Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

MEU ÚLTIMO DIA EM GRAMADO COM OS AMIGOS

Oi pessoal! Sou eu de novo. Que bom que gostaram de minha histária! Agora vou contar como terminamos o final de semana em Gramado, eu, Vanessa, Rose e Roberto.



Eu contei pra Vanessa o que havia rolado entre eu, Roberto e Rose, mas sem contar que os dois eram irmãos. Achei que isso não seria legal, afinal, era uma coisa entre os dois e, de qualquer forma, um tabu difícil de ser aceito pela sociedade.



Vanessa ficou excitada quando lhe contei e perguntou se haveria saideira com eles e se ela poderia participar. Disse a ela que falaria com Roberto e, se ele topasse, pra mim estava átimo. Pedro e Artur já tinham ido embora e agora nás duas estávamos sozinhas no quarto de novo. No início da tarde, encontrei Roberto na recepção do hotel e conversamos rápido, disse a ele que iria embora no dia seguinte e propus um novo encontro. Ele topou na hora. Disse também sobre Vanessa, se ela poderia participar. Ele disse que tudo bem. Voltei pro quarto, e disse pra Vanessa que nos encontraríamos às 18:00 com Roberto e iríamos pra casa dele.



Tudo correu como combinado e, em poucos minutos, chegamos à casa de Roberto. Fiz as apresentações e nos sentamos para petiscar, beber vinho e conversar. Rose estava linda, num vestido prata, bem curtinho e cavado, deixando o contorno dos seus seios bem à mostra e suas pernas bem torneadas à vista de todos.



Com duas taças de vinho, já estávamos todos mais relaxados. Vanessa, que estava ao meu lado, colocou suas mãos sobre minhas pernas, que a essa altura já estavam bem à mostra também e ficou me acariciando. Deixei a alça do meu vestido cair do meu ombro e meu seio ficou quase exposto. Deixei minha cabeça pender para trás e fiquei apenas curtindo a carícia de Vanessa. Rose já acariciava o pau de Roberto por cima da calça e este fazia um carinho nas costas da irmã, por dentro do vestido.



Em pouco tempo, eu já estava com os seios expostos, sendo chupada por Vanessa e Rose em cada um deles. De vez em quando, as duas paravam de chupá-los e se beijavam. Olhei pro lado e Roberto já estava com o pau de fora, duro como uma pedra, grosso como um tubo de creme de barbear. Quando Vanessa viu o tamanho do pau dele, soltou uma exclamação de espanto. Acho que ela também nunca tinha visto um daqueles ao vivo. Rose parou de chupar meus seios e foi fazer um boquete em seu irmão. Ela mal conseguia enfiar a cabeça na boca, de tão grande que era aquela tora.



Aproveitei a folga das chupadas para tirar a roupa de Vanessa, deixando-a somente de calcinha. Ela também tirou meu vestido, me deixando sá com minha tanguinha minúscula, apenas um fiozinho que não escondia nada de minha buceta ou da minha bunda. Me posicionei atrás de Rose levantei levemente seu vestido e tirei sua calcinha. Sua buceta já estava molhada. Passei a língua e senti ela se arrepiar toda. Fiquei ali brincando, lambendo ora sua buceta, ora seu cuzinho. Enfiava minha língua bem fundo no seu cuzinho, como se fosse um pauzinho fodendo seu rabo. Ela gemia de tesão e sua buceta ficava cada vez mais molhada. Atrás de mim, Vanessa também se posicionou e ficou fazendo a mesma coisa, me chupando a buceta e o cuzinho. Eu abria bem minha bunda, deixando o cuzinho todo à disposição de sua língua.



Ficamos assim por alguns minutos e, depois, Roberto se estirou no sofá e eu sentei em sua rola dura e grossa. Nossa! Era como ser virgem de novo, juro! Nunca fodi um cacete como aquele. Tinha que entrar devagar pra não machucar. Depois que entrou, comecei a cavalgá-lo devagar, sentindo aquela tora rasgando minha buceta toda. Do nosso lado, Rose e Vanessa partiram para um 69, Rose por baixo e Vanessa por cima. Rose enfiava a língua bem no fundo do cuzinho de Vanessa e trës dedos em sua buceta. Vanessa chupava a buceta de Rose e massageava seu grelinho.



Depois de um tempo, nos levantamos e fomos pro quarto, onde a cama de casal nos daria mais conforto. Lá, pedi para Roberto comer minha buceta de costas. Me deitei na cama, botei um travesseiro sob a barriga para deixar a bunda mais empinadinha e ele veio bem gosto e me comeu. Apesar da grossura de sua pica, já estava mais acostumada e ele começou a fazer um vai-e-vem que me enlouqueceu. Comecei a gozar sem parar. Depois de um tempo, ele se deitou e me colocou por cima dele, sem tirar sua pica de dentro de mim. As meninas então vieram e chuparam meus seios e lamberam minha buceta, com o pau dele ainda dentro de mim. De vez em quando, Rose tirava a pica do irmão de dentro de mim e chupava, depois colocava ela de volta dentro de minha buceta.



Depois de mim, foi a vez de Vanessa provar da pica de Roberto. Primeiro ela o chupou mais um pouco e depois colocou a pica entre seus seios, fazendo uma linda espanhola. Depois, sentou-se em cima daquela vara mágica e começou a cavalgá-lo. Ela rebolou feito uma puta em cima da pica dele. Achei que Roberto não fosse aguentar e fosse gozar dentro dela, mas ele ainda estava guardando a porra para a irmã. Depois de gozar com a pica de Roberto dentro dela, Vanessa deu seu lugar a Rose. Enquanto isso, veio fazer um 69 comigo. Eu já estava me recuperando e enfiei a língua com gosto na buceta dela, chupei seu grelinho bem gostoso, do jeito que ela gosta e fiz ela gozar mais uma vez ainda na minha boca.



Agora, era a vez de vermos a foda de Rose em seu irmão. Primeiro, ela chupou seu pau e deixou ele bem lubrificado depois enfiou ele na buceta de uma vez sá. Deu um gemidinho, se arrepiou e seus peitos ficaram durinhos de tesão. Eu e Vanessa ficamos chupando aquela obra-prima, mordiscando seus mamilos durinhos, apalpando sua bunda e enfiando nossos dedos em seu cuzinho. Ela então ficou cavalgando a pica de seu irmão. De vez em quando ele acelerava o ritmo e ela gemia de tesão. Aí ele parava e os se beijavam, um beijo cheio de desejo e tesão, as línguas entrelaçadas, quase na garganta um do outro. Ver aquilo me enchia de tesão. Rose, de vez em quando, tirava o pau de dentro dela e ficava pincelando ele em seu cuzinho. Pelo tanto que ele saia lustroso, dava pra ver que a safada já tinha gozado. Eu e Vanessa aproveitávamos esse momento para chupá-lo também.



Depois de quase meia hora, Roberto colocou a irmã deitada de costas, na mesma posição que ele me comeu, e começou a fodê-la por trás. A pica grossa rasgava a buceta da irmã, que gemia e pedia mais. Ele enfiou quase tudo. Eu e Vanessa ajudávamos, abrindo sua bunda com nossas mãos e acariciando seu cuzinho com nossos dedos. Depois de uns 5 minutos, veio o gozo dele, dentro da buceta dela. Ele ficou esporrando e parecia que não ia parar. Depois deitou todo seu corpo nas costas da irmã e a abraçou por trás. Quando finalmente começou a tirar sua pica de dentro dela, seu gozo começou a escorrer de dentro de sua buceta. Eu e Vanessa nos posicionamos para podermos sugá-lo. Entrei por baixo de Rose e fiquei de boca aberta esperando a porra escorrer de sua buceta. Vanessa chupava a pica de Roberto enquanto ele a tirava da buceta da irmã. Quando finalmente Rose destravou sua buceta, um rio de porra escorreu de dentro dela, direto na minha boca e no meu rosto. Vanessa parou de chupar a pica de Roberto e veio em meu socorro, tentando sugar o que escapava da minha boca. Depois que enchi a boca, dei-a para que Rose a beijasse e sentisse o sabor da porra do irmão. Ela me deu um beijo delicioso, dividindo comigo a porra que estava na minha boca. Depois ofereceu sua boca para Vanessa que também ficou com um pouco da porra. Enquanto nos beijávamos, Roberto ficou chupando a buceta da irmã, limpando o resto de sexo que sobrou deles.



Depois dessa deliciosa orgia, descansamos um pouco e fomos tomar banho. Primeiro fomos eu e Rose, pois o banheiro não cabia os quatro. Nos lavamos e nos acariciamos ao mesmo tempo e nos beijamos. Rose disse que tinha adorado me conhecer e me agradeceu novamente por tê-la ajudado a dar o passo final em seu relacionamento com o irmão. Disse a ela que, se quisesse me agradecer, que me desse apenas uma noite maravilhosa de prazer, que isso me bastava como pagamento. Ela então me beijou longamente e ficou acariciando minha buceta e meu cuzinho com suas mãos ágeis.



Quando voltamos, Roberto e Vanessa tomaram nosso lugar no banheiro e também passaram um bom tempo lá dentro, se lavando e se acariciando. Eu e Rose nos deitamos na cama e continuamos nos beijando.



Quando voltaram, Vanessa já tinha recuperado a energia de Roberto. Seu pau estava duro de novo e pronto pra mais uma rodada de prazer. Os dois se deitaram de lado, Roberto atrás de Vanessa, enfiando seu pau em sua buceta. Eu e Rose ficamos apenas olhando a cena. Então Rose se levantou e saiu do quarto. Depois de uns poucos minutos, voltou segurando um pênis de borracha com duas cabeças. Disse que era um brinquedinho que ela e a cunhada usavam quando brincavam sozinhas e me ofereceu. Minha resposta foi abrir minhas pernas para que ela o enfiasse em minha buceta. Mas ela me virou de costas e disse que tinha idéia melhor. Enfiou-o em minha buceta para deixá-lo lubrificado e, em seguida, começou a enfiá-lo em meu cuzinho. Aceitei de bom grado pois era mais ou menos do tamanho do pau do marido de Vanessa, que eu já tinha experimentado antes.



Depois que o pau de borracha entrou no meu cuzinho, Rose enfiou a outra ponta em sua buceta e ficou fazendo movimentos de foder, de modo que nás duas sentimos prazer com a situação. Ao nosso lado Vanessa levava o pau de Roberto na buceta. Pelos gemidos de Vanessa, deu pra perceber que ela gozou de novo no pau de Roberto.



Depois de um tempo, Rose tirou o pinto de borracha do meu cuzinho e puxou seu irmão pelo pinto, fazendo com que ele começasse a roçar aquele monstro de carne em meu cuzinho. Confesso: fiquei desconfortável. Disse a eles que não iria rolar. Uma coisa era levar aquele monstro na buceta, outra bem diferente era tentar levá-lo no rabo. Rose disse que Roberto iria ficar decepcionado pois na noite anterior, enquanto eles transavam, ele disse que seu maior desejo agora era comer meu rabinho, que ele nunca tinha visto uma bunda tão perfeita. Os elogios me amoleceram e eu deixei ele ficar brincando na entrada do me cu. Quando ele tentou enfiar, retraí e disse que não dava. Mas eles não desistiram: Rose buscou um áleo e lubrificou o pau do irmão e o meu cú. Ele tentou colocar de novo e a cabeça custou a entrar. E estava doendo. Muito! Depois de muito insistir, Roberto finalmente conseguiu passar a cabeça pra dentro do meu cu. Eu tentava me ajeitar, mas tudo era desconfortável. Rose e Vanessa tentavam ajudar, acariciando meu corpo e chupando meus seios, me beijando a boca. Aquilo tudo começou a fazer efeito e, por incrível que pareça, depois de uns 19 minutos, finalmente Roberto tinha enfiado mais da metade do seu pau. Meu cu estava completamente arregaçado, mas já não doía tanto. Ele então começou um vai-e-vem suave, fazendo com que eu me acostumasse com aquele tronco. Passados mais uns 19 minutos, o que era dor tinha se transformado em prazer e muito tesão. Ele então pôde aumentar seu ritmo. Nessa hora, eu já estava gozando e quase desmaiando.



Sem tirar o pau do meu cu, nás mudávamos de posição a todo momento: ora ele me comia deitada na cama, ora de frente para as duas garotas, que aproveitavam para chupar minha buceta e meus seios. Ora ele ficava de lado. Sempre bombando. A cada cinco minutos, eu gozava de novo. Em um momento em que eu estava de frente, Rose enfiou o pau de borracha em minha buceta. Podia sentir os dois pintos se debatendo dentro do meu corpo.



Depois que gozei de novo, Roberto finalmente tirou seu pinto de dentro de mim e ficou deitado. Aí foi a vez de sua irmã tomar o meu lugar. Ela se sentou no pau do irmão, enfiando a tora em seu cuzinho com muito menos dificuldade do que eu. Acho que eles devem ter passado a última noite inteira transando e ele deve ter alargado bem aquele buraco.



Enquanto os dois transavam, eu e Vanessa fizemos um 69 de novo. Ao nosso lado, Rose e Roberto estavam nas alturas. Sentada no pau do irmão, de frente pra ele, ela deitava seu corpo sobre o dele e o beijava deliciosamente, enfiando a língua no fundo de sua garganta, quase o sufocando. Eles ficaram transando por quase 19 minutos e então, finalmente, Rose gozou e deixou seu corpo cair sobre o do irmão. Ele ainda segurou seu gozo.



Logo depois, Rose tirou o pinto do irmão do seu cuzinho e então foi a vez de Vanessa levar a tora no cuzinho. Sá que, antes, ela pegou seu celular e pediu pra eu filmar sua enrabada pois ela queria mostrar pro seu marido. Como eu já tinha dito antes, eles são um casal muito liberal e sexo pra eles é um estilo de vida.



Roberto foi enfiando a tora no cuzinho de Vanessa e ela foi aceitando com dificuldade. E eu filmando tudo! Ela estava de quatro com Roberto enfiando no seu cuzinho. Depois que entrou tudo, ele começou a bombar mais forte e Rose se posicionou na frente dele oferecendo seu cu e sua buceta pra ela chupar. Vanessa caiu de língua na bucetinha de Rose, lambia seu cuzinho, acariciava seus seios. Eu fazia de tudo pra não perder nada daquela orgia. Depois de um tempo, Rose saiu da frente de Vanessa e se posicionou atrás de seu irmão, lambendo seu cuzinho e acariciando suas bolas. Lembrei-me da nossa primeira vez, quando eu fiz ele gozar enfiando um dedo no seu cuzinho. E dessa vez não foi diferente, ele se arrepiou todo, principalmente quando Rose enfiava a língua mais fundo no cu do irmão e, em pouco tempo, ele jorrou toda sua porra dentro do cuzinho de minha amiga. Vanessa, nesse tempo, também já tinha gozado e se deixou cair na cama, quase desmaiada de prazer.



Quando começou a tirar seu pau do cuzinho de Vanessa, a porra começou a escorrer de dentro do cuzinho dela. Rose então nos surpreendeu e caiu de boca ali, engolindo um pouco da porra e empurrando outro tanto sobre a bunda de Vanessa, lambuzando-a toda com a porra do irmão. Ao mesmo tempo, ela chupava a cabeça do pau dele, que ainda não tinha amolecido completamente. Eu filmei tudo! Não perdi nada daquelas cenas maravilhosas



Depois de tanto sexo, fomos novamente tomar banho, dessa vez, eu com Roberto e, depois, Rose com Vanessa. No chuveiro, Roberto ainda me comeu de novo e eu o fiz gozar dentro da minha buceta. Depois que descobri que ele gosta de uma carícia no cuzinho, ficou fácil rsrsrs! Quando Rose e Vanessa foram tomar nosso lugar, ficamos da porta observando o banho das duas. As duas se pegando, se acariciando, se beijando. Vanessa enfiou quatro dedos na buceta de Rose e a fez gozar de novo. Rose, em retribuição, chupou os seios de Vanessa, ao mesmo tempo que acariciava seu cuzinho. E então foi Vanessa que gozou.



Depois disso, dormimos um pouco. No dia seguinte, acordamos cedo, pois precisávamos sair do hotel até as 12:00 e tínhamos que estar em Porto Alegre até as 18:00 para pegarmos o vôo de volta pro RJ. Antes de nos despedirmos de nossos amigos, ainda fizemos mais uma rápida rodada de sexo, com Roberto comendo o cuzinho da irmã e gozando dentro dele, e eu e Vanessa nos confortando com o brinquedinho de borracha de Rose.



Antes de nos despedirmos, trocamos nossos telefones e pedimos a eles que, se fossem ao RJ, nos contactassem para podermos ter novos encontros. Vanessa disse a eles que seu marido ficaria imensamente feliz de conhecê-los. Depois disso, voltamos pro RJ, onde eu, Vanessa e seu marido ainda nos encontramos para ver o filme do celular e darmos mais uma antes de eu voltar pra casa. Mas isso também já é outra histária. Depois eu conto!



Espero que gostem muito e gozem mais ainda! Beijos mil da Patty!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto gay de pai com vaqueiroVem amor segure a rola dele para eu sentar em cima, vem meu corninhorelatos comi o traveco na marraa bumda que sempre sonhei comecontos sexo minhas duas tias me espiando meu pausaoflagrei todos fudendoelacontos eroticos decornos amigoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto gay meu amigo chupou um cacete para fumar crackCrossdresser de salto contos eroticoscontos erotico fujonacontos erodicos cunhadinha chupadeira de porraembebedei minha irma e a comi conto eroticocontos sofrendo na piconacontos eroticos fui comida feito puta e chingadaConto ertico. Minha adrasta. Bebiaestupro patricinha contocontos eróticos um casal transando na sala enquanto os pais tiram um cochilocontos eroticos pezinhos sujosconto de casada com descendente de japones que traiu com um bem dotadoEscravo de minhas cruéis donas (conto )conto erotico minhas prima se apaixonou por mimfotus de zoofiliacontos eroticos carro lotadoContos eroticos enteadascontos eroticos casada comida no assaltoeu curto cunhada casada fica excitada a dançar com cunhadocontos fodi menininha por docesContos eróticos mães com a buceta peluda e cheiro fortecontos eroticos menina bobinha no tremmamadas seios contos coroasele atola tudo no entiadocontos de insesto fatos.comreaiscontos eroticos grupal baile funkcontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos xongando.e batendo.na putacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos da quarta-feira de Cinzascontos eroticos com fotos:nerd pausudo com a casada seriasonhar q mulher está bulinando outra nulhercomtos fui arregacada por um negao picudoquando era pequena mamava na pica do meu tiosou evangelica casada treprei com dois contoscantos erótico comendo a mãe e a irmã juntocontos eroticos de incesto inversão com mãe e filhinhohega gotosaconto casadacontos eroticos de manha dava pro meu sogro e a noite pro meu maridocontos eróticos muleque pega no flagra muleques tocando punheta no matopono doido minha tia e muito acabei comendo ela na cama areganhadafotos e imagem de cuzinho irma contosconto erótico meu tio não tinha uma seleção em minha tia queria picamulher gozando a um metro de distansia e mijandocontos eróticos com mulheres da ccbta rasgando meu cu contomeu amante me depilou toda contoseu liberei minha esposaContos d uma menina estrupada por taxistaQuero transa com minha prima que estar gravidacontos de crosdresserescontos eróticos vi ele com pau inchado falou que tinha machucado contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentebuceta ebumdaocontos de corno com pedreiros negros hiper dotados e jumentosContos eroticos princesa estuprada na favelacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadossexe conto minha fia mideo o cu por 1.00 reaumoramoa no litoral eu e minha esposa e recebemos um primo dela para pasar um fim de semana conoscocontoseroticos cimeram minha mulherContos minha namorada da bundona grandecontos eroticosde casais liberal em festas paqueras e exibidas no carnavalvideos porno meninas da buceta inchada dando para o cachorro emgatar o no na sua buceta inchada