Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

MINHA LINDA FILHINHA

Demorou um pouco para eu decidir divulgar minha experiência incestuosa com minha filha, mas não resisti a esta tentação de partilhar a melhor transa da minha vida. Débora tem 19 anos e é uma linda ninfeta: cinturinha fina, bumbum empinado, coxas grossas. Essa menina, no entanto tem um grande defeito: não perde o hábito infantil de circular pela casa em trajes sumários. Há aproximadamente dois meses me flagrei observando-a, num desses desfiles caseiros, de uma forma diferente. Examinava detalhadamente a marquinha do deu fio dental que apesar de minúsculo aparecia por fora de sua tanguinha de renda vermelha ainda menor. Aquela visão provocou em mim um verdadeiro delírio, mas mantive a calma e pensei em esquecer o fato. Foi perda de tempo. Não pensei em outra coisa durante toda a noite, embora o sentimento de culpa tomasse conta de mim. Na manhã seguinte, acordei um pouco mais cedo que o habitual e, com o pretexto de dar-lhe bom dia, entrei no quarto de Débora, que já havia saído da cama e entrado no banho. Me dirigi, sorrateiramente, até seu banheiro e ainda consegui chegar a tempo de vê-la se despindo sensualmente. Tirava seu baby-doll de frente ao espelho enquanto admirava suas formas. Acariciava seus seios e dançava, como se soubesse que eu a observava escondido. Quando ela tirou o pequeno shortinho cavado e revelou-me, mais uma vez, aquela deliciosa bundinha marcada de sol, entrei em transe.A menina começou a rebolar deliciosamente de costas para mim. E eu ali, atônito, louco de tesão. Apás o showzinho erático, Débora entrou na ducha e percebi que, ao se ensaboar, masturbava-se em silêncio inicialmente mas aos poucos sua respiração ia ficando ofegante e passava a emitir altos gemidos. Não pensei duas vezes: comecei a me masturbar vislumbrando aquela cena deliciosa. A gatinha, àquela altura do campeonato já se colocava de quatro, rebolando no box enquanto introduzia os dedos em sua xoxotinha. Pude perceber, enquanto ela gozava, mordia e lambia os lábios. Quase gozei junto, mas parei por ali e me retirei. Fiquei a esperando para o café. Era domingo e minha esposa havia ido visitar sua mãe em outra cidade. Estávamos sás e eu faria de tudo para tirar uma casquinha de Débora. Eis que desce a menina, mais uma vez usando uma roupinha de parar o trânsito. Mini saia, estilo colegial e um top curto que fez, mais uma vez, minha imaginação viajar. Perguntei-lhe se não achava aquela roupa um pouco indecente e ela me disse que não e já que passaria o dia em casa comigo, não via problema nisso. Sugeri, então que apás o café fizéssemos algum programa caseiro e ela deu a idéia de vermos o filme que ela havia alugado. Foi pegar a fita na estante e pude mais uma vez observar, enquanto ela se esticava para alcança-la, sua linda bunda empinada sob a sua saia. Nesse momento não consegui controlar meu impulsos e literalmente abocanhei suas nádegas, sem pensar nas consequências. Débora, ao contrário do que se imaginaria, não esboçou nenhuma reação a não ser se apoiar-se sobre a prateleira a fim de me oferecer seu rabo, enquanto eu o chupava e mordia. Arranquei com os dentes sua minúscula calcinha que já estava absolutamente encharcada e levei-a em direção ao sofá. Débora também estava louca de tesão. Suplicava que eu lhe chupasse a buceta. Foi sá tocar com a língua seu clitáris e perceber que ela já gozava alucinadamente. Mas continuei mamando. Suguei todo o néctar que ela me oferecia. Débora queria chupar meu pau, que nessa hora já estava prestes a explodir de tão duro. Que boquinha deliciosa. Ela chupou meu cacete como ninguém havia feito antes. Sua linguinha na minha glande foi a coisa mais deliciosa que experimente na vida, mas agora que iria penetra-la. Débora se colocou de quatro e deito a cabeça na almofada. Que visão. Sua marquinha do fio dental me levava às nuvens. Puxei-a, violentamente, pelas coxas e a possui de uma vez. Débora gritou de prazer. Suplicava que não parasse de meter. Como aquela fêmea rebola gostoso! Que pele macia ela tem ! Transamos horas a fio e quando extasiados fomos nos banhar, Débora incansável, revelou-me que queria que eu comesse sua bundinha. Sá de falar isso, meu pau que já não aguentava mais, deu sinal de vida. Débora começo a, mais uma vez roçar seu traseiro gostoso em mim. Puxei-a para fora do chuveiro e coloquei-a de quatro na cama. Lambi, delicadamente seu cuzinho rosado, que abria e fechava em minha língua. Débora, ainda naquela posição alcançou minha pica e a levou em direção do seu rabo. Penetrei-a lentamente. Ela gemia de dor e prazer. Em determinado momento não mais aguentei e explodi em um orgasmo intenso. Caímos lado a lado destruídos pelo cansaço. Fizemos sexo de todas as maneiras. Não pensamos um minuto sequer em nossa condição de pai e filha. Mantemos bem a aparência de situação normal em casa, mas sempre que possível damos um jeitinho de fazer um sexo gostoso. Numa outra oportunidade conto o que temos aprontado desde aquele dia.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


fudendo a filha da empregada contos eróticoscontos eroticos alisando a esposa do meu amigomeu sobrinho pau contosContoseroticosdesolteirascontos comendo mulher do amigo meia noitecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto fetiche apanhando da namoradaContos eroticos dei pros mendingosdando/o cabaço pro titio conto exitantecontos eroticos comi o o amigo do meu filhodevagarsinho entrou tudo no cuzinho contosconto erotico deixei o cu da velha japonesa arombadoxvideo do cunhado pecado a cunhadinha a fosa gozado dretro da boceta delacontos eroticos suruba na represa com amigosContos eróticos gay Comido pelo Amigo do meu paicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteNovinha sou chupadora da escola contoseroticosconto erotico teen sendo enrabadacontos eroticos fudendo com a síndica do prédiorelato fui trocar o gaz e arrombei o cu da crentecontos de cornos asumidos 2005chantageei minha mae contoconto acampando com a vizinhaconto erotico comi meu namoradorelato erotico chupei a calcinha da minha tiacontos de velhos taradocontos de mulher insatisfeita com maridocontos eroticos/estupro/gangbang/final de semana todo"limpa o pau do seu macho"minha esposa na chacara contosafilhadacontoContos vi meu padrasto nucomtos exitantescontos eróticos de prima e irmãTRAVESTI PICAS CONPRIDAS GOZANDO EM BUCETAS ROZINHAS E CARNUDAcontos eroticos carnaval sai de cuzao e shortinhocontos eroticos meto ate as bolas no meu fiho viadihocontos erótico de estupro de empregadasghupa ghupi pornconto porno alargando a xanacontos genro bem dotado arronba o cu ds sograconto minha tia pelada no quintalcontos eroticos fodida pelo deficientecontos eroticos velhos com meninascontos gay meu pai me pegou no flagrameu cu engolidor de rola contosBem dotado comendo a patroa no sitio conto eroticoconto sem calcinha a troco de doceconto erotico engoli 1 litro de esperma no vestiariocontos perdi minha virgindade com casadominha esposa escolheu vibradortarado.tira.vigidadi.da.entidas.novinhas.come.o.cu.elas.gritachaves comendo cu da chiquinhacontos verdadeiros narrados por mulheres encoxadas,sexo com animaistrai meu marido e ele arrombou meu cucontos eroticos de mulheres casadas que ja levou mijada na caracontos eroticos arrombando a gordaseios da esposasaindo fora da blusa no sexobundonas de30anos no cuvídeo pornô a mãe dela tava de biquini o genro só dava a sograconto erotico engoli 1 litro de esperma no vestiariocontos erotico irmaoscoki a amiga da esposa contoscontos eróticos heterossexuais na obra conto erótico a coroa tem um bucetao que deixa marca no shortinhofui dormir na casa da tia e comeu o Helenamae e filha com vibrador na buceta contos eroticoscagando na cara contoconto erotico tomando banho com meu irmaodei cu de fio dentaseios tezudos ai q tezãocomo tira pedra da teta sem para de tanto se matusbarconto erótico fode cm clientes no camaroteconto nao queria mais dar mas o negaocomeufrutaporno sou casada mais nao fico sem fcontos eroticos,eu e minha maniia de mini saiaeu e a amiga da esposa contoconto eRotico os piralhoS m comeraoContos titia iniciando meu sobrinho novinhoContos eroticos rabudascontos eroticos troca de casal pica ggmãe não deixa filho fude.com ela.na.vuzinhaconto eróticos mãe fala meu filho e um cavaloenrabado dormindo acordei gosteicontos eroticos namorado e amigo mesma camacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente