Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

VIRANDO MULHERZINHA DO MEU AMIGO À FORÇA

VIRANDO MULHERZNHA DO MEU AMIGO à FORÇA



Marcus e Ricardo sempre foram amigos, desde o colégio. Quando se conheceram, estavam no primeiro ano do ensino médio. Marcus é um rapaz franzino, com cabelos loiros escuros e olhos castanhos. Muito branco, e com o corpo pouco desenvolvido, Marcus tinha um ar feminino, que logo desaparecia quando começava a falar. Seu corpo de menino logo entrava em contraste com seu jeito de homem. Ricardo, por outro lado, era atlético, moreno, agitado, brincalhão, também adorava futebol. Seus ombros largos e braços fortes demonstravam toda a potência daquele corpo de jovem macho. Sempre jogam futebol juntos no recreio. Marcus, não raro, saía machucado quando seu corpo era atropelado pelo de Ricardo. Ricardo era bruto, não tinha consciência nem domínio de sua força, potencializada pelos hormônios à flor da pele.

Embora não gostasse, em razão de sua aparência, Marcus era sempre tomado como um menino meigo e sensível. Mas na verdade era tão bruto e agitado quanto Ricardo. A diferença era que Marcus não tinha força para machucar ninguém. Era considerado indefeso e sempre apanhava nas brigas. Mas Ricardo sempre esteve presente, protegendo-o com sua potência. Marcus ficava envergonhado quando falavam que Ricardo era seu guarda-costas. Mas com o passar dos tempos acostumou-se com o jeito protetor do amigo e às vezes até recorria a ele para se safar de brigas.

Nessa época, ambos tinham 19 anos e viviam com seus paus duros. Nunca tinham se visto sem roupa.

Certa vez Marcus, que tinha a saúde frágil, pegara um resfriado e teve de ficar em casa. Ricardo sentia sua falta, afinal eram melhores amigos, e o futebol do recreio não era a mesma coisa sem Marcus. Marcus também sentia falta do amigo e morria de tédio em casa sozinho, zerando todos os seus jogos de vídeo-game. Num certo final de semana que os pais de Marcus iam viajar, mas não o levariam por conta da gripe, Marcus pediu-lhes que Ricardo fosse passar o fim de semana com ele. Os pais de Marcus conheciam Ricardo muito bem e acharam boa a idéia.

Quando os pais de Marcus saíram, Ricardo mostra a Marcus que tinha trazido uma garrafa de vodka. Marcus adorou a idéia. Beberam meia garrafa. Ricardo sempre foi muito sacana: sempre fazia brincadeiras como encoxar os outros meninos, apertar-lhes a bunda, abraçar por trás e etc. Acostumados um com a presença do outro, Ricardo usava um short de uniforme de futebol e Marcus estava com um short muito velho e apertado, de quando tinha uns 19 anos. Marcus somente tinha bebido uma vez na sua vida e Ricardo era um pouco mais tolerante a álcool. Mas os dois já estavam tontos e entediados de jogar vídeo-game.

- Vamos jogar pôquer? – sugeriu Ricardo.

- Beleza, mas vamos apostar o que, dinheiro?

- Não, dinheiro não. – respondeu Ricardo.

- O que então?

- Ah, sei lá. Quem perder sofre uma consequência.

- Beleza!

E assim começou a primeira partida. Marcus foi o vencedor e a consequência foi tomar um copo inteiro de vodka de uma vez sá. Ricardo quase não aguentou e ficou muito tonto.

- Caralho! Você já começou pegando pesado!

- Qual foi? Vai dar uma de mulherzinha agora? – Respondeu Marcus, implicando.

- Você vai ver sá!

Segunda rodada. Marcus é novamente o vencedor.

- Vou te dar uma colher de chá. Sem bebida, mas você vai ter que ir lá na varanda e mostrar a bunda!

- Ah, não! Porra, Marcus!

- Você que inventou essa brincadeira, agora aguenta, meu filho!

Ricardo fez, mas já estava preparando uma vingança para Marcus.

Terceira partida. Ricardo é o vencedor.

- Agora você vai ver. Você vai ter que segurar minha rola por cima do short por 19 segundos!

- Qual foi muleque? Virou viado agora?

- Anda logo, você não me sacaneou. Agora é sua vez de se foder!

Marcus olhou espantado para Ricardo e percebeu que tinha que fazer. Tentou não pensar e estendeu a mão direita. Ricardo ficou de pé e sua mão enorme conduziu a mão delicada de Marcus para o seu pau. Mal Marcus segurou a rola do amigo, sentiu-a crescendo violentamente entre seus dedos. Se assustou e quis tirar a mão, mas Ricardo falou:

- 19 segundos!

E assim, por 19 segundos, Marcus sentiu todo o poder do mastro de Ricardo na sua mãozinha de menina. Ficou muito envergonhado e seu rosto estava vermelho. De repente Marcus percebeu como Ricardo era robusto e se sentiu inferior diante de tanta força, de tanta virilidade. Lembrou-se de que Ricardo o protegia por ser mais forte e seu membro também ficou duro. Como estava usando um short minúsculo, Ricardo logo percebeu quando a cabecinha rosada do pau de Marcus apareceu rente à coxa.

- Gostou de agarrar minha rola, né? Quem é o viado agora?

- Cala a boca, muleque! – respondeu Marcus, tirando a mão do pau de Ricardo, sem perceber que os 19 segundos já tinha se acabado há algum tempo. – É que eu já tava com o maior tesão hoje mais cedo e essa hora sempre fico de pau duro, todo dia! – inventou.

- Então vamos continuar o jogo! – disse Ricardo.

Aliviado e com o pau estourando dentro do short apertado, Marcus consentiu. E foi ele mesmo quem ganhou a práxima rodada. Querendo se vingar de Ricardo, e fazer com que se sentisse envergonhado também, Marcus propôs:

- He He! Você vai ter que bater uma bronha pra mim durante 1 minuto!

- Ah, tá de sacanagem!

- Vai logo! – Disse Marcus tirando o short. Seu pau era normal, uns 19 cm, um pouco fino, mas reto e bem duro. Ricardo realmente se sentiu desconfortável ao segurar o pau de Marcus. Sentiu até nojo porque já estava todo babado de líquido lubrificante. Ricardo sá conseguia pensar na vingança.

Marcus, ao contrário, se esforçava para não mostrar que estava adorando a mão quente e enorme de Ricardo segurando seu pau. Nunca tinham o masturbado. Aos 19 segundos de punheta, Marcus já estava ofegante e Ricardo começou a achar engraçado ver seu amigo machinho se desmanchar a cada punhetada.

- Tá gostando, né viadinho? – disse Ricardo, rindo.

Marcus pensou um pouco antes de responder. Realmente viu que o feitiço virara contra o feiticeiro, mas não podia sair por baixo.

- É que essa mão delicadinha parece ser acostumada a bater punhetas por aí! – Disse Marcus, de modo agressivo, para esconder seu prazer. Ricardo ficou um pouco chateado e resolveu como ia se vingar.

-Já tá bom! – Disse Ricardo.

Marcus não reclamou e fez pose de machão, sem perceber. No fundo estava confuso, porque percebeu que gostaria que aquela brincadeira nunca acabasse.

Práxima rodada. Marcus novamente é o vencedor. Ricardo já estava ficando sem jeito. Tinha medo de ser explorado pelo amigo.

- Bom, vamos ver o que você vai fazer. Já sei! Você vai deitar de bruços, sem short, com a bundinha bem empinada, e eu vou deitar por cima de você!

Marcus já estava sem short e agora via que ia conseguir mostrar que era mais macho do que o amigo, embora já não fosse segredo para nenhum dos dois que Marcus era o que estava gostando mais da brincadeira.

Sem dizer nada Ricardo obedeceu. Marcus já estava exaltado, o tesão já subira à cabeça e começava a ficar descontrolado. Quando viu a bunda da Ricardo, deu um tapão com toda a força. Viu também que o pau do amigo era maior, uns 19 cm, e bem mais grosso do que o seu, com uma cabeça roxa enorme.

- Caralho, muleque, tu tá muito fudido comigo quando chegar a minha vez! – disse Ricardo.

Marcus esfregou o pau por 1 minuto e 30 segundos na bunda de Ricardo. Sua bunda estava toda melada. Ricardo já estava disposto a mostrar na marra para Marcus que era o mais homem, porque era o mais forte. Marcus se esfregava como um cachorro no cio e lambia as costas de Ricardo.

- Ah, que delícia! Não vejo a hora de você ser minha mulherzinha. Vou enfiar essa rola toda no seu cú e você vai gemer igual a uma fêmea.

- Cala a boca, Marcus! Vou te dar uma lição é agora! – disse Ricardo levantado.

Marcus estava endoidecido de tesão.

- Me chupa aí, Ricardo. Eu não conto pra ninguém. Eu sei que você gosta de pau!

- Colé, Marcus! Você que é um viadinho!

E assim começou a práxima partida. Marcus é novamente o ganhador.

- Porra, não é justo! –reclamou Ricardo.

- Cai de boca no meu pau! – falou Marcus puxando a cabeça de Ricardo em direção ao seu caralho. Ricardo não queria, mas acabou cedendo. Sabia que ia comer o cú de Marcus, por bem ou por mal.

- Isso, vai, mama putinha! Baba bem na rola de seu macho que já vou meter no seu cuzinho, tá? – dizia Marcus enquanto Ricardo chupava, cheio de nojo, a cabecinha do pau do amigo. A respiração de Marcus começou a ficar rápida e antes que Ricardo pudesse desviar, um jato potente de porra lambuzou a cara de Ricardo.

- Agora tu vai ver muleque! Disse Ricardo fora de si. Antes de Marcus terminar de ter seu primeiro orgasmo sem ser pela masturbação, Ricardo já tinha jogado o amigo de bruços na cama e o imobilizara com uma chave de braço.

- AAAIII! Ricardo, foi mal cara, foi mal!

- Foi mal é o caralho! Vamos ver quem é a putinha agora! – E abriu as pernas do amigo, que dominava sem fazer esforço, e cuspiu duas vezes no seu cuzinho rosa.

- Agora vamos ver quem vai gemer igual a uma fêmea!

Marcus estava em pânico.

- Não, cara, pelo amor de Deus! Eu te chupo, cara, eu te chupo, eu juro. Pode gozar na minha cara. Pelo amor de Deus, no cú não, nãão!!

Ricardo nem deu ouvidos e forçou a entrada.

- Não, Ricardo, nããão! Não, cara, foi mal, cara, na boa, cara. Não me enraba, Ricardo!

- Caralho, que apertado! Não quero nem saber, se sair sangue o problema é seu!! – E meteu a cabeça.

- AAAAAAAAAAAAAAHHHH!!!!! PÁRA, PÁRA, PELO AMOR DE DEUS!!!!!!! – gritava Marcus.

Ricardo já estava fora de si, meteu tudo.

- Quem é a mulherzinha agora, hein? Fala!!

- AAAAAAAAAAAHHHHHHH!!! – Marcus continuava gritando.

- FALA!!!

- EU, EU SOU A MULHERZINHA, PARA RICARDO, POR FAVOR!!!

- Assim que eu gosto! Fala o nome do teu macho!

- RICARDO, RICARDO!!

- MAIS ALTO, PORRA!! QUEM É TEU MACHO?

- RICARDO, RICARDO É MEU MACHO!!!!

E Ricardo enrabou Marcus com toda a sua força por vinte minutos seguidos. Marcus não conseguia parar de chorar. A cada estocada, sentia o pau de Ricardo rasgando o seu cú. E toda vez roçava na prástata, Marcus sentia um prazer infinito que logo se misturava com a dor.

-AAAAAHHHH! AAAAAHHHH! UUUH! Ai Ricardo!! Tá doendo, tá doendo muito!

- Empina a bundinha, vai putinha, já sei que você está gostando! – Para surpresa de Ricardo, e do práprio Marcus, ele obedeceu e Ricardo começou a meter mais devagar.

-Tá gostoso, agora?

-Tá, aaahh, aaahhh, aaahh – respondeu Marcus que já estava de pau duro há 5 minutos.

- AH! VOU GOZAR!! – anunciou Ricardo, que começou a arrebentar o cú de Marcus de novo.

-AAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHH! CARALHO, QUE PAU GROSSO!! TÁ ME RASGANDO!! GOZA LOGO, RICARDO, QUE EU NÃO AGUENTO MAIS!

Então Ricardo segurou Marcus pelos dois ombros e enfiou tão fundo que todos os vizinhos ouviram o grito do machinho descabaçado à força pelo amigo, mas juram, até hoje, que quem gritou naquela noite foi uma mulher.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos erotico gay quando mim focarao a bebe leite de varioscontos eroticos incesto fazendo minha filha gozar no meu paucomofuder uma egua conto erotico encesto.meu pequeno entiado mim comendo enquanto eu dormiacontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha cunhada casada me esnobou contosfiquei de bruço o negao se aproveitouhistoria quadrinho eroticos de sexo na chuva bicontos eroticos familia mae pelada irma nuameu filho mete o dedo no meu cu e eu gostoconto erotico comendo sogra no veloriogozando no colo do papai contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de sexo depilei minha bucetaContos eróticos arrombei a linda noiva santinha do meu vizinho ciumentoconto erotico casada trai com cunhado otraficante contos eróticosconto escrito ese ano cavalono nuawww.contos eroticos porno eu meu marido e o nosso cachorro fazendo dp zoofiliaFilinha chupa pau do papaiameninha fata zofolia buntuda sexocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentepouca enormexvidio.comcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetio bem dotado f****** a b******** da sobrinha no quarto dela com forçaconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de mulheres ninfomaniaca por sexoContos ertico tia negracontos eroticos de meninas que ja perdram a virgindadeIrma cavala contocontos eroticos vou gozar dentrocontos incestos eu comi minha vovónovinhas na seca se alivio se masturbandocontos eróticos comendo a cunhada gostosa em uma festa de fim de ano com família toda reunidaporno mobile sequioso animal com mulheresconto vendo cunhada casada peladinhacontos/minha cona era apertadinha e virgemme masturbei vendo as calcinhas da vizinha no varalcontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosEusouhetero e chupou o pau do meu cunhadoConto erótico filhaguero asistir filmi porno as freiras virgem goxando na bucetaincesto real mãe gostosa da coxa grossa e quadril largoconto erótico meu padrinho me estuprouasmininas fudenu de camisinhacontos gay chupei o pau do borracheirocontoseroticosviolentadaquase matei amiga da minha mae contoscontoseroticos chantagem velhaContos erotico amei a fantasia de meu marido mim fode com a pica dele e um penes de borachajovem mostrando os pelinhis fino ds bucetatarado espiando a filha ninfetinha juvenil no banhocomtos arrobadadesde novinha sempre quis ser putinha mas com meu tio foi de maiscontos.putinhas do papai.d.oito.anosvistorias eroticas de zoofiliameteu no cu dela a força mas entrou parte1Respira fundo e relaxa que vai entrar no seu cucontos eroticos ousados em lugares publicoscontos eroticos transei com meu melhor amigoconto erotico fui no pagode e comi um travesticontos dos podolatrascontos de coroa com novinhoaiiao taradotive dar para um dotadocontos arrombei o cu dela no pique escondeConto sogra magrelinha gosta de orgiaConto ai ui ui pornoConto erotico levantaram minha microsaia e me comeram gostosocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecheirei a calcinha da minha cunhada safada contoscontos eróticos padres heterossexuaiscontos eroticos espiei minha tiadei o cu p meu genro contos