Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

MADRASTA NÃO!! BOADRASTA!!

MADRASTA NÃO!! BOADRASTA!!

By Marcos

Sou um cara muito privilegiado pelo destino. Meu pai é um rico empresario de 57 anos, que casou com uma gata de 29 anos que é um arrazo. Tenho 30 anos e meu nome é Marcos.

Sempre fui fâ de carteirinha das fodas monumentais que eles dava pela casa, mas sempre achei meu pai muito fraco para aquela mulher.

Outra coisa que eu sabia que iria acontecer. Ele iria enjoar dela e procurar outra bucetinha na rua pra comer. Ainda bem que minha mãe não estava a qui pra ver isso. Foi então que comecei a me achegar e me aproximar mais dela já que tinhamos um bom relacionamento, alem dela era muto amiga da minha namorada.

Minha inteção era fuder ela já que meu pai já não queria mais ela, porém não queria deixa-la, pois ela eralmente era muito bonita. Dei em cima dela discretamente mas ela percebeu e logo e me cortou. Com minha insistencia fui cercando todo seu espaço e aproveitava o gancho que meu pai deixava, quando dizia que ela era isaciavel e não se contentava com pouco. Ai a coisa pegava mesmo. Não dava descanso pra ela e já sabia que ela não comentava nada com meu pai sobre minhas investidas. Assim eu fui criando asas ate que pelo canssaço, aos poucos ela foi cedendo mas sem dar moral. De sua parte ela queria apenas uma amisade para ter com quem desabafar.

Eu aceitei a proposta e durante muito tempo tentei tirar proveito e comer ela, mas sem sucesso. Daí decidi desistir porque já se passavam quase um ano e nada dela me dar a buceta, mesmo ficando na mão com meu pai que não fudia mais sua buceta. Foi então que descidi parar e deixar pra lá. Por causa de meu pai tenho uma produtora onde somente uma passadinha atarde para ver como andam as coisas por lá. Na saida de casa eu a vejo trajando um shortinho curtinho que “puta que o pariu” foi foda não dar uma olhadinha para a bucetinha dela que estava dividia no short. Ela percebeu meu olhar fixo em sua buceta e disfarçou colocando a mão sobre ela discretamente. O que mais me causou estranhesa foi a garrafa de wisk que ela trazia em suas mãos e com um copo na outra bebia, coisa que nunca tinha visto antes. Sai sem trocar nenhuma palavra com, mas meu rosto de espanto e surpresa disse tudo nauqela hora. Eram 18h00min quando sai de casa. Por volta de 21h45min recebo um telefonema de meu pai dizendo que iria viajar com suzy sua nova namorada e passaria o final de semana fora. Quando terminei meus trabalhos àquele dia já pasavam da 23h e retornei para casa. O silencio me incomodava já que sempre minha madrasta escutava som muito alto mas naquele dia alguma coisa estava diferente. Vou entrando lentamente com um pouco de receio já que todos os funcionarios tinham saido porque era sexta feira. Fiquei preocupado... Sá que quando cheguei na sala.

Tive uma visão do paraíso na sala. Ela deitada totalmente bêbada com a garrafa de wysk, ainda com a roupa que eu a vi quando saia para o trabalho à tarde. Fiquei estasiado com aquilo, mas antes foi verificar se realmente todos os funcionários da casa tinha ido embora e retornei rápido. Ela continuava do mesmo jeito dormindo em coma alcolico. E pelo que vi, ela bebeu a garrafa toda sozinha e ficou totalmente dopada sob o efeito do álcool. Aproximei-me bem perto e olhei sua bucetinha toda tufadinha sob aquele tecido de lycra do minúsculo shortinho parecendo um capô de fusca bem diante de meus olhos. Sem perca de tempo encostando meu rosto bem perto dele senti o cheiro de sua bucetinha. Que pelo cheiro doce e forte parecia que exalava tinha acabado de mijar.

Aquele cheiro afrodisíaco entrava pelo meu nariz deixando meu pau tão duro a ponto de furar a calça, o meu único receio era de que ela despertasse e fizesse um escândalo. E fiz que nem o champolim colorado. Todos os meus movimentos eram friamente calculados. Aos poucos fui criando coragem à medida que eu a tocava e ela não despertava. Minha convicção de que ela não acordaria aumentava a cada investida bem sucedida. Minha loucura e tesão já estavam a mil por hora quando comecei a baixar seu short bem devagar. à medida que descia via a bucetinha aparecendo exalando aquele cheiro delicioso que vinha dela bem visível, meu coração sá faltava pular pela boca. No momento em que consegui tirar completamente seu short quase tive um enfarto quando ela se mexeu e virou-se, porém a posiçãição ficou ate que melhor. Dei um tempo e retornei outra vez sá que desta feita fui mais agressivo nas minhas investidas. Aproveitando que ela estava de lado cheirei ainda mais suas ancas e abri bem elas e via perfeitamente os dois buracos mais cobiçados por mim me a trevi e dei uma lambida de leve para sentir o gosto de sua xana e de seu cuzinho. Minha língua foi explorando sem resistência cda buraquinho sem que ela despertasse. Continuava mais confiante deslizando minha língua entre o rego de cú descendo ate a bucetinha que estava relativamente meladinha. Nossa! O gosto gostoso de seu cú e de sua buceta me deixava ainda mais alucinado de tesão eu queria fuder logo aquela buceta, mas o líquido incolor que não parava de descer de sua buecta que escorria como mel para minha garganta me impedia de penetrá-la. Meu desejo foi maior e não podendo mais resistir deitei-me por trás colocando-a de ladinho, e abrindo suas pernas colocquei meu pau na reta da bcueta já toda babada da minha saliva e de seu líquido. Com muito cuidado para não despertar-la, introduzia lentamente meu membro, embora minha vontade fosse de empurrar com força tudo para dentro, porque a sensação gostosa daquela buceta meladinha e quentinha que ia acomodando confortavelmente meu cassete eram maravilhosas demais. Infelizmente tinha que me conter. O vai e vem fio naturalmente acontecendo sem pressa. Nessa altura com minha casseta entrando e saindo de sua xana, ela iniciava uma respiração bem puxada e soltava, mas não acordava. Eu parava e logo em seguida tornava a recomeçar o movimento e sua respiração voltava a fazer à mesma coisa. Mudei de posição já totalmente confiante de que ela não iria acordar mais, e socava com mais precisão na buceta dela já toda babada de tesão arrancando dela gemidos abafados, que de vez em quando, ao abria os olhos totalmente vesga me olhava e tornava a fechar outra vez. Eu já não queria mais saber de nada sá pensava em fuder aquela buceta que tinha dado sopa. Ela ainda despertou outras vezes, mas sem acordar completamente devido ao efeito forte do álcool. Olhava-me tentava ficar o máximo de tempo com os olhos abertos, com suas mãos tentava me empurrar, mas eram em vão. Ela definitivamente estava na pica e pela forma com que ela babava meu cassete deveria estar gostando sá que tentava fazer a media de que não estava afim. Eu a chamava de puta safada e socava com força arrancando ggemidos mais altos e algumas vezes gritos, sá não sei se de dor ou de prazer, mas sei que seus gritos e gemidos era um tipo de estimulante pra mim que aumentava a velocidade das estocadas ate que gozei bastante dentro daquele xana meladinha e quente em meio aos seus gritos e gemidos. Quando parei totalmente cansado e exausto deitei meu corpo sobre o dela e ouvia além do meu respirar ofegante o dela também e escutava as batidas do seu coração aceleradas. Depois tirei um cassete de edntro dela e vi minha porra escorrer para fora devida a quantidade que eu tinha guardado todo aquele tempo sá pra ela e fui tomar banho e quando retornai ela subia a escada cambaleando muito daí ajudei ate seu quarto e fui dormir. Mas na manhã seguinte!!!





CASO TENHA GOSTADO DESTA HISTORIA E QUERAM SABER MAIS SOBRE AS PESSOAS DESTE CONTO ENTRE NA COMUNINADA (SEGREDOS DE FAMILA) ORKUT E SEJAM BEM VINDAS

ENCONTRE TAMBÉM ESTE COPNTO COM ILUSTRAÇÕES E FOTOS COLORIDAS NO ENDEREÇO:

[email protected] E FAÇE SEU PEDIDO DE CONTOS COM FOTOS.



http:orkut.comCommunity.aspx?cmm=42295902





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


relatos de meninas que quando viu ja engatou com seu dogcalma aí bota devagarbunda grandíssima Contos eroticos com fotos comendo a enteada rosaconto da mulataputão na vara contosliga contos de loirinhacontos eróticos sequestrada por um velhofui errabada pelo meu avosou agora mulher do meu primo viuvo eu já tenho três filhos dele conto eróticocontos de velhos mamando seios bicudosvelha da buceta grande contosninfetas com vestidos beijando peitoral dos travestiscontos heroticos meu amigo hetero dormi e eu aproveito quando ele ver mim bate e depois mim comeuContos eroticos meu pai tirou minha virgindadecontos eroticos arrombando a gordaMULHER COMENDO O HOMEN COM MAO TODAomzoofili negao magro com umaacomi a familia toda contos eróticoszoofikia contis eriticos homem aosixonado pela eguaMinha mulher pedio pra mim errabar ela contosconto erotico arrombei o travesti do baile funkabri vede. sexoavivo. ......... . gstosasocontos eróticos policial dominando viadosContos eroticos meu filho meteu ni mim bem gostosowww.eu aronbei minha sobrinha de doze anos de idadechaves lambe a buseta de chiquinharelatos de cornos meu tio Rui comeu minha esposa na minha frenteas mais linda esguichada na punhetacontos eroticos chamei a policia e ccontos/como descabacei minhas filhasdesejos de machos que adora safadeza com outros macho experiências vividasdiana sentindo pica pela primeira vezo tempo em que ele para e diz"essa buceta é minha"contos erotikos moleke de menor comendo o cu da mulher casadaconto erotico trepei com meu primo engravideiContos eroticos minha primeira vez foi quase um estupro e eu gosteicontos eroticos de meninos gay o dia q dei o cuzinho pela primeira vez e virei menina da molecadaxvidio.esfregando o pau so no short vermelinhocontos sado lesbico de incestoengravidei minha irmã contoswww.fiquei louca quando vi a cueca do meu filho mrlada de gala contocontos eroticos gatinhasArregassando a bucetinha de uma virgem enquanto ela chupa o.pau do outroContos titia iniciando meu sobrinho novinhoconto porno come o cu da minha cunhada e a amante e sua amigaContos gays de fio dental na oficina mecanica"contos eroticos" pai e filhas toplessconto gay jornaleiro safadoencesto contos de irmanzinja virgemContos erótico pombinha inchadacdzinha enrabada pir coroas contoscontos eroticos minha gostosa das academiagordo do apartamento conto erotico23cm e um czino virgemprofessor cacetudo comendo o cuzinho do menino afeminado no banheirocontos eroticos de pastores cadetudoposso dilatar a porta do meu anus todo dia?contos porno bunduda sogracontos eroticos no consultorio da maeimcestos minha filha novinha cabacinho quiz fuder compapai vcontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos de Pou contos eroticos,ai ai mete fodeContratei um travestir e ele comeu meu cuContos eroticos gay iniciado pela maecontos eroticos filha e pai apaixonadoscontos eroticos meu enteado se vestiu de mulher pra mimcontos eroticos,eu e minha maniia de mini saiacontos eroticos arrombando a gordaContos eroticos minha mae e minha mamando no pauzao de oito negaos em um gang bang na academiacontos eroticos dormi na casa da tiaContos eroticos te amo mana Contos eroticos de Gravidas estupradas por policiaisconto erotico fasilitando meu chifreler historia de sexo entre cunhada e subrinhas com tiocontos erótico de estupro em boatesvisinhalesbicaContos eróticos e roseTrav.goza.duaz.veszezcontos d zoof de ferias na fazenda com meu maridocontos gays mamando no mamilocontos eroticos calcinhao lutinha tapinhaconto erotico minhas prima se apaixonou por mimmenina novinha colegial da 3 serie pegando carona com estranho contos eroticoscontos er gozando na boquinhacache:j0q8EtsB_AUJ:okinawa-ufa.ru/conto_28654_minha-segunda-transa-com-o-namorado-da-minha-ex.html mulher no carnaval gozando muito no camarote ela ea amigaxvidio masturba pesandoNegão dotados contoseróticosContos eróticos de comi a mae do meu colr