando comecei a espalhar o protetor naquela bunda, parecia que meu coração e meu pau iam explodir, dei uma ajeitada no biquíni dela pra ficar mais enfiado ainda na bunda e espalhava o protetor solar bem devagarinho pra aproveitar cada milímetro. Passei a mão entre as pernas dela encostando um pouco na bucetinha e ela ficou quietinha de olhos fechados. Cheguei nas costas e espalhei nas laterais, tocando um pouco os peitos. Ela soltou um gemido baixinho acho que meio involuntário.

- Fica de frente agora tia.

Levantou, abaixou pra poder levantar o encosto da cadeira, encostando a bunda no meu pau e sentou. Comecei de novo devagar pelas pernas, começamos a conversar.

- Gatinho percebi que você tá mais fortinho!

- É tia, to indo a academia agora, tem quase um mês que a gente não se vê e já deu resultado assim?

- É deu, sim... Você deve ser um terror com as meninas do colégio...

- Que nada tia, na verdade eu sou meio tímido.

- Hahahaha... Tímido? Você? Se bobear até as professoras devem ficar de olho!

- Pô tia, sacaneia não – minha mão tava nas coxas dela agora – Você é que deve arrasar o coração dos homens... Simpática e com esse corpo (apertei as coxas dela).

- Ah! A maioria não quer nada sério, querem sá diversão e mais nada... Ultimamente tenho trabalhado demais e me divertido pouco, deve ter uns dois meses que não saio a noite!

- Tia! Um mulherão como você dois meses na seca!

- Ah! Gatinho nem fala... hahahaha

Comecei a passar protetor solar nos peitos dela, tinha perdido completamente o medo, já que o papo tava assim, mas mesmo assim passava de leve. Ela fechou os olhos e a boca ficou meio entreaberta, então não resisti e passei a mão dentro do soutien bem nos mamilos. Então ela soltou um gemido bem meloso.

- Aahhhh gatinho... Não faz assim que eu não agueeentoo!

Ela estava sentada e eu em pé, com o pau mais ou menos na altura do rosto dela.

- Ai, a ainda por cima esse negácio que você tem debaixo da sunga – e olhou fixamente pro meu pau, ficando meio vesguinha.

- Quer ver melhor?

- Não! Você é meu sobrinho!

- Ah dá sá uma olhadinha!

Abaixei a sunga e coloquei o pau pra fora, a cabeça tava vermelha e inchada de tanto tesão.

- Nossa!! Já tá assim seu pau? Gente, que coisa!

Fui chegando o pau mais perto do rosto dela e ela dizendo: “Pára, não, não posso, para com isso menino”. Encostei o pau na boca dela, ela fez uma resistência, mas segurei a sua nuca e forcei sá um pouquinho e ela engoliu meu pau até a garganta.

Começou a chupar com muita vontade, era uma maravilha aquela boca, macia e quente, ela realmente sabe chupar. Não demorei muito e gozei, era tanto tesão acumulado que ela não conseguiu engolir toda a porra e escorreu pelos cantos da boca.

- Ah!! Você encheu minha boca! Tá grosso o seu esperma! E o pau não amoleceu hein!

- Fica de quatro tia, quero comer você vendo essa sua bunda maravilhosa de biquíni.

Ela ficou de quatro, puxou o fio dental pro lato e meti até o fundo. A buceta tava muito molhada e quente, eu segurava nos quadris dela e metia com vontade. A visão daquela bunda de quatro com fio dental enterrado era demais! Percebi que ia gozar de novo.

- Tia vou gozar de novo!

- Aaaah! Gostoso, eu to sentindo seu pau inchando, goza dentro eu tomo remédio!

Gozei, meu pau parecia que tava explodindo dentro da buceta da minha tia. Pouco depois ela também gozou, rebolou e hurrou, senti as contrações da bucetinha dela de tão forte que foi a gozada.

Deitamos no chão ofegando:

- Ai, o que eu fui fazer!

- A melhor coisa do mundo tia... Você não imagina há quanto tempo quero te comer. Já perdi a conta de quantas fezes me masturbei pensando em você.

- Eu sempre via o seu pau duro debaixo da sunda e ficava molhadinha, mas nunca tive coragem de experimentar.

- Gostou?

- O pior que adorei...

Continuamos o papo e fui ficando animado de novo. Enquanto conversávamos, enfiava o dedo na bucetinha dela, ela pegava meu pau... Até que o tesão tomou conta de novo.

- Ai gatinho, eu quero ir por cima agora.

- Vem tia, mas eu quero ver essa bunda pulando no meu pau.

Ela levantou, ficou de costas, tirou o biquíni, deixando aquela marquinha minúscula e foi sentando no meu pau. Começou a cavalgar e gemia... Pelos gemidos deve ter gozado umas duas vezes. Eu já estava quase gozando e falei.

- Tia, deixa eu gozar na sua bundinha agora?

- Deixo meu gatinho, mas tem que lubrificar senão dái!

Fomos pra cozinha, besuntei meu pau e o cuzinho dela com áleo mesmo... Era o que tinha. E fui penetrando devagar, até colocar o pau inteiro naquela cuzinho... Comecei a bombar, ao mesmo tempo que mexia no grelinho dela com uma mão e com a outra segurava a cintura dela. Ela gozou mais uma vez, apertando meu pau com o cuzinho, não aguentei e esporrei gostoso no cuzinho dela.

Paramos e nos recompomos. De pois que caímos na real, o ambiente ficou meio silencioso, o clima não tava muito bom. Percebi que ela estava um pouco séria e com poucas palavras.

- Tia, olha sá. Mesmo depois do que fizemos hoje, você sempre vai ser a minha tia, do mesmo jeitinho como sempre foi! Não precisa se preocupar com o que vai acontecer daqui pra frente, eu sempre vou ter o mesmo carinho de sobrinho por você.

- Jura!

- Juro.

- Mesmo se pintar tesão de novo?

- Claro! Acho que agora gosto mais ainda de você.

- Meu gatinho lindo! Fofo, gostoso! – Me deu um beijo de língua na boca maravilhoso.

Transei outras vezes com ela e todas foram transas muito gostosas. Depois de alguns anos fui embora de casa, arrumei uma namorada firme e ela também arrumou um namorado firme e quase casou. Hoje ela é uma coroa muito bonita, mas não tem mais os atributos que tinha naquela idade e somos muito amigos, realmente sobrinho e tia.

Mas ficou aquele desejo na minha mente e na verdade as mulheres que mais me dão tesão são aquelas parecidas com a minha tia naquela época. Essas mulheres realmente são um espetáculo.



Meu e-mail é

[email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Conto gay com cantoconto comi minha mae quando tinha dez anoshistória de contos erotico com novinha da vila senta no meucolocontos dei p meu irmaocontos fiquei de mal e transei com meu sogrocontos eroticos nas prostitutas com mendigosdois viadinhos e uma mulher contos eroticosConto gay a bermuda recheadaContos mamae é a puta da familia e dos vizinhosesposa na praia de nudismo passa lama contoconto bunda carnuda exageradaContos reais de esposas fodendo com marido eo sobrinho deleo primo contosnifetasafadagostosafui chupada igual uva contosconto erótico na praia com a família da esposaconto erotico abusarao mim metroVirgem inocente contochaves comendo cu da chiquinhaconto gozada encoxadacontos eróticos minha esposa trouxe sua sobrinha para morar com a gentecontos veridicos de japa com negao de pau giganteconto porno peoes no ciocontos eroticos de transando com a cunhada casada e com seu marido bi sexualcontos perdendo a virgindade dormindoconto erotíco fui sedusida nova e gosteicontos eroticos fudendo a irmasexo contos deposito de porraNovinha mamando no cinema contoseroticoseu falei Jaime de bucetaEu fui trabalhar numa empresa eu comi minha patroa japonesa no motel conto eroticoconto erótico ajudando a irmã na faltacontos sado lesbico de incestoContos eroticos esposa 60 anoscontos gozei depilando o peniscontos de Huum Pauzao papai ..ai mete vaimanuela pedreiro contos eroticosconto erotico velho pedreiro novinha quartinhofilhinha de papai tirando a camisola e fica nuacontos eroticos de tio e novinhascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos praia de nudismo dois idosos gays fudendo contosmeu marido bebeu e convidou meu cunhado pr durmi em casa e mi comecontos porno dava pro meu padastrocontos eróticos trai meu marido numa rapidinhaEstupro gay conto gay pedreirocontos eroticos de mulher com travestiFui cuidar do meu sobrinho doente e transei com ele contosContos comi esposa do caminhoneirocontos gay estrada calcinhaconto erotico mamei num seio com leitedoutor esporreando muito no travedtimae entra no quarto de filho sem calcinhasobrinho dopa sua tia historia eroticadanada da minha cunhada louca pra darcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomo minha esposa aguentou 23cm no raboconto dei minha xoxotinha para o meu padrasto quando tinha oito anos doeu mais foi gostosocunhado insistiu ate da uma rapidinha com a cunhadalambendo a calcinha da esposa safada contoscarla dando a buceta ora o seu filho de 18Marilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalhaConto minha esposa dando pro policialDona Florinda chupando a rola de Seu Madrugacontos erótico de incesto eu novinha ano ... meu tio com 26*6cm de rola me arrombou contos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos arrombando a gordaconto iroticos meu sogro comeu minha mulhe e minha filhawww XVídeo pornô o tio f****** a sobrinha foi bonita e de Menorcontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosContos comendo a mulher do amigoconto erotico minha mulher nua na frente do paiduas irmas gozando juntas conto eroticonamoradinha virgem do amigo contos eroticos