Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

O DONO DOS CACHORROS

Podem de chamar de Fernando, tenho 19 anos, 1,70, 90kg. Tenho pernas e bunda bem definida, mas o tempo sem praticar esportes me deu uma pequena barriga.

Há mais ou menos 3 anos, uma noite, quando saíma mais cedo da faculdade, resolvi ir pra casa a pé. A distância não era muito longe, mas moro nas proximidades do centro de São Paulo e nunca confiei na região a noite.

Coloquei o fone de ouvido e peguei o caminho pra casa. Pra não pessar por lugares que nao gostava, usei o caminho mais longo até minha casa.

Estava com o volume mo máximo e como gosto de música eletrônica, não ouvia mais nada, sá o som do meu mp3.

Quando cheguei na esquina de uma grande avenida, vi um cachorro correr em minha direção. Por ser um golden retriver, não me assustei e até tirei o fone pra brincar com o cachorro.

Em seguida o dono me pediu mil desculpas, mas é que ela (Lana), gostava muito de brincar. Já abaixado à altura de lana, olhei pra cima e disse ao dono da cachorra que não tinha problema nenhum, que adorava cachorros.

Fiquei um pouco nervoso enquanto olhava para ela. Um jovem jovem homem moreno de 34 anos, olhos e cabelos castanhos, muito bem esculpido pela academia, de voz rouca e pele morena.

Quando levantei, lana novamente pulou em cima de mim.

- Acho que ela gostou de você. - disse ele.

- Ah, também gostei muito dela. Né Lana – falei.

- Quando o seu nome?

- Pode me chamar de Fernando, e o seu?

- Gabriel.

- Prazer Gabriel. Você tem uma cachorra muito bonita.



Nos cumprimentamos, dei tchau à Lana e me virei pra ir embora. A cachorra começou a fazer uma escândalo no meio da rua. Me virei de novo para os dois e ele estava rindo sem jeito. Na hora pensei que ele nem precisava rir, já era bonito o bastante sério, rindo então, meu DEUS!

- Oi Lana, não quer que eu vá embora, é isso?



Ela pulou no meu colo de novo e fiz um carinho em sua cabeça.

- Ela gostou mesmo de você.

- Pois é. Pena que não tenho espaço em casa, senão eu bem que teria um cachorro.

- Nossa, ela acabou de dar cria, ainda tenho dois filhotes pra dar.

- E você deixou eles sozinhos em casa?

- Aproveitei que os filhotes estavam dormindo pra sair com ela. Mas sá dei uma volta no quarteirão. Moro aqui neste prédio.

- Ah, tá! Bom, vou indo que ainda tenho uma pequeno caminho até em casa.

- Não quer subir pra ver os filhotes?

- Acho melhor não, tenho que ir pra casa.

-E quem disse que a Lana vai deixar? (risos)

- É né?... Bom, não custa dar uma subida pra ver os filhotes.



No elevador começamos a conversar sobre a vida. Quando chegamos no apartamento do cara, Lana correu em direção às suas crias, que estava na área de serviço.

- Você não aceitou meu convite sá pra ver os filhotes, não é?

- Como?

- O Convite que te fiz. Você veio aqui sá pra ver os filhotes?

- Bom, pra começo de conversa você não me convidou pra ver os filhotes, não foi?



Nem precisou de mais nada, na mesma hora, começamos a nos beijar. Sua língua grossa e quente explorava toda a minha boca enquanto a minha tentava conhecer cada pedaço da sua. Ele estava louco. Beijava meu pescoço, mordia meu queixo, lambia minha orelha.

Comecei a tirar sua camiseta. Mais que depressa ela me ajudou e já tirou o tênis, a bermuda a cueca e a meia. Fiz o mesmo e continuamos a nos beijar ali mesmo no meio da sala.

Não demorou muito estamos de pau duro. Sem pensar duas vezes, ele sentou no sofá e já abriu as pernas. Me ajoelhei na sua frente e de uma vez enfiei todo o seu pau na minha boca. Era um pau lisinho, sem veias, com a cabeça bem rosada. (era do tipo standard, não era grande nem pequeno, era do tamanho certo pra preencher toda a minha boca).

Quanto mais chupava seu pau, mais ele pedia pra eu chupar. Segurava minha cabeça e forçava pra entrar tudo. Seu pau entrava pela minha guela e me fazia ficar sem ar. Não demorou muito, lagrimas começaram a escorrer pelo meu rosto. Com muito dificuldade conseguia respirar entre uma chupada e outra.

Em meio a gemidos e sussurros ele me pediu o cú. Mesmo não querendo, pois não tinha me higienizado, não tive como negar. Ele me colocou apoiado no sofá e com muito cuidado começou a me fuder.

Como não sou de dar o cu com muita frequencia, a cabeça do seu pau fez com que eu sentisse uma dor tremenda. Ele se curvou sobre mim, e sussurrando ao meu ouvido, pediu pra eu relaxar. Não aguentei de tesão ouvindo aquela voz rouca narrar que estava comendo o meu cú enquanto fazia um vai e vem bem lento. Estava quase explodindo de prazer.

Aos poucos os movimentos foram acelerando e quando dei por mim, já ouvia o barulho de seu saco batendo na bunha bunda. Ele revesava a velocidade do vai e vem. As vezes bem devagar, que era pra eu sentir todo o pau dele no meu cu, as vezes bem rápido que era pra eu ouvir seu saco batendo em minha bunda. Não demorou muito e ela se jogou em cima de mim. Ele tinha gozado.

Respirou fundo e bem devagar tirou seu pau de dentro de mim. Olhei pra trás e vi a camisinha cheia de porra. Não acreditei.

Ele se levantou e me ajudou a ficar de pé. Minhas pernas estavam bambas. Ele me ofereceu um copo de água e fui para o banheiro me limpar. No banheiro começou tudo de novo. Ali mesmo apoiado na pia ele me comeu de novo. Entre uma estocada e outra e puxou o meu cabelo, me fez olhar no espelho e com a voz mais deliciosa do mundo anunciou: - Estou te comendo gostoso. Quando ouvi isso gozei sem por a mão. Mais algumas estocadas e ele encheu novamente a camisinha de porra. Nos beijamos, me limpei, coloquei a roupa e fui embora sem olhar pra trás.

Nunca mais vi o dono de Lana.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos de macho casado dando o rabo na pousadagarota no cio brincando com cachorrocontos erotico fui fudida no banheiro do posto de gasolina pelo tarado roludogozando la dentro da buceta vermelhinha da dimenocontos eróticos de patrão com secretária recentescontos eroticos papai 40 amigas i eu arrumaeu estava raspada contos de esposa acanhadacontos eroticos esposa do tioprofessor peludo conto gayxvedio nerga da cu pertamarido chupando a x*** delaconto erotico gozar dentro bucetacontos eroticos com irmacontos d zoof pegei minha sobrinha c um cachorrohomen dando cu para a gradeuEsfreegando a pica na maninha inocenti contos eroticcosos pedreiros me estupraram contos eroticosconto de medica lesbicacontos eroticos colega da faculdadeele implorou e eu engoli sua porraconto gay o viuvo me fez sua femeacontos gay novinho e pastorEperiencia zoofilia beijo babadodelicia conto heteronegrosfudedo gay novinhofilmes de televisao pornosxvidio desejo incesto proibidocontos eroticos arrombando a gordacontoseroticos cimeram minha mulhertarado.tira.vigidadi.da.entidas.novinhas.come.o.cu.elas.gritaconto erotico cobrador casada lesbicocontos eroticos dormindo incestocontos eróticos bem maior que a do.meucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeu primo e minha amiga contos eróticosContos casada boquete em pintor enormedei a bunda para o torcedor contoseu minha mulher e meu sogro contoscoloquei tudo no cu da jovem contocontos eroticos de quata feira de cinzamurhler.abusada.estrupradocontos eroticos gay lutas entre primoscontos meu filho adora minha bundacontos eroticos marido foi trabalhar e meu sobrinho me pegou no banhoposso dilatar a porta do meu anus todo dia?Conto comi esposa do meu irmao e gozei dentroContoseroticos minha enteada novinha sendo estuprada por dois roludoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos eu e minha mãe na praiacomendo cuzinho de elanyminha mulher me comeuwww.fiquei louca quando vi a cueca do meu filho mrlada de gala contoempregada deu a bucetinha ao patrao sobre chantagemContos eróticos de lésbicas gemeas sarrando a bundaContos eróticos eu e meu bemzinhoconto ertico eu dormir e um cara pazudo rsgou o cuzinho vigen da minha esposa a força cem ela querecontos chupei minha namorada a forçacontos eroticos de estupros entre primosconto eroticos meu sobrinho viu minha bucetaconto erotico minha mulher nua na frente do paicontos eroticos engravideicontos eroticos mamei no pintinho do nmeu filhinho pequinininhocontos torei a vizinha de treze aninhos e pagueiconto erótico filhinha orgiacontos esposa fodendocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentexoxota Branca f****** com Criolohistorias de afilhdas trepano com padrinhoConto loira 20 aninhos casada e amigo de maridãoVim minha subrinha vigem sentada de perna a berta sem calsinha cumi ela a filha dela viu sexoconto gay tirei o atraso do meu primocontos casada pegando carona no caminhaoConto erotico madrinha e sinameninha fata zofolia buntuda sexocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos arrombando a gordavelha peituda cheia de celulites contocontos eroticos de garotinha sentada no colocontos de tirador de cabaçoconto erotico me vesti de mulherzinha e fui a piranha da festafiquei de bruço o negao se aproveitoucontos minha mae deu pra travesticontos eroticos presente para cunhadawww.eu aronbei minha sobrinha de doze anos de idadecontos eroticos de escrava de madameconto tranzar com patraoconto erótico gay com estuprocontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesti