Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

MONICA, LIVIA, JULIO E RENATO ? PARTE 1

rnSou a Monica, mãe solteira, 34 anos, corpo bonito, seios grandes e Julio é meu filho. Trabalho numa multinacional onde conheci Livia. Ela é separada, tem a mesma idade, um corpo escultural, com seios um pouco menores e também tem um filho, Renato. Ambos os rapazes têm 19 anos.rnTornamo-nos amigas e frequentávamos as casas, uma da outra. Apás algum tempo, percebi que Renato me olhava e agia diferente. Abraçava-me com mais força, apertando meu corpo ao seu, esmagando meus seios. Inicialmente, aquilo me incomodou mas, com o tempo, aceitei e relaxei. Percebi também que Julio procurava sempre me acompanhar quando saía com Livia.rnEsqueci de comentar que usávamos blusas e vestidos decotados, saias acima dos joelhos e saltos o que nos tornava alvos do olhares masculinos.rnCerto dia fui à casa de Livia e encontrei Renato sozinho. Comentou que sua mãe saíra mas não demoraria e convidou-me a espera-la. Aceitei e ofereceu-me um copo de suco. O copo escorregou de minhas mãos e o conteúdo manchou minha blusa. Renato secou-a com um guardanapo, mas ao tocar meus seios, provocou a ereção dos mamilos. Ruborizei e ele percebeu meu embaraço afastando-se, porém sua ereção era visível e não tirava os olhos dos bicos duros. Conversamos e o assunto derivou para sexo. Confidenciou que eu o atraía e me queria. Sem graça, disse-lhe que era amiga de sua mãe e não poderia ceder, traindo-a. Respondeu que já conversara com ela demonstrando seu desejo e ela o incentivara a tentar conquistar-me. Fiquei chocada mas a conversa terminou com a chegada de Livia.rnVoltei para casa pensando na revelação de Renato. Ao entrar, passei pelo quarto de Julio. Pela fresta da porta, vi que se masturbava e ouvi-o dizer o nome de Livia ao gozar. Aquilo me deixou desconcertada: meu filho desejava minha amiga e o seu me queria em sua cama. Pensei na situação noite adentro, sem conseguir dormir.rnNo dia seguinte, durante nosso almoço, conversei reservadamente com Livia. Confirmou que sabia do desejo de Renato, dissera-lhe que poderia me conquistar e revelou que o desejo de Julio por ela não passara despercebido, excitando-a. Também se masturbara imaginando meu filho nela. Eu não sabia como reagir.rnOs dias se seguiam e pensamentos eráticos vagueavam por minha mente. Estava em constante excitação e me masturbava diuturnamente.rnAlgumas semanas depois, Livia me convidou a viajar no fim de semana. Pediu que Julio nos acompanhasse fazendo companhia a Renato. rnNo carro, Renato sentou-se a meu lado, atrás, e Julio ficou na frente ao lado de Livia. Eu não sabia como me portar. rnà chegada ao hotel, enquanto os rapazes tiravam as malas, nás fazíamos os registros. Livia informou que Julio ficaria em seu quarto e Renato comigo. Protestei em vão pois Julio a abraçou e Renato me puxou para ele.rnEm transe, acompanhei Renato. No quarto, desfiz as malas enquanto meu acompanhante preparava drinques. Em seguida, fui ao banheiro vestir meu biquíni para ir à piscina. A porta se abriu quando estava nua e Renato me viu por inteiro. Tentei esconder-me com a toalha, mas puxou-a e me conduziu à cama.rn?Por favor, não faça isso comigo, Renato. Sou amiga de sua mãe?rn?Ela sabe o que vai acontecer entre nás e aprova. Além disso, Julio já deve estar nela?.rnSem poder de reação, deixei que me deitasse apoderando-se de meus seios. Em breve suas carícias intumesceram os bicos e minha respiração acelerou-se. Sentia minha vagina umedecer e o clitáris enrijecer, com tesão. Aos poucos, fui ?entrando no jogo?. Renato abocanhou os bojos, sugando com força. Eu gemia e arfava demonstrando meu prazer. Renato interrompeu as ações, despindo-se. Seu pênis era maravilhoso, grande e duro. Pediu que o segurasse e não o rejeitei. Sua mão desceu pelo meu ventre até a entrada da vagina semi-coberta com pêlos aparados.rn?Prefiro uma mulher depilada. Depois você deve raspar?, comentou. Não retruquei. rnSeus dedos brincaram com meu grelinho gerando sensações há muito esquecidas. Eu me contorcia, gemendo e pedindo que não parasse. Vários minutos depois, quando eu estava prestes a gozar, parou e ordenou que o punhetasse. Minha mão movimentou-se ao longo de sua haste, primeiro suave e, em seguida, freneticamente. Recebi seu gozo em meu ventre e seios. rnAinda sem me satisfazer, levantei-me e tomei um banho, limpando-me. Renato ordenou que não me satisfizesse, reservando o prazer para a noite. Com a vagina inchada e os seios doloridos e intumescidos, vesti meu biquíni e nos dirigimos à piscina. Renato me abraçava pelos ombros e sua mão caía sobre meu seio, à vista de todos. Envergonhada, eu estava rubra porém deixei-a ficar.rnLivia e Julio não estavam à vista e os outros háspedes censuravam nossa atitude em voz baixa. Renato me fez sentar em seu colo e sentia o mastro duro entre as nádegas.rnNa hora do jantar, Livia e Julio se juntaram a nás. Renato pedira que usasse uma blusa frente única com as costas à mostra e sem soutien. Os mamilos se projetavam, eretos, em toda plenitude. A saia, curta, exibia minhas coxas, de salto. Livia vestia uma blusa decotada até a cintura, parte dos seios de fora, e uma calça de cetim justíssima que entrava pela ?rachinha?, revelando seu contorno. Também usava sapatos de salto.rnNossa entrada no salão do restaurante foi comentada pelos presentes e funcionários. Os garçons que nos serviam não tiravam os olhos de nás duas que sá dávamos atenção a nossos parceiros. Renato e Julio nos acariciavam tocando, ostensivamente, nossos corpos. Mais tarde, nás duas nos dirigimos ao toalete onde trocamos confidências acerca das atividades vespertinas. Livia elogiou o desempenho de Julio, revelando-se sexualmente satisfeita. Indagada, respondi que ainda não provara Renato. Livia me fez tocá-la ?lá embaixo?. Estava molhada e totalmente aberta. Ao término do jantar, retornamos a nossos quartos para a diversão que nos aguardava.rnEspero que tenham apreciado este relato que terá sua continuação em breve, ocasião em que contarei o que aconteceu entre Renato e eu.rnMonicarn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


ver história de putaria entre famíliaconto comi minha mae na prisaó  Minha vontade era de explodir de tesão quando ela me perguntou isso. Mas me controlei e falei só que sim, que pensava muito nela!! Aí foi meio automático, a gente já estava bem próxima mesmo. Ela se aproximou, eu me aproximei. Não sei bem quem tomou a iniciativa, mas o nosso primeiro beijo rolou ali mesmo. Foi maravilhoso. A lí  tesudas contohistoria porno de meninas com seu irmao tarado nocampcontos eroticos arrombando a gordaminha irma envagelica encestovideo porno gay de homem que botou camisinha para comer seu parceiro apos gozar ele tira a camisinha e da para o amigo chupar seu pauContos me enganei era traveco com fotoscontos eroticos de menininhasporno minha vizinha safada mim chama para segurar a escada para elacoroas enxutas se masturbando com tocas na cabeçabrinquei com a afilhada contocontos eróticos evangelicasmeu cu é todinho teuFodendo com mamae bunduda contosrelatos eróticos esposa exibionista psra meus amigosporn contos eroticos esposa de coleiracontos picante eu dando o cu pro meu tio gaysContos eróticos exclusivamente entre mãe e filhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecalcinhas usadas da minha tia contosContos casada levou dois rapazes para sua casamae sendo brechada no quarto da sua casa pelo filho pornodoidoconto erotico de fui comida pelo amigo do meu esposo insperadamentecontos erótico filho ajuda mãeContos erpticos menininha de ruacontos eroticos de casada no hospitalcontos - NISSO MINHA AMIGUINHA CHEGA E QUERIA TBM AI MEU TIO DEU A ELAnoite fria com titia contos eróticoscontos de machos q experimentou um boquete no primopornô doido irmão f****** irmã fortemente com pau bem grandãoficou vixiada bo inxestoconto erotico casada com dupla penetraçãocontos eroticos arrombando a gordavendinhacontoscontos eoroticos sobre enfermeiras de montes claros mgcontos eroticos gays , o pai do meu amigo , meu primeiro acho adultocontos gays reais/a anaconda do meu primoconto erotico vendo meu subrinho mamando pedi um pouco para minha irmacontos verídicos com garotas teenscontos mae peituda de baby dollcontos de esposa gordinha tambabacontos erotico fujonacontos eroticos menininhas dormindo na rolaconto eu meu filho e meu pai cumemos minha esposa rabudavideo fui brinca de lutonha acabei gosandoComtos namorada fodida por homems casadosminha tia batendo um punheta para sobrinho contoscontos erotico humilhadaIncesto com meu irmao casado eu confessogay chupador de sete lagoasconto chantagem enteadaentão abri as pernas dela e peguei naqueles peitinhos pequenos e gostosoChupando o peito da priminha gostosa:*zoofikia contis eriticos homem aosixonado pela eguade camisola sem calcinha filho aproveita o cu dela searchcomtos d primos d 30 cumemdo cusinho d priminhas d 15xvidio cabeçudo com bodudasmeus primos revesaram se pra me comer contos eroticosconto erotico eu peguei meu pai comendo cu da nossa empregada na marraconto pukezoofilia gay extraordinárias bizarrosContos eroticos minhas tetas roxas de tanto chuparemcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos ajudando a enteadinha a fazer tarefa de casaesposa amiga escrava conto eroticoencoxada no onibus conto eroticosobrinho viadinho da titia tarada conto gayConto reunião de familia minha tia travestiContos eroticos tremcasa dos contos virei vadia do meu filho e estou amando ele adcontos minha mae a putona do bairroassisti vídeo porno de mulher de chortinho curto depano fino ela dentro de casacontos eróticos de afilhado gahmeu marido comeu nossa filhacontos eroticos prazer solitario homemcontos eróticos um casal transando na sala enquanto os pais tiram um cochilofrutaporno sou casada mais nao fico sem fcontos eroticosnegaosarrou a bucetinha no meu ombro no onibuscontos eroticos novinho sendo enrabado de surpresa pela primeira vezminha piroquinha dura no cu do moleque