Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

MINHA ESPOSA SANTINHA ME TRAIA

Tenho 48 anos, minha esposa 45, isto aconteceu a 19 anos atrás, quando eu morava no interior de Mato Grosso. Minha esposa na época tinha 33 anos, morena clara, corpo tudo em cima, muito gostosa mesmo. Porem seu comportamente era simplismente acima de qualquer suspeita, embora eu ja tivesse cometido alguns deslizes, coisa que ela havia me perdoado. Ela trabalhava numa empresa e viajava sempre a trabalho para Cuiabá ou cidades da região que tinha filial. O que começou a despertar suspeita foi um amigo meu que disse que encontrou minha mulher parada no caminho, com um amigo nosso, que chamamos de compadre. Na época não tinhamos asfalto ainda e, era comum parar para socorrer outro veículo na estrada, porem ele me disse que eles dispensaram a ajuda e disseram que já tinham concertado a pane. Nesta noite liguei para minha esposa e indaguei se ela tinha viajado sozinha, e ela me disse que como ia sá ela o compadre pediu uma carona e foi com ela. Fiquei tranquilo pois não havia mentido e, não dava para ter ciumes, pois o compadre não tinha nada de beleza, para dizer era baixinho, mais velho, gordinho, portanto não havia nenhuma razão. A semana passou, ela voltou e eu passei a olhar diferente suas atitudes, porem nada despertava suspeita nos seus atos. Como era de costume e por ser uma cidade pequena nos finais de semana a turma se reunia, ora com uns amigos ora com outros, variando as casas e muitas vezes até acampavamos na beira dos rios, que se diga muito lindo com aguas cristalinas. No final de semana, o compadre me convidou para ir num pesqueiro que ele era sácio, coisa que me agradava muito pois era muito bonito o lugar e poderíamos fazer uma bela pescaria. Convidamos as esposas e Helena minha esposa disse que não queria ir, fiquei chateado, pois ela sempre estava disposta, porem me disse que poderia ir com as crianças que adoravam as brincadeiras e os amigos. Mei contrariado, porem juntamos a tralha as crianças e a esposa do compadre e fomos. Tudo estava perfeito pena que minha deliciosa esposa não estava com a gente. A tarde fui iscar uns anzáis e acidentalmente espetei meu dedo com violência. A dor era muito pois a fisga tinha ultrapassado e não tinha como voltar o anzol. Meu compadre tentou mas doia muito e, chegamos a conclusão que era melhor ir para cidade para procurar um médico, pois seria menos doloroso. Decedimos que eu ia sozinho, pois as crianças ja estavam dormindo e assim poderia trazer Helena tambem no domingo. A volta foi tranquila, os 70 kms que distanciavam a cidade do pesqueiro era de estrada razoavel coisa que fiz em uma hora e meia, chegando em casa por volta das 00:30, pois ligaria para um médico amigo nosso para retirar o anzol. Como a camionete do compadre era automática, peguei emprestada para vir pois era mais cômodo para dirigir. Cheguei minha casa era grande e recuada da rua, coisa que sá tinhamos acesso por controle remoto, um uma chave do portão individual. Entrei quieto para não acordá-la, porem notei algum barulho que vinha de dentro, indicando que ela não estava sozinha. Abri a porta lentamente e fui tentando identificar de onde vinha o barulho. Não custou para eu notar que vinha da sala de TV, procurei entrar no escritário que tinha acesso para o quarto das crianças e para sala de TV. Nesta altura tinha certeza que minha mulher estava com outro.....mas quem, pq em casa, cheguei e encostei o olho no buraco da chave que havia retirado com muito cuidado. Para minha surpresa lá estava minha esposa com o Fábio nosso amigo que havia me contado a histária do compadre. A cena que vou descrever me deixou louco, pensei em pegar o reválver que tinha no escritário e acabar com tudo, porem algo me empurrava de volta para o buraco da fechadura. O Pau do Fábio era enorme, o meu não é pequeno mas o dele depois fiquei sabendo media 24 x 6, era enorme e minha esposa estava tentando enfiá-lo na boca, sem sucesso mas sugava como uma louca no cio. Ele então foi virando e a visão minha ficou privilegiada com a buceta de Helena escancarada e ele devorando num delicioso 96 rsssss. Foi quando ela pediu me come meu gato, enfia toda essa vara na minha bucetinha, vem me come toda. O Fábio virou ela lentamente e começou um delicioso papai e mamãe, enfiando aquela vara que achei que ela não aguentaria, porem fui vendo ela entrando e sumindo dentro da minha até então imaculada esposa, via ela gemendo feito louca e dizendo coisas que nunca tinha ouvido e nem pensava que pudesse ouvir de sua boca. Me fode, come sua puta enquanto o corninho esta pescando, me rasga toda me fodeeeee. senti a gozada que pelo jeito nunca tinha conseguido comigo. Demorou um tempo ela meio que desmaiada e o Fábio socando lentamente aquele pau de cavalo na bucetinha da minha esposa. Nesta altura eu ja estava todo lambuzado, sem perceber tinha gozado umas duas vezes, coisa estranha estava tendo muito prazer em ser corneado. O Fábio debruçou sobre Helena e beijou carinhosamente, coisa que ela correspondeu, ele disse que queria comer seu cuzinho, coisa que eu duvidei pois ela nunca estava disposta e mesmo com muito insistência minha ela sá fez umas duas ou três vezes durante os quinze anos de casamento. Para minha surpresa ela pediu para ele pegar um creme que ela havia comprado em Cuiabá, para esta ocasião. Ele untou com carinho aquele buraquinho quase virgem e lambuzou seu pauzão, pincelava seu cuzinho e mordia sua nuca e batia na sua bunda com muito tesão. Então derrepente ele numa estocada enfiou a cabeçorra no seu cuzinho e logo apás socou mais um tanto, senti em mim a dor, pela cara que ela fez, porem ela dizia me enraba, me fode, me rasga meu cuzinho, quero muito sentir este pauzão aí. Foi socando e cada vez mais rápido, o cuzinho já tinha se acostumado com a ferramenta. E foi quando vi o Fábio tirar o Pauzão do rabinho dela e vir para cima e esporrear feito louco na sua cara, que coisa louca ela que nunca deixou eu gozar na sua boca, lambia desesperadamente aquela Rolona, não querendo perder nenhuma gota daquela porra que teimava em sair daquele pau descomunal. Gozei feito louco, fui saindo de fininho, pois sabia que tinha me tornado o mais novo corno da City. Fui a farmácia toquei a campanhinha e fui atendido pelo funcionário de plantão. Ele olhou meu dedo disse para eu aguentar um pouco passou um splay que neutralizou a dor e foi mexendo e retirou o anzol. Antes disso liguei para casa e avisei como bom corno que estava na farmácia e logo iria para casa. Me recebeu com muito sono me paparicou o dedo e dormiu como a melhor esposa do mundo.



Fato verídico acontecido em uma cidadezinha do interior de Mato Grosso em 1999. Se vcs gostaram eu contarei como foi que peguei ela no flaga e participei da suruba. Mas isso sá se vcs pedirem muito - [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos comi a mulher do amigo bebadaminha sogra e ninfomaniaca contoconto erotico lesbica masculina escraviza mae e filhao pau do meu irmao contosver vidio de vigia fudendo gay subricontos eroticos arrombando a gordaconto mamando vizinho casadocontos eróticos gay coroa indo morar inteiro contos eroticos arrombando a gordaminha mulher quer dar o cu p outro na minha frentesacanaje no exercito policias cuzudassou uma mulher casada mais adoro trai meu marido adoro da minha bucetinha meu cuzinho a outro homem e tambem adoro chupacontoseróticoamigasContos eroticoss adoro trepar sem camisinhacontos minha filha enrroscada na minha picadeixa eu botar meu pau na sua bandeirinha conto eróticocontos eroticos a madrasta pretacontos eroticos arrombando a gordaFotos de gostosas de vestidinho colado dirigindo carrochupando coroa empinadinha boa de f***Casa dos contos: Virgem na baladapornô doido p*** fazendo fio terraContos eroticos c imagens v puta de meu sogro e do cunhadoporno mãe e filha jantando na mesa e depois a sogra vai tranza com o gerroContos eroticos selvagens brutais incestos com xingamentos surraso home infinando a rola na bumda da moleeu ja comia Minha filhinha decidir compatilhar ela contos eroticoscomeram minha esposa,contos eroticoscontos eroticos arrombando a gordaesposa nua na internet contosMeninas novinhas de onze e doze perdendo a virgindadecontoscontos de tia limpando a casacontos eroticos arrombando a gordacontos eróticosperdendo as pregas do cuzinhodominado e submisso contoscomigo a mulher do meu irmão transando sexo prima irmã titicasada recebe proposta indecente contosLóira safada narra conto metendo na coberturaconto esposa viu amigo nuMinha irma adolecente taradinha em conto eroticocontos porno chantagiando a cunhadaconto erotico nao acreditei o que eu vi parte 2transo com meu cachorro todos os diasnem peitinho teen grita na pau do vocontos cara comeu minha mulher devaga pra mim nao ver contosContos eróticos sessão sado com meu paiminina pela de mostrngo a busetauma viagem muito louco contos eróticoscontos eróticos minha esposa trouxe sua sobrinha para morar com a gentecomto gay mecamico perfeitocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotíco fui sedusida nova e gosteicontos eroticos em ferias em casa de tia gostosa na piscina e marido nao vercontos eroticos com enteadaMinha madrinha ela mora sozinha com sua filha eu vou sempre na casa da minha madrinha fuder ela eu fui na sua casa ela tava sozinha eu fui com ela pro seu quarto eu tava fundendo ela sua filha chegou sem fazer barulho ela entrou no quarto ela viu eu fundendo minha madrinha ela disse pra minha madrinha que ela queria perder sua virgindade da sua buceta minha madrinha disse pra ela tirar sua roupa pra ela deitar na cama eu chupei sua buceta virgem raspadinha minha madrinha disse pra ela chupar meu pau ela chupou meu pau minha madrinha disse pra ela abri bem suas pernas minha madrinha disse pra eu meter meu pau bem devagar na buceta virgem dela conto eroticocontos eroticos currada garganta profundafalei pro meu amigo que queria ver ele fodendo a minha esposacontos eroticos tive que dar pro homem da funerariasogra loira novinha chupa maridos Eugêniocontos de cú de tiagozei muitodentro da buceta da minha prima gordinhacasa dos contos o jegue de bigodeso tio ceduzino adolecente metendo odedo priguitinhadando desde pequeno contos eroticos gayscontos de tirador de cabaçoconto herotico o diretor da escola tava comendo minha filha e a maicontos esposa carona para travesticontos flagreii meu subrinho mastubando com calcinhaincestopornobabaluporm mamamramcontos dormindo com a tiaContos eroticos trans cunhadameninas com bucetinhas piticas pornoconto herotico as filha do e a mulher do porteirofiz bacanal com minha filha e o filho do caseiro contoseu entrei no banheiro e não sabia que a minha madrastra estava la e come. a xota delacontos eroticos cu de esposa vermelho cheio de porra com fotoconto alisando a sobrinha pequenacontos eroticos espertinhacontos eronticos tia levatou a saia de lado e setou em mimConto com foto vizinha peluda de vestido no matosem querer vi a rola do meu enteado contosecotra coroa que.evie vido sexo avivoContos eroticos no onibuscontos eroticos chatagiada a beber espermascontos eroticos coroa abusada"meu marido" "virei puta" contoscontos eroticos estuprada na frente do marido