Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

ENQUANTO MIHA MÃE FINGIA ESTAR DORMINDO

Tudo começou a já faz algum tempo eu de férias da faculdade comecei a passar um pouco mais de tempo na casa, por um lado foi bom comecei a passar mais tempo com minha mãe que depois de meu padrasto, não se interessou por outro homem. Já fazia muito tempo eu sentado ao lado da minha mãe em seu quarto (ela deitada) assistindo o jornal e conversando sobre coisas banais, certas vezes eu ficava até mais tarde, via a novela (que saco mais não tinha outra coisa para ver) e raras vezes quando era um filme bom assistíamos juntos.

Eu tenho um pequeno problema de saúde, as vezes pela manhã acordo com muita dor de ouvido, coisa que passa ligeiro é sá eu ir no banheiro e passar o remédio e tudo se resolve, e foi em um dia desses que eu levantei meio com pressa, apenas de cueca (o pau duro) e fui para o banheiro pensando que não tinha ninguém na cozinha, mas ela estava abrindo a geladeira era umas 6 da manhã não imaginava que tinha acordado tão cedo não é de seu costume. Na hora que eu estava passando vi seus olhos me olhando de um jeito que eu nunca tinha visto antes, me secando (o conteúdo da minha cueca) passei rápido e fui para o banheiro.

Pela tarde estava sozinho o dia tia transcorrido normalmente mas aquela imagem não saia de minha mente, fui tomar um banho para aliviar a tensão (ou tesão como seja), pensando nela ela sá com suas roupas intimas, me olhando, (esqueci de mencionar ela também tinha acabado de levantar e também não me esperava naquele lugar naquela hora), eu tirando o que lhe restava de roupa, possuindo seu corpo, nossa ... Foi um sentimento estranho mas não ruim.

Certo dia fazia um frio não um frio mais muito frio e eu cheio de blusa assistindo ela me perguntou porque eu não se cobria e deixava as blusas um pouco de lado, foi o que eu fiz. Eu com 1,80 de altura, meio forte, (gosto um pouco de musculação mas não sou nem um armário) fiquei assistindo com ela ao meu lado, ela sá com roupas intimas, por baixo da coberta eu com uma forte ereção novamente, em certo ponto do filme tinha uma cena em que rolava um sexo, a cena era um pouco forte, notei que ela deu um suspiro fundo, deu vontade de lhe abraçar ali mesmo e lhe dar o que ela queria. Ela estava deitada de lada e eu com as costas inteiras na cama. Mas como estávamos com muita coberta não pude identificar aonde estavam suas mãos, no momento que eu pensei isso, pensei na possibilidade de ela estar se masturbando, naquele momento, ao meu lado, como eu estava com o pau duro e fazendo certo volume nas cobertas aquela cena do filme, e masturbação para um pessoa que já está a certo tempo sozinha não é novidade, mas eu não podia arriscar, não dessa maneira, e se tudo não fosse apenas produto da minha imaginação, precisava esperar o momento certo.

No outro dia um pouco antes do jornal da noite estranhamente ela me ofereceu um pouco de vinho, coisa que eu aceitei de imediato, não fazia tanto frio mas ela me convidou a se deitar ao seu lado novamente, as coisas estavam ocorrendo como eu queria, o tempo vai o tempo vem ela me pergunta se eu não quero dormir ali com ela por causa do frio.

Lá estava eu na cama com minha mãe sá de calcinha e sutiã, eu com um calção que eu uso para dormir (não estava usando cueca, cheio de segundas intenções hehe) a tv já avia desligado há algum tempo ela de costas para mim, pelo tempo que se passara ela já deveria estar dormindo, resolvi passar a mão de leve em seu corpo, fiz isso em suas costas (se ela não estivesse dormindo não teria problema) esperei um pouco fui descendo, meu coração batendo mais forte o tesão me dominando, passei a mão em suas pernas, bem de leve, não nem uma reação, repousei a mão em sua coxa, nossa que vontade de come-la ali naquele momento, subi um pouco e comecei a apalpar a sua bunda, que bunda gostosa.

Eu já queria algo mais foi então que resolvi abraça-la e ver no que iria dar ela ali de costas eu passei meu braço por ela e encostei somente meu peito nas costas dela e deixei meu pau a uns poucos centímetros da onde eu queria que ele fosse, foi então que eu tive uma surpresa ela fingiu estar dormindo fez um movimento para frente com se estivesse sonolenta e outro para traz encaixando bem certinho, nossa... arrumei meu pau que até aquele momento estava de lado e o coloquei bem entre suas nádegas e a encaixei novamente, ela fingiu estar dormindo e fez um movimento com os quadris impinado a bunda de uma maneira eu quase sentia sua buceta, comecei lentamente bem lentamente um movimento de vai-e-vem com meu corpo, que em pouco tempo começou a ser correspondido, passei minha mão por baixo de seu braço e comecei a pegar em seu ceio, já estava quase gozando quando.

Me retirei um pouco meu corpo do dela coloquei minha mão na sua calcinha bem na sua bucetinha estava totalmente encharcada, puxei sua calcinha para o lado ela movimentou uma de suas pernas mais para a frente, eu comecei a brincar com ela coloquei a cabeça do meu pau bem na portinha da sua boceta e enfiava um pouquinho e puxava, e quando eu coloquei a cabeça inteira ela jogou os quadris para traz e encaixou tudo, não iria aguentar muita já iria gozar, mas ela não estava em situação muito diferente, dei algumas estocadas e ela se retorceu na cama, segurando minha mão em seu seio apertando ela mais forte, e contraindo a vagina em um orgasmo profundo.

Virei ela de frente para mim, com as costas para a cama, foi nesse momento nosso beijo, já estava descendo para seus seios sugando cada vez mais forte e ela gemendo de tesão segurando atrás da minha cabeça, coloquei uma de suas mãos em meu pênis ela começou a brincar com ela que já estava duro naquele momento, depois de um tempo naquele jeito ela me virou na cama e fez o que eu queria mas não sabia se ela seria capaz, me jogou de cima dela, ao seu lado começou a beijar meu pescoço e me chamar de safado, perguntando se gostou de comer a mamãezinha beijando e descendo mais e mais seus peitos encostando em mim quase fazendo uma “espanhola” ela falou que “queria sentir aquele pinto gostoso do filhinho da sua boca” e começou uma chupeta que eu nunca tinha sentido na vida fui ao delírio ela chupava e segurava meu pinto com força depois batia no seu rosto com ele, estava a ponto de gozar, ela olhou bem fundo nos meus olhos novamente com aquele olhar que eu vi naquela manhã sá que dessa vez, com muito mais tesão e percebendo o que iria acontecer egoliu o meu pau quase todo fez um movimento e gozei como nunca ela sugando cada gota de esperma sugando profundamente, me deu mais um beijo.

Deitou de costas na cama com seus olhos fechados e uma mão na boceta e a outra no seio, se masturbando ali pra mim aquela cena... não esperei muito, fui em cima dela, suguei seus seios e fui descendo, mais e mais passando pela sua barriga beijando ela e agora era a minha vez perguntei “se gostou do pinto do filhinho na sua boca?” ela respondeu “seu pinto é muito gostoso, eu já o queria fazia tempo, agora chupa a mamãe chupa gostoso isso...” Eu estava mordendo suas coxas bem devagar beijando e lambendo ao redor da seu clitáris, quando eu comecei a suga-lo ela ficou louca de tesão, gemia como uma louca me puxava pelos cabelos, e quando ela estava quase chegando ao orgasmo coloquei ela de costas com uma das mãos masturbando ela beijando e mordendo seu pescoço comecei a forçar no seu cuzinho, e que cuzinho gostoso, forcei mais um pouco ela louca de desejo empinou mais o corpo eu dei uma estocada e cabeça entrou ela gritou mas não recuou pelo contrario se empinou mais e coloquei devagar até a metade e retirei de novo e soquei até o final ela começou a rebolar e já tendo outro orgasmo pois eu a deixei bem louca ainda a pouco. Mas seu tesão não diminuiu ela gritava e rebolava pedindo “mais forte” e estávamos completamente entregues ao tesão, gozamos juntos mais uma vez, e outra e outra e outra e outra ...e nos outros dias não foi muito diferente, é claro que teve a sala... na cozinha..., no banheiro...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos cdzinha quando era menino me vesti de menina e marquei pra dar eu queria ser meninabem novinha ja fazia gamg bamg contos eroticoscontos/ morena com rabo fogososexo gostoso foda maravilhosa grita quando o pau entra ui delicia mete essa vara na minha buceta no meu cu chupa a minha buceta vai porra ai que gostoso essa pirocacontos eróticos meu filhoContos de maes de bunda grandecontos dominou minhaminha esposa com dois negros dotados contos e relatos eroticos com fotosminha esposa me contou suas aventuras sexuaiscontos eroticos ai meu gostoso mim come todinha vai faiz o que vc quiser comigo vai meu gostosomenininhas fudendo com vários cachorros contos eroticospadrasto pegando enteado gays novinhos virgensvi ele comer ela/contoconto er seios quadril glandecontos eroticos de bala hallsflagrei minha mulher rapariga.contos eroticoscontos porno traição da senhoraquero ver travesti transando no abdômenemtiada fas sexo e masseje em padratocontos de amassos com colegasfudendo a nora no sitio escondido contocontos dos podolatrasConto erotico de tia e sobrinhomandou fotos nua e recebeu chantagemcrente velha chantageada contos eróticos conto o cachorro me comeu no celeiro da vovómuher quando marido. vai trabahar fica. dando bola pra outro homemcontos eroticos minha filha de fio dentalcontos de seios de sobrinha novinhacontos não aguentei o pau do meu pai inteiro dentro de mimcontos eroticos com pedreirosConto porno marido repartindo a mulher com cachorro de rua zooContos eroticos com fotos comendo a enteada rosaconto sem calcinha a troco de doceContos meu cu mordei o pal enormecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemunher tira a roupa e faz putaria com sua primaContos Eróticos De. Comi Minha Vizinha Do LadoConto de viciados em travestiscontos esposa olhos vendados fudendotitio me estuprou. tinha 7 aninhos incesto. analmostrei a buceta toda babada pro papai brincarDei meu cu gay pro seguraca do meu paicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos sessão sado com meu paicontos eroticos arrombando a gordachupando a buceta da minha vo dormindo contocontos eroticos trai meu marido com ele do ladoescoteiros novinhos come bucetaComtos namorada fodida por varios machoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentepai da sonifero pra filha pra fazer sexo historia eroticarelatos minha esposa dando a bundinha eu chupando a x******belas picas brancas rosinha gozando gaysachei que era uma mulherao mas era um travecao que me enganou e socou no meu rabinhomulher de vertido con as pern.a reganhdafui arrombado contos gayscontos vendedora em casarelatos eróticos: minha esposa seduzida por mendigosgenro faz sogra gozar contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecoitado do meu cu contoscontos eroticos com noviinhas sexoalmente precoseeu i a neguingo do pornocontos eroticos gay meu vizinho negro de dezesseis anos me enrabou quando eu tinha oito anosContos gays de fio dental na oficina mecanicaconto enterrando a ate o talo no cu da mamaeconto eroticos sem maldade senti que os dedos tocavam minha xoxoracontos sou bem fudidacontos de sexo falando que cagoupassei a calcinha contos eróticosviadinho japones dei pro negao do caminhão contos eróticostanguinhas molhadas contos eroticos reaisContos olhando a mãe dacontos sexo estuproContos gay banheiroconto praia de nudismo com a esposa continuacontos eróticos papai me arrastouNegão dotados contoseróticos