Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

A PRIMEIRA VEZ QUE DEI MEU CÚ.

Olá, meu nome é Marisa e tenho 22 anos. Tenho 1,79, sou morena e magra, mas modéstia à parte, tenho uma bela bunda! Meu namorado sempre foi louco para comer meu cuzinho, mas eu nunca tive coragem pois sempre ouví dizer que dái muito. Tenho um amigo muito íntimo, o Beto, que namora a algum tempo a mais do que eu e fui perguntar a ele sobre o assunto. Ele disse que já come o cú da namorada dele à um tempo e que foi aprendendo os macetes. Perguntei se ele não poderia ensinar ao meu namorado, mas ele disse que não tinha intimidade com ele para ensinar, que era melhor que eu mesma ensinasse. Mas eu também não sabia, aí o Beto me propôs uma "aula". Fiquei me sentindo meio estranha de trair meu namorado com meu melhor amigo, mas tentei pensar nisso de outra forma, e aceitei. A namorada dele tinha viajado, mas como eles moravam juntos, eu fiquei desconfortável de fazer isso na casa dele, então fomos à um Motel. Eu estava depiladinha, com uma saia branca e uma blusa decotada. à partir do momento que aceitei a proposta do Beto, notei que ele passou a me olhar diferente, era um olhar de desejo meio aventureiro, não sei explicar. Quando chegamos ao Motel, ele abriu a porta do quarto para mim e me deixou passar, havia uma escada para chegar ao quarto, ele esperou eu subir alguns degraus e alí mesmo ele levantou minha saia, me segurou forte na cintura e enfiou a cara entre minhas nádegas. Eu fiquei sem reação, ele me pegou de surpresa, eu achei que ia rolar alguma teoria antes! Ele lambeu meu cuzinho com gosto, em menos de 1 minuto eu já estava toda babada e minha calcinha estava no chão. Começou a ficar muito gostoso aquela língua passando no meu cú para cima, para baixo... Para enfiar a língua dentro ele tinha que separar minhas nádegas pois meu bumbum é grande e ele não conseguia alcançar na posição que estávamos. Estava tão boa a sensação que me deixei levar, arrebitei e rebolei a bunda na cara dele enquanto gemia alto. Ele começou a empurrar a língua no meu cú sem voltar, empurrava com força, sentí ele começar a me empurrar para cima com as mãos e entendí o recado. Fui subindo os degraus devagar, para não interromper toda aquela lambança que estava gostosa demais! A baba dele escorria pelas minhas pernas junto com a minha, pois eu estava tão molhada na frente quanto atrás. Ao chegar no quarto, ele me levantou e colocou na cama, de barriga para cima. Pensei que olhar para ele fosse me broxar de vez, pois era com meu melhor amigo que eu estava "traindo" meu namorado, e eu nunca havia olhado diferente nem nada. Mas aquele Beto que estava alí não era o Beto brincalhão, engraçado, cheio de conselhos e lições de moral que eu conhecia. Era um Beto cheio de tesão, safado, cachorro, louco para comer a minha bunda. Ele olhou para mim com aquela expressão de desejo, que eu até então não conhecia, e eu fiquei mais excitada ainda. Ele puxou minhas pernas, colocou uma em cada ombro e puxou o pau pra fora. Aquela caceta enorme estava toda babada e dura feito pedra. Ele encostava a cabeça do pau na minha boceta molhada e escorregava para meu cú, sem entrar, sá esfregando, enquanto me encarava com a cara mais safada do mundo. Essa brincadeira estava me deixando simplesmente maluca de tesão. Eu pedia para ele meter e ele simplesmente sorria e balançava a cabeça: "Ainda não... calma... que pressa é essa?" E isso me deixava mais louca ainda. Eu estava quase implorando!! Então ele desceu e começou a chupar a minha bocetinha. Ele lambia de cima a baixo, sugava meu grelhinho como se fosse uma chupeta, enquanto bulinava meu cuzinho com o dedo. Estava tudo tão lubrificado e gostoso que quase gozei quando ele começou a enfiar o dedo no meu cú. Ele notou e parou de me chupar, deixou sá o dedo lá, entrando bem devagarzinho "Faz de conta que você quer expelir meu dedo, tenta fazer ele sair!" Eu obedecí, e quanto mais eu empurrava ele pra fora, mais fácil ele me penetrava. O efeito era completamente o contrário! Ele voltou a me chupar e fazer o movimento com o dedo, até que colocou dois. Estava um pouco incômodo mas não doía, achei isso o máximo. Eu já estava no ápice do tesão e pedí "Beto, por favor, por favor, come meu cuzinho. Por favor!" Ele não aguentou, me virou de bruços e deitou por cima de mim. Ainda não havia penetrado, mas pude sentir aquele pauzão latejando entre minhas pernas. Latejava forte, parecia que ele estava gozando, mas não estava, uma coisa de louco. Ele veio até o meu ouvido e perguntou "Você quer mesmo que eu coma seu cuzinho?" e eu prontamente respondí "Quero!", sem enxergar um fio de dúvida na minha resposta, ele enfiou o dedo pela ultima vez no meu cuzinho, e eu fiz o que ele me ensinou de tentar expulsar. Ele disse "Você está pronta", e colocou a cabeça do pau na entrada do meu cu. Sentí um arrepio no momento, estava tudo tão gostoso, não tinha mais medo que doesse. Ele foi enfiando bem devagar, no início foi incômodo, mas ele não enfiou tudo de uma vez, ele enfiava um pedaço e ia fazendo o movimento "para frente - para trás" bem de leve, quando ví o pau já estava todo lá dentro. Nunca imaginei que fosse sentir tanto prazer pelo cú. Eu já estava empurrando a bunda no pau dele, para ver se entrava mais. Eu abrí minhas nádegas com as mãos para não perder um centímetro sequer daquele pau gostoso, todo babado no meu cú. Gemí alto, chamei ele de tudo que foi nome, pedí para ele comer mais, mais forte, empurrei tanto minha bunda no pau dele que quando notei eu já estava de quatro, e ele contra a parede, sá segurando forte na minha cintura, me chamando de cachorra, de putinha, pedindo para que eu rebolasse para ele. Em um momento de clímax, ele se debruçou sobre mim e colocou os dedos na minha boceta, esfregando a palma da mão no meu grelhinho, e com a outra apertou meu peito, passando o dedo em círculos no meu grelhinho. Gozei tão forte que não conseguia mais me movimentar. Apertei ele na parede de jeito que nem ele conseguia meter mais, sá mexer as mãos e gozei forte naquela pica enorme enfiada no meu cú. No meio do meu gozo, senti ele parar também, quando notei, ele estava gozando comigo, sá sentindo a contração forte do meu cú em seu pau. Relaxei um pouco e ele estancou com força aquele pau no meu cú, no final do gozo. Nás dois caímos juntos na cama, elogiamos um ao outro e aí sim partimos para a Teoria.rnEnsinei tudo ao meu namorado, discretamente, e hoje ele come meu cú quase melhor que o Beto. Eu e Beto ainda somos amigos. Quando preciso de umas aulas, dou uma ligadinha.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos cheirando a bunda de minha sogracomo virei escravinha gaycontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteasalto que.virou.suruba videoscontos eróticos bumbum grande no ônibusContos er padrasto estuprcontos eroticos fudendo com uma travesticontos recentes incestos encoxados segredos flagradosrelatos reais minha eaposa pediu pro amigo comer o cu virgem delavideo porno gay o promo etero bota o primo gay na surubacontos eroticos eu e meu padrastonifeta cor de jambo no vidio mobilicontos eroticos de travestis fudendo o tiocontos eroticos porno de pirralhas inocentescontos eroticos comi a minha babá fio detralcontos eroticos fodi minhas enteada gemeascontoseroticos. cornos leva mulher para amanteConto erótico filhinha querendo o pintão do papaicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos minha filha 11aninhoscachorro pinche lambe buceta e festacontos eroticos dinheirof****** e chupando pela primeira vez seu namorado na estrada desertacontoseroticosviolentadaContos eroticos sobre irma fazendo faxinacontos eróticos abusadacontos eroticos arrombando a gordacontos de incesto cumadre vídeo pornô de sobrinho pega tia de baby doll calcinha na cozinhacontos eroticos cuspe punhetaolhando a irma fuder com o cunhado,contos e relatos eroticosbucetuda goza ate travarcontos eroticos casal voyeur sem querercache:tCqBSJiMNvAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_6_13_orgias.html Contis eriticos negao fudendo a loifinha de quatroconto porno de amigas casadas fudendo com machos picudos nas feriascontos erótico me rasgaram mo acampamento como dopar uma mulher e fazer sexo contogenro fica só em casa com a sogra por causa da chuva ela gostosa contos eroticoscontoseroticos sogra e genro na agua da praiacontos eróticos reais de chantagem com fotoscontos eroticos arrombando a gordaconto de encesto sou filho unico meus pais viajarom e eu fui com elesa menina me fez gozar contocontos pornô casal fudendo com a empregadinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos Eroticos Gratis De Gay COMIDOcontos de adolecentes escultando.adultos tranzaContos eroticoss adoro trepar sem camisinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos boca maciacontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos chantagiei minha tia e comi elacontos porno traição da senhoraPrazer Gay:Contos sobre Valentão da minha vidaxvideo porno cavalu comedo aeguacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos eu ea minha mulher gostamos de rolasContos dei pro meu sobrinho e pro seu amigoContoseroticosdepilaçaocontos eróticos eu dormindo senti uma coisa lisa entrando nu meu cuconto eurotico tia rabao cagando e eu comi o cu dela depoisZoofila comi a mãe de meu amigoo filho da puta dormiu e me gastaram toda pornô contoscontos de sexo fraguei minha enteada de dose anos dormindo nuacontos eroticos cu de menorcontos er apaga a luzminha sogra viu eu tomar banho contoscontos eróticos minha nora cuidando de mimcontos eróticos meninacontos eroticos de putas casadas e cornos assumidospegado carona um casal com camionero contos eroticocasada chantageada e submetida aos limites contos eroticosArromba essa puta soca essa rola na minha buceta me fode contos