Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

FUI ESTUPRADO PELA MINHA MULHER (INVERSÃO)

FUI ESTUPRADO PELA MINHA MULHER (INVERSÃO)



O que vou contar aconteceu nesse final de semana. Eu e minha mulher temos cinco anos de casados, com um relacionamento muito aberto, sem preconceitos, buscando nossa felicidade matrimonial e sexual.

Eu tenho 1,80m, 80kg, cabelo castanho claro e um dote de 20cm, ela é uma potranca fogosa de 1,70m, cabelo loiro e cumprido, seios médio, barriga lisinha, coxas grossas, o maior bucetão e mais molhada que já vi até hoje e um rabão redondo, carnudo e com um cuzinho rosadinho e suadinho no meio e com mais um detalhe que eu acho maravilhoso, ela é multiorgasmo, gozando várias vezes sem dificuldade, fazendo com que seja impraticável relatar todas as vezes que ela gozou.

Somos adeptos da inversão de papeis ha um pouco mais de um ano.

Eu e minha mulher estávamos em casa, tomando umas caipirinhas, comendo uns tira gosto e ouvindo um pouco de música, lá pelas tantas, já um pouco alto da bebida, ela veio me contar o desejo que tinha de simular um estupro, dizendo que queria que eu a pegasse a força..., na hora disse que não, que o nosso relacionamento era baseado em muito carinho e respeito e que eu não saberia fazer tal simulação..., ela insistiu, mas eu continuei recusando..., o papo ficou por isso mesmo, com ela um pouco triste por não ter o seu desejo atendido.

Passado um tempo, eu já havia esquecido do pedido dela, começamos a nos acariciar e nos beijar, ela sendo super carinhosa e atenciosa comigo..., fomos para o quarto, tiramos a roupa e deitamos na cama, ela me perguntou se poderia me amarrar e eu concordei – já amarramos um ao outro outras vezes – me amarrou e pronto, ela se transformou em uma fera, sentada em meu peito, começou a dizer que não tinha se casado com um homem, mas com um frouxo de merda, uma bicha enrustida..., eu tentei reagir, mas amarrado sá podia retrucar com palavras..., ela me deu um tapa na cara e mandou eu calar a boca, me chamando de viadinho, dizendo que eu não era homem..., continuei protestando e ela me batia na cara com mais força, até que eu vi que era inútil tentar argumentar e fiquei calado, inclusive, porque estava apanhando sem poder me defender..., ela continuou me ofendendo por algum tempo até dizer que iria me mostrar como um macho de verdade trata uma mulher.

Ela colocou a buceta em minha cara e mandou eu chupar..., eu virei a cara e disse que não ira fazer isso..., ela me deu mais um tapa e disse que não estava pedindo, que estava mandando, me segurou pelo cabelo e começou esfregar a buceta na minha cara me mandando chupar..., nessa hora eu entendi qual era o jogo dela e comecei a entrar na onda, comecei a lamber e chupar a sua buceta, que já estava um pouco molhada e começou a ficar encharcada..., ela esfregava e rebolava na minha cara mandando eu chupar, ora a buceta, ora o cu, me chamando de fraco, ela passava com força em meu rosto e na minha boca, fiquei com medo de machucá-la com os dentes e pedi para faz com menos força, ela mandou e calar a boca e continuar chupando, obedeci na mesma hora, ela gozava e esfregar o seu caldo em todo o meu rosto.

Ela levantou, pegou uma cinta com um pau grande e grosso acoplado na frente, de 20cm, prendeu na minha cabeça, de forma que o pau ficasse na direção da minha boca, apontando para cima, veio novamente por cima de mim e sentou naquela vara, dizendo que iria me mostrar como uma mulher de verdade gosta de ser fudida..., eu vi aquela bucetona agasalhar aquele mastro em uma única sentada, sua xota estava tão encharcada que deixou aquela rola deslizar toda para dentro dela, o cuzinho dela chegou bem perto do meu nariz e eu ficava sentindo aquele cheiro maravilho de buceta molha e de cu suado. Ela começou a cavalgar e rebolar feito uma loba no cio, me proporcionando uma visão maravilhosa daquela foda, soltando gemido altos e fortes de prazer, gozando e me falando obscenidades. Suas ancas bem abertas na minha cara, aquele pirocão entrando e saindo de dentro dela, aquele cheiro de buceta molhada e de cu suado, os seus gemidos de prazer, os gozos e as suas palavras de sacanagem, estavam me levanto a uma loucura total. Ela colocou as mãos para traz, abrindo mais as suas ancas, fazendo com que o pau entrasse mais fundo, eu ajudava fazendo alguns movimentos com a cabeça, até que ela deu uma gozada forte, soltando um gemido alto e parando os seus movimentos com o pau todo enterrado dentro dela.

Ela levantou, tirou a cinta da minha cabeça e me perguntou se eu havia gostado..., eu pedi a ela que me soltasse que eu iria fude-la como um louco..., ela me disse que não, que eu não era homem suficiente para ela..., pedi que ela me chupasse..., ela novamente negou, dizendo que eu não chupava pau de frouxo, sá de homem, mas uma lambida no cu era o que eu merecia, porque um viadinho como eu, sá merecia levar no rabo.

Ela levantou as minhas pernas e começou a me lamber o cu..., eu gemia muito de tesão, no que se refere a lambida no cu, ela é profissional..., eu abria e levantava as minhas pernas e os quadris, tentando me arreganhar o máximo possível para que ela pudesse me lamber e enfiar a língua no meu rabo..., quando o meu cu já estava bem molhadinho, ela colocou um dedo, enfiando todo de uma vez e começou a me fuder, depois colocou outro, atochando de uma sá vez e continuou me fudendo..., eu gemia e pedia para ela me fuder..., ela me perguntava se estava bom, se eu estava gostando e me chamava de bichinha safada..., eu respondia que estava adorando e pedia para ela me fuder cada vez mais.

Ela parou de mexer no meu cu, vestiu a cinta com aquele pirocão e me mandou chupar..., eu abocanhei com vontade aquela rola e mamava feito um bezerro, colocando na boca, tirando e voltando a colocar, engolindo o máximo que eu podia, aquele tronco comprido e roliço.

Ela tirou o pau de minha boca, ficou na minha frente, levantando as minhas pernas, me colocando na posição de frango assado, colocou um pouco de saliva no pau e posicionou na entrada do meu cu, jogou o seu peso sobre as minhas pernas e disse que era para eu aprender como um homem de verdade deve comer uma mulher e atochou a piroca toda de uma sá vez em meu cu e imediatamente começou a me bombar o rabo..., na hora que entrou, soltei um grito de dor, minha visão escureceu e parecia que estava vendo estrela, parecia que ela havia me rasgado o rabo, a minha sorte era que o meu cu já estava um pouco largo das dedadas que ela tinha dado, caso contrário, teria me rasgado no meio..., pedia para ela parar porque estava doendo..., ela não atendeu o meu pedido, dizendo que um viadinho como eu merecia levar muita rola no rabo. Ela me bombava com força, atochando até o talo, dizendo: “toma sua bicha frouxa...”, “é isso que você merecesse...”. Conforme ela ia me fudendo, a dor foi dando lugar ao prazer, os meus gemidos de dor e desconforto foram dando lugar aos gemidos de prazer e satisfação, logo eu tava me soltando, abrindo as minhas pernas e afrouxando a minha bunda, permitindo que o pau deslizasse dentro de mim livremente, não demorou muito, já estava pedindo para ela me fuder sem parar, me arregaçar o rabo, me arrombar o cu de vez..., ela atendia o meu pedido dizendo, “toma seu viadinho de merda...”, “agora eu vou ser o macho da casa e você a minha mulherzinha...” e batia na minha cara.

Conforme ela me fudia, a parte de baixo da cinta ia roçando em seu grelo, com isso, fazendo com que ela gozasse..., o meu gozo também começou a dar os primeiros sinais e comecei a pedir “me fode... me fode...”, percebendo, ela aumentou e seus movimentos ficando mais fortes e mais rápidos..., ela me fudia feito uma desvairada, com uma violência da qual eu nunca tinha visto, parecia que estava possuída..., por minha vez, eu gemia feito uma cadela no cio, querendo que ela me arregaçasse o rabo, deixando qualquer boa puta morrendo de inveja, até que explodimos juntos em um orgasmo longo e intenso, em seguida, com ela caindo sobre mim, praticamente desfalecida.

Ficamos deitados por algum tempo, até recuperarmos o fôlego, então, a minha mulher me deu um beijo, disse que me amava e que aquilo tudo foi sá uma brincadeira para animar um pouco a nossa transa... CONTINUA... [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


fui chupadocontos eroticos ninfeta aventureiracontos de cornos asumidosconto erótico esposa de férias e tal marido sem querercontos tia me devecontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos chatagiada a beber espermasconto eu e a minha mulher fomos a um praia e uns muleques nos deram ums bebidas e fuderam a minha esposafamílias se encontram em praia de nudismo contos eróticoPai filha chuva dourada contos euroticossou puta do meu cachorroIrmã Seduz O Irmão (contos Eroticoscontos eroticos casadas traindo e tranzand cm 2homensConto tava tudo escuro ele me agarrou por tras e me encoxougravidas fudendo com picudos/contos e fotospeitos da prima pulando fora da blusa no sexotanguinhas molhadas contos eroticos reaisConto erotico cuidando de minha enteada1contos das bordas da conaconto eróticos mendigo batendo punheta na rua da minha casaContos eroticos guspe na bocacontos casada pegando carona no caminhaocontos eróticos me bater castigomãe transando com você Tô todo meladocontos dando minha bucetinhacontos de i****** aprendemos a fazer sexo em casacontos a mulher casada aiiiiiiiiiiii meu cuuu ai vou fala para meu maridosegurou a filha para tirar cabaçoTrav.goza.duaz.veszezconto mãezinha fode com filhinho treze anosestuprada pelo padrinho contos eroticosconto gay dando o cu com anosSarado tesao mexendo movimentoporno com tio acorda subrimha pra fufet com eleme fode jb. contosContos comi o cu da mulAtAcontos eróticos coroa chataconto+fui+arebentada+negro+meu+maido+adoroucontos eróticos professora com garotinhospeitinhocontoscontos eroticos com genrocontos,meu padastro disse vou enrrabar sua filha negrinhaas molhadinhad mas. gostozas com vidios porno com voz altaQuando ensinei a minha priminha a pegar no meu Pau contocontos anal no acampamentorelato erotico chupei a calcinha da minha tiacontos cuzinho inchado gozoucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteDei meu cu pro meu tio pra ele se alegrarestoria porno a fantasia do meu marido e c cornocontos com a visnha casada escondido oacasa do corno de mulata traindo cu arombafoconto porno espiando a filhinha com o cachorrocontos eroticos arrombando a gordaminha mulher me comeucomto gay mecamico perfeitoconto sexo loira e o chefe do cornocontos eroticos fui comida feito puta e chingada de vadia pelo meu chefehonme infinando a rola na bumda da molevidio porno mulher enloquede ao ve um pau grossogarota da buceta grande cetado nado negãocontos eroticos so eu e meu gato na chacaracontos putinha galeracontos eroticos acampamento pirenopolisexperimentando a bundinha da garotinha conto gratisesticando os biquinhos dos peitinhos virgenscontos eroticos menage femininomarido chupa seios quando está nervosocontos eróticos prima gordinhafotos porno de meu amigo fudendo minha maecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteseduzido contosContos eroticos de casasasvideos porno meu professor taradao me de uma caronaContos eroticos puta desde novinhacache:6FK7RI0T9TcJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_476_eu-e-2-travestis.html mulherpedi picagrandecontos eroticosmeu irmao gêmeo viajei e transei no onibus marido corno assumidoconto eu e a minha mulher fomos a um praia e uns muleques nos deram ums bebidas e fuderam a minha esposaconto erotico esposa boatemeus aluno roludo contoscontos eróticos filhinha bobinhacontos eroticos arrombando a gordasoft swing contos eroticosContos erótics so de gang bang e so com homems pauzudosContos eroticos como perdi meu cabaço com meu vizinhocontos eroticos de incesto: sou cadelinha do meu filho 2sobrinha de 9 contos