Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

FUI DOMINADA PELA VIZINHA



Meu nome é Anita e trocarei o nome e locais de todos os envolvidos por motivos ábvios.

Antes de tudo, darei uma pequena descrição minha: hoje tenho 30 anos, na época do acontecimento que vou relatar eu tinha 25 anos, sou morena, 1,65 de altura, 57 Kg, bem distribuídos, pernas grossas e roliças, bunda pouco saliente, seios médios e um rosto interessante, chamo alguma atenção por onde passo.

Sempre fui hetero e gosto de homens, nunca passou pela minha cabeça transar com uma mulher, pois nunca foi a minha praia e eu nunca tive qualquer atração por este tipo de relação, fui cantada por algumas mulheres, mas sempre descartei e nunca deixei ir adiante, pois não tinha qualquer interesse por este tipo de relacionamento.

Há cinco anos eu estava separada há um ano e meio (quem casa cedo separa cedo) e tinha ido morar sozinha num prédio de classe média em São Paulo com algum conforto, piscina, sauna etc... Que eu frequentava quando o tempo sobrava, já que trabalho numa multinacional e o tempo é um pouco escasso. Nestas áreas de lazer sempre fazemos contatos com alguns vizinhos e foi numa destas ocasiões que conheci a Lúcia uma mulher muito bonita loira com 40 anos casada com um piloto da aviação internacional, que viaja muito deixando ela muitos dias sozinhos já que não tinham filhos. Nunca fomos amigas apenas trocávamos algumas ideias nestas ocasiões, coisas de mulheres como moda, maquiagem, nada, além disto, apenas futilidades.

Já falei demais vamos ao que interessa, estava eu num sábado chuvoso em casa sem nada para fazer quando por volta das 23:00 hs a campainha toca e ao verificar quem era através do olho mágico vejo que era a Lúcia, abri a porta e ela foi entrando e falando que precisava muito falar comigo, fechei a porta e sentamos no sofá, ela então olhando para mim falou, Anita estou apaixonada por você e quero muito te possuir, na mesma hora eu levantei e falei para ela que não gostava de mulher e que ela se retirasse da minha casa, pois a conversa acabava ali e eu não queria mais vê-la, ela se levantou e retirou da bolsa um revolver e apontando para mim disse menina você não me conhece, quando eu quero uma coisa eu consigo por bem ou por mal, e eu quero você e você será minha, vamos já para o quarto, eu ainda argumentei, você esta maluca para com isso, guarda esta arma antes que alguém se machuque, ela respondeu, não duvide, se alguém vai se machucar este alguém é você, vamos logo para o quarto que estou cheia de tesão, apavorada fiz o que ela mandava, chegando ao quarto ela me mandou tirar a roupar, fiquei apenas de calcinha, e ela falou grosso tira tudo quero você toda peladinha, tirei tudo e elogiou meu corpo como eu sempre sonhei, este corpinho lindo será todo meu vou explora-lo todinho.

Então ela tirou duas algemas acolchoadas que eu não conhecia e mandou-me prender uma das mãos na grade da cabeceira da cama que era de ferro, apás estar com uma das mãos presas, ela guardou a arma pegou minha outra mão e prendeu do outro lado fazendo o mesmo nos pés, portanto fiquei de barriga para cima em foram de X totalmente a mercê desta louca.

Eu chorava e pedia para ela não me machucar e nem continuar com aquilo, Lucia tirou toda a sua roupa ficando também nua e mostrando toda a beleza de seu corpo. Aproximou-se de mim e enxugando minhas lagrimas com umas das mãos e a outra iniciou uma caricia por meu corpo falou bem práximo do meu ouvido, minha linda não fica preocupada, não vou te machucar apenas vou de dar muito prazer que você nunca teve, vai gozar como nunca, vai implorar para eu não parar de fazer você gozar vai pedir mais, ela falava e acariciava meu rosto, corpo, seios e barriga, uma caricia leve muito gostosa nos lugares certos, eu estava começando a

Sentir tesão, Lucia aproximou-se e tentou dar um beijo que eu repeli fechando totalmente a boca, ela riu e falou, eu tenho paciência, afinal a noite sá esta começando, e iniciou uma sessão de beijos e lambidas na orelha e pescoço, e as caricias continuavam e eu estava começando a me desesperar, já que o tesão aumentava cada vez mais, aquela mulher sabia como deixar outra mulher muito doida, meus seios denunciaram o meu tesão ficando os bicos endurecidos, quando ela percebeu isto começou a descer até eles e iniciou uma sessão de chupação como nunca tinha recebido ela chupava de uma forma muito gostosa, devagar e aproveitando ao máximo, dando pequenas mordidas no bico e ora envolvendo todos os seios que não eram grandes, aquilo me deixou louca de tesão, já estava toda molhada e não aguentei mais e soltei um pequeno gemido de prazer, ela por sua vez não expressou qualquer reação continuando as caricias que agora chegavam práximas da virilha e nas coxas e continuava a chupar meus seios da mesma forma, eu estava doida de tesão mas tinha orgulho e não ia pedir para ela me fuder a buceta que até agora não havia sido tocada, embora fosse esta a minha vontade. Ela sabia o que estava fazendo sua intenção era de me dominar e eu estava sentido que ela estava conseguindo, não resistindo mais soltei outro gemido, desta vez mais alto, estava práximo de um orgasmo e a filha da puta então veio em minha direção e me deu um beijo o qual não tinha mais força para resistir, permitindo a invasão da minha boca pela língua dela, que há explorou totalmente, neste momento tive o primeiro orgasmo da noite. Lucia continuou me beijando e acariciando mas sempre sem tocar no meu sexo, aquilo estava me deixando louca e cada vez mais com tesão e ela ficou nesta sacanagem ainda por um bom tempo, eu já não aguentando mais comecei a implorar para ela me fuder logo a buceta que estava encharcada e cheia de tesão mas ela não atendia aos meus pedidos me deixando ainda mais ainda alucinada, então muito devagar começou a descer veio para a barriga brincou um bom tempo com o meu umbigo, me fazendo subir pelas paredes, beijou minha virilha sem encostar no sexo, minhas coxas, pernas, pé e dedos e subiu novamente até finalmente chegar na buceta, quando então começou a chupa-la neste momento comecei a ter orgasmos múltiplos um atrás do outro, gritava que nem uma louca (acho que acordei o prédio todo) e cada vez que gozava, mais ela enviava a cara e a língua, até parecia que queria tirar minha alma pela buceta, não me lembro quantos orgasmos tive sá sei que em um momento perdi a consciência e apaguei, não sei quanto tempo fique neste estado, quando retornei a consciência estava desamarrada totalmente livre

e a Lucia estava pronta para ir embora. Quando ela viu que eu tinha retornado ela sentou do meu lado pegou minha cabeça e colocou no seu colo, começou nova caricia pelo meu corpo e falou minha querida não falei que seria bom, agora você é minha e vamos ter muitos encontros de amor no qual não vamos mais precisar que seja forçado você mesma vai querer a minha presença, você nunca mais vai esquecer estes momentos de tanto prazer, ela continuava as caricias despertando novamente mais tesão no meu corpo, então ela falou tenho que ir embora mais antes vou deixar mais um presente para você, nesta hora ela me beija e sua mão vai direto para minha buceta onde ela enviou dois dedos e sá tirou quando eu gozei novamente sua mão sem poder falar já que sua boca estava na minha eu estremeci toda na mão desta maluca.

Ela se levantou desejou um bom domingo e foi embora me deixando totalmente esgotada, nunca tinha passado por uma experiência desta, ela conseguiu sugar todas as minhas forças, eu mal consegui me levantar para tomar um banho e descansar o resto do dia, bem acho que para hoje já falei demais numa práxima ocasião conto o resto desta minha experiência, até breve.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto ajudando meu filhovideo porno gay o promo etero bota o primo gay na surubaContos eróticos perigosa tentaçãocontos de sexo falando que cagoucontos eroticos de pau gigante arregassando bucetaporno.ele namorou a cunhada ate que ele comeu o cu delacontos eroticos carro lotado e minha mãe de saia no meu coloCasada narra conto dando o cucontos gozei depilando o penisConto cm foto d esposa putinhacontos eróticos putinha novinha rabudascontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosconto cheiradorimagens/do chaves efiando o/pau nu cu da chiquinhacontos eroticos mulher dopada e fudidacontos eróticos evangelicaspuchou o chortinho e sento na rolazoofilia negao comenorme pau deixando putia loucacontos eroticos estuprada na frente do maridoai amor que delicia isso vai gostosa mete vai contosconto erotico mamando nos peitos cheio de maninhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos gay transformado em putacontos eroticos arrombando a gordavideos porno minha mulher me satisfazendo na cama presente de aniversáriocontos eroticos meu amigo comeu minha mae e minha namoradaMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,contos eroticos pique esconde safadocomo supa a boceta ligada tonadocontos meu primo comeu minhas filhascontoseroticos fiz chantagem com minha chefecontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eróticos assaltantes me f****** na frente do meu filhocontos sexo minhas meninas do sitiozoofilia tesourafudeno cu da manu e ela gritando de dorcontos de mulheres ninfomaniaca por sexoconto gay meu amigo chupou um cacete para fumar crackcontos eroticos fudendo meninas de dez anoscontos casada da na piacontos linguada homemconto erótico eu e meus primos nu no lagoHistórias eróticas verídicas tesão entre mâe e filha menina incestocontos eroticos de homem chupando a buceta esperadacontos eroticos de casadas d rio grande do norteCasada narra conto dando o cuColocou dentro contos eroticoscontos pornos comi sogra mamae tia irma onibus lotadoConto meu marido me devorou na madrugadaVideo de travesti comendo a sobrinha de camisolinhacontos eroticos so no cuzinhos das meninascontos erótico com enfermeiracontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cão juntas analcontos eroticos arrombando a gordaDESDE GAROTINHA GOSTAVA DE SENTAR NO COLO DELES CONTOSo tio ceduzino adolecente metendo odedo priguitinhabanho com a tia velha contocontos eróticos reais de chantagem com fotoscontos xoxota peluda da minha maeContos de viadinho de shortinho socado querendo dar o cufragrância zoofilia caseiro conto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteConto so caminhoneiro dei carona uma freira loiracarlão socando ate as bolas no cu da vadiasexo gay de branquis magros lindos demaisconto erotico maegordinho tetudo gay contoscontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos er peitinhos em formaçaoconto erotico esposa sozinhacontos eronticos tia brincando com sobrinhocontos esposa da o cu no acampamento ao lado d marido no escuroContos eróticos curtos de cachorro lambendo a buceta da vófotos cim zoom so de cacetes duros melado de porracoletania foto engatada caocontos eroticos meu marido armou para o irmao dele me comercontos sexuais de jessica no carrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos... Minha sogra ouviu os gemidos da filhacontos eroticos velhos e novinhas santinhascontos erotico mae ajudano filjo toma banhopura foi dar pra cavalo e acaba com a buceta estoradaContos erotico marido corno bebedor de porracontos eroticos coroa casada executiva viaja sozinha a trabalho e trai com funcionario do hotelcontos eroticos de esposas de fio dentalMesmo contra a vontade da minha familia eu sou mulher do meu primo viuvo conto eroticocontos eroticos coroa abusadacontos exitantes eroticos deixando os velhos me chuparContos eróticos minha mãe velhascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos chupei um pintaoconto cunhada sheila adora dar a bunda quando marido sai para trabalharContos eroticoa transei cm um aduto na infancia