Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
JŠ estŠ liberada a Šrea de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

GOZANDO AS F…RIAS II

Salve salve manos e minas.rnrnLeiam o conto anterior: ‚¬Ä¬úGozando As F√¬©rias I‚¬Ä¬Ě√ā¬Ěrnrn...No dia seguinte recebemos a visita de uma prima de Ver√¬īnica, a maior beleza que encontrei em MG. Era Gabriella, ela e Ver√¬īnica eram amigas e inf√¬Ęncia, mas sempre se tratavam como primas. Gab√¬≠√ā¬≠, como gostava de ser chamada, tinha mais ou menos 1,60 de altura, magrinha, pele bem branquinha, cabelos escuros e ondulados at√¬© o meio das costas, sua voz e seu jeitinho de falar denunciavam o quanto era assanhada, ela estava usando uma sainha branca bem curta e justa e uma blusinha preta bem coladinha no corpo e bem decotada mostrando um par de seios avantajados que chegavam a ser desproporcional ao seu pequeno corpo. Gab√¬≠√ā¬≠ sabe que tem um par de seios deliciosos e claramente anda os empinando mais ainda deixando qualquer um de boca aberta.rnrn- Gab√¬≠√ā¬≠, esse √¬© o Edd, meu namorado.rnrn- Nossa, ele √¬© grand√¬£o hein prima.rnrnGab√¬≠√ā¬≠ se aproximou de mim com um sorrisinho bem sacaninha no cantinho da boca e me abra√¬ßou: - Muito prazer, priminho.rnrnAo me abra√¬ßas Gab√¬≠√ā¬≠ ficou na ponta dos p√¬©s e durante o abra√¬ßo notei sua bundinha, redondinha em bem empinadinha.rnrn- O prazer √¬© todo meu, priminha.rnrnVer√¬īnica deu a id√¬©ia de darmos umas voltas, fomos direto para um barzinho no centro da cidade. L√¬° as meninas beberam muito e eu evitando por estar dirigindo, freq√¬ľentemente as duas iam ao banheiro juntas e sempre voltavam me olhando e rindo. Num certo momento a Gab√¬≠√ā¬≠ foi sozinha ao banheiro e a Ver√¬īnica j√¬° veio direto no assunto:rnrn- A Gab√¬≠√ā¬≠ ta taradinha por voc√™, e a√¬≠√ā¬≠?rnrn- E voc√™ vai deixar assim de boa?rnrnDepois de v√¬°rias gargalhadas ela respondeu.rnrn- Edd, n√¬£o estamos namorando de verdade, ou voc√™ esta levando a s√¬©rio? Ela j√¬° sabe de tudo, contei at√¬© o que fizemos ontem, detalhe por detalhe. E voc√™ n√¬£o vem me dizer que n√¬£o quer, n√¬£o tira os olhos dos seios dela.rnrn- Por mim tudo bem, mas ela vai dormir l√¬° com a gente?rnrn- N√¬£o, vamos pra casa dela, l√¬° n√¬£o tem ningu√¬©m, s√¬≥ vou ligar pra minha tia avisando.rnrnNas idas delas ao banheiro tudo foi planejado, at√¬© a ida de Gab√¬≠√ā¬≠ sozinha fazia parte do plano, assim que ela voltou perguntou pra ver√¬īnica:rnrn- E ent√¬£o? Vamos?rnrnMas a resposta foi minha.rnrn- Vamos.rnrnGab√¬≠√ā¬≠ deu aquele sorrisinho sacaninha e olhando pra Ver√¬īnica deu uma piscadinha.rnrnPouco antes de sair Gab√¬≠√ā¬≠ entrou no bar e saiu com duas garrafas de Jurupinga.rnrn- Essa aqui √¬© pra brincadeira. Disse Gab√¬≠√ā¬≠ erguendo as garrafas como trof√¬©u.rnrnAo chegar Gab√¬≠√ā¬≠ me trouxe uma toalha e um samba-can√¬ß√¬£o do seu namorado e fui pro meu banho, em seguida as duas foram tomar banhos juntas enquanto eu esperava no quarto de Gab√¬≠√ā¬≠, logo elas vieram de camisolinhas, lindas e deliciosas com aquele cheirinho de creme e os cabelos molhados, a camisola da Gab√¬≠√ā¬≠ no corpo de Ver√¬īnica ficou min√ªscula, um delicia, mas Gab√¬≠√ā¬≠ n√¬£o ficava atr√¬°s com aqueles seios que me deixavam com √¬°gua na boca. Ver√¬īnica e Gab√¬≠√ā¬≠ j√¬° chegaram com uma das garrafas j√¬° abertas e pelo menos um ter√¬ßo mais vazia, rindo muito, demonstrando estarem dominadas pelo √¬°lcool, Gab√¬≠√ā¬≠ j√¬° foi dizendo:rnrn- Que tal ‚¬Ä¬úVerdade ou Desafio‚¬Ä¬Ě√ā¬Ě?rnrnHummm, as duas gatinhas lindas e gostosas, b√™badas, querendo brincar assim.rnrn- Por mim, est√¬° feito.rnrnSentados na cama a brincadeira come√¬ßa. Depois de v√¬°rias rodadas de perguntas e respostas sempre envolvendo sexo e depois de muita Jurupinga na mente, Gabi demonstrando inpaci√™ncia pergunta:rnrn- Que porra √¬© essa? Vai demorar quanto tempo pra algu√¬©m pedir um desafio?rnrnSem jogar os dados Ver√¬īnica da uma ajudinha.rnrn- Ent√¬£o t√¬°. Eu desafio voc√™ a beijar o Edd.rnrnGabi se aproximou de mim passando uma perna por cima das minhas ficando sentada no meu colo de frente pra mim, iniciamos um beijo delicioso ouvindo a Ver√¬īnica nos chamando de putos safados.rnrnSegurando em seus cabelos enclinei o corpo de Gabi para tr√¬°s e comecei a beijar seu pesco√¬ßo, no mesmo momento Gabi baixou as alcinhas da sua camisolinha me revelando seus maravilhosos seios, al√¬©m de enormes eles eram bem firmes, bem empinados e seus mamilos eram min√ªsculo, resumindo, perfeitos. Sem perder tempo comecei a mama-los com tez√¬£o e vontade arrancando suspiros da Gabi, Ver√¬īnica olhando toda a cena nos alerta.rnrn- Ei safadinho, se voc√™ n√¬£o se lembra o desafio era a Gabi beijar a sua boca, e n√¬£o efregar esses peit√¬Ķes na sua cara.rnrn- E voc√™ vai ficar a√¬≠√ā¬≠ s√¬≥ olhando ou vai me ajudar com seu ‚¬Ä¬únamorado‚¬Ä¬Ě√ā¬Ě?. ‚¬Ä¬ď Completou Gabi.rnrnCom o convite Ver√¬īnica se aproximou puxando meu cabelo com for√¬ßa me fazendo ficar com o rosto voltado para o alto e me beijou deliciosamente cheia de tez√¬£o.rnrnNo come√¬ßo achei que seria s√¬≥ a Gabi, engano meu, mas tarde elas me revelaram desde a adolesc√™ncia s√¬£o amantes uma da outra. Ver√¬īnica parou de me beijar dando uma tapinha no meu rosto.rnrn- Estava se acabando nos peit√¬Ķes da Gabi, n√¬£o √¬© seu safado? Ta gostoso chupar os peit√¬Ķes da Gabi, esta? Ent√¬£o mama bem gostoso seu puto.rnrnAinda segurando em meus cabelos Ver√¬īnica for√¬ßa meu rosto contra os seios de Gabi me for√¬ßando a voltar a chup√¬°-los, o que fiz sem cerim√¬īnia. Enquanto o fazia, Ver√¬īnica e Gabi gemiam enquanto se beijavam, ao sentir meu pau que a esse ponto estava latejando, Gabi iniciou um rebolado delicioso aumentando o volume dos seus gemidos e ao mesmo tempo acariciando a bucetinha da Ver√¬īnica. Levantei-me ficando em p√¬© ao lado da cama, tirei a samba-can√¬ß√¬£o e comecei a me masturbar olhando pra elas e disse:rnrn- V√¬£o ficar a√¬≠√ā¬≠ paradas? Eu desafio as duas a me chuparem. Vem...rnrn- Nesse momento as duas se olharam e entre risos tiraram suas camisolas e calcinhas, Ver√¬īnica teve mais dificuldade de tirar a camisola por estar bem apertadinha em seu corpo que j√¬° estava suado, afinal, n√¬≥s tr√™s est√¬°vamos transpirando gra√¬ßas ao calor do momento e o efeito do √¬°lcool.rnrnEm seguida as duas ficaram de quatro na beirada da cama, Gabi foi a primeira a segurar meu pau e olhando em meus olhos disse:rnrn- Nossa, adorei seu pau. Da ele todinho pra mim.rnrnGabi abriu bem a boca e foi engolindo o m√¬°ximo que podia at√¬© se engasgar, em seguida Ver√¬īnica tomou meu pau das m√¬£os de Gabi e come√¬ßou a me chupar e punhetar ao mesmo tempo, ela chupava com for√¬ßa e bem r√¬°pido me arrancando gemidos de tanto tez√¬£o. Ficaram nesse revezamento por alguns minutos quando Ver√¬īnica me pediu para sentar na beirada da cama e deitar o corpo para tr√¬°s, ficando assim com os p√¬©s no ch√¬£o, as duas ficaram de quatro na cama, uma de cada lado do meu corpo revezando meu pau, enquanto uma chupava a outra vinha at√¬© meu ouvido falar algumas coisinhas pra me estimular.rnrn- Fala pra mim meu amor, quem chupa mais gostoso, eu ou a Gabi?rnrnDepois a outra vinha:rnrn- Amor, to doidinha pra sentir minha bucetinha sendo preenchida com seu pau.rnrn- J√¬° que voc√™ √¬© meu namorado quando eu chamar voc√™ vai ter que vir correndo me foder todinha. Seu pau agora √¬© meu.rnrn-Antes de voltar pra Sp voc√™ vai ter que me comer de todos os jeitinhos pra eu ficar lembrando quando voc√™ ir embora.rnrnSenti que estava prestes a gozar, ent√¬£o pedi:rnrn- Quero uma bucetinha agora pra eu chupar bem gostoso. Quem se candidata?rnrnA Gabi respondeu.rnrn- Vai voc√™, V√™, vou ficar aqui e vou fazer uma coisinha pro Edd.rnrnVeronica subiu na cama e veio se abaixando bem devagar at√¬© sua bucetinha entrar em contato com minha l√¬≠√ā¬≠ngua, enquanto isso Gabi se ajoelhou no ch√¬£o se colocando entre minhas pernas e iniciou uma espanhola que me deixou em outro mundo, enquanto seus seios envolviam meu pau Gabi sugava a cabecinha com for√¬ßa. Procurava me concentrar em Ver√¬īnica que rebolava com sua bucetinha na minha boca sempre puxando meu cabelo me pressionando contra sua buceta, enquanto a chupava, com um dedo acariciava seu cuzinho virgem fazendo Ver√¬īnica rebolar cada vez mais em minha boca.rnrn- Assim amor.... delicia... chupa bem gostoso... n√¬£o para n√¬£o amor... isso, seu puto... eu vou gozar...rnrnO corpo de Ver√¬īnica tremendo e se arrepiando, os gemidos que dava enquanto gozava, Seu mel escorrendo em meu rosto, os seios de Gabi punhetando meu pau, sua boquinha sugando a cabe√¬ßa... Sem chance... Explodi num orgasmo violento, e enquanto eu gozava Ver√¬īnica davas alguns tapinha no meu rosto:rnrn- Goza seu puto safado... Goza bem gostoso para suas putinhas... Da leitinho pra nos, d√¬°... d√¬° leitinho pra suas putinhas tomar...rnrnGabi se levantou se exibindo pra Ver√¬īrina e brincando com seus seios cheios de porra. Sua boquinha, seu queixo, seu pesco√¬ßo e principalmente seus seios estavam cheios de porra, Ver√¬īnica foi pra cima da Gabi beijando sua boca e dividindo toda a porra que puderam aproveitar.rnrnFomos os tr√™s tomar um banho juntinhos e durante o banho muitas risadas, beijos e caricias, e √¬© claro, a Jurupinga estava presente.rnrnAs duas sa√¬≠√ā¬≠ram do banho primeiro, fiquei mais uns 19 minutos no chuveiro e quando resolvi ir pro quarto me deparo com as duas gatinha num 69 lindo, Ver√¬īnica por cima com a bundinha virada pra mim, sem pensar duas vezes me coloquei atr√¬°s de Ver√¬īnica e comecei penetra-la, pelo fato de estar exageradamente molhada meu pau deslizou facilmente at√¬© o fundo de sua bucetinha, em poucos segundos est√¬°vamos fodendo com for√¬ßa enquanto Gabi chupava sua bucetinha levando Ver√¬īnica a gritar de tez√¬£o:rnrn- Ai seus putos... Voc√™s v√¬£o me fazer gozar assim... Aaahhhh... Aaaaahhhhh...rnrnEnquanto Ver√¬īnica gozava mantive meu pau socado na sua bucetinha que era chupada pela l√¬≠√ā¬≠ngua incans√¬°vel de Gabi, depois de um longo orgasmo Ver√¬īnica se jogou de lado na cama e Gabi, com o rostinho todo meladinho se virou e veio me chupar, ela tentava engolir inteiro e mesmo quando engasgava continuava tentando, quando ela tirava a boca deixava meu pau brilhando de tanta saliva e com aquele fio de saliva entre meu pau e sua boquinha gulosa, Gabi me masturbava com for√¬ßa cuspindo no meu pau.rnrn- Que delicia de pau. Agora √¬© minha vez de ser fodida. Vem comer minha bucetinha, vem amor...rnrnSe colocando de quatro Gabi continuava: - Vem gostoso, vem me comer assim, vem. Me fode...rnrnSem perder tempo, penetrei sua bucetinha de uma s√¬≥ vez arrancando gemidos da Gabi, Ver√¬īnica, j√¬° recuperada, se ajoelhou ao lado de Gabi beijando meu corpo enquanto fodia sua priminha, depois de alguns minutos assim Ver√¬īnica come√¬ßou a tocar o clit√¬≥ris da Gabi que j√¬° estava cada vez mais fora de si, num certo momento Gabi come√¬ßou a projetar seu traseiro cpntra meu corpo fodendo meu pau, Veronica alisava sua bucetinha cada vez mais r√¬°pido e logo Gabi, entre gemidos de prazer, chegava a seu orgasmo, enquanto gozava eu ia penetrando sua bucetinha bem devagar. Gabi tirando meu pau de sua buceta disse:rnrn- Quero mais. Fode meu c√ª.rnrnAinda com Gabi de quatro comecei a penetrar seu cuzinho que recebeu meu pau com facilidade. Depois de a cabe√¬ßa ter entrado pedi:rnrn- Vem amor, rebola seu cu no meu pau at√¬© ele entrar tudinho.rnrnGabi vinha rebolando deliciosamente me deixando cada vez mais tarado de taz√¬£o, at√¬© que meu pau entrou inteiro e iniciamos um vai e vem lento e ritmado. Ver√¬īnica assistia a cena de boca aberta e sempre alisando a bundinha da priminha, √¬†s vezes at√¬© ariscando uns tapinhas, minutos depois est√¬°vamos fodendo com for√¬ßa, Gabi pedindo pra ser fodida com vontade enquanto Ver√¬īnica beijava meu peito. Em alguns momentos Ver√¬īnica tirava meu pau de dentro de sua prima me chupando deliciosamente deixando meu pau bem babado e direcionando novamente no cuzinho de Gabi. Percebendo que eu estava fodendo cada vez mais forte e gemendo cada vez mais auto Ver√¬īnica come√¬ßou a me estimular falando baixinho em meus ouvidos:rnrn- Ta gostoso amor? ...Quer gozar? ... Fode essa putinha bem gostoso... essa putinha esta doidinha por seu leitinho... Da leitinho pra ela, d√¬°... Enche esse cuzinho guloso de porra...rnrnJ√¬° n√¬£o podia seguras mais, gozei como um louco deixando o Cuzinho de Gabi cheio de porra que rebolava no meu pau gemendo deliciosamente, Ver√¬īnica tirou meu pau do cuzinho de Gabi, onde minha porra escorria por suas coxas, O que ainda tinha no meu pau Ver√¬īnica sugou tudinho.rnrnDepois de um longo banho repleto de muito sexo oral acabamos com o pouco que ainda tinha de bebida e dormimos os tr√™s juntinhos trancados no quarto de Gabi...rnrnAs f√¬©rias estavam apenas come√¬ßando, e muita coisa estava pra [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELE«√O DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico eu de toalha com meu cachorrominha esposa de shortinho na obra contochantagiei minha sobrinha contoscontos gay transformado em putafui tomar banho na casa do amigo e comeu a mulher delecontos o amigo do filho me errabou no tanque lavando roupacontos erotixos comi abuceta da minha irma cadeirantemina santinha foi estudar e deu o cu pornodoidConto Er√≥tico Amiga PEITUDAcontos amigo tarado aposta game fui viado sexocontos er√≥ticos titio encheu minha bucetinha de porra pornocontos eroticos pagando divida do filhocontos... me atrasei para casar pois estava sendo arrega√ßada por carios negoesvesti as roupas da minha mulher por curiosidade fui flagrado pelo vizinho e virei sua putinha gaydepilei a buceta,e fiz de cornoConto gay incesto rocaComi minha prima safadinha contomae e filha pequena contos eroticoscontos titia do cuzinho gostosocantos er√≥ticos fodedo as tetas da mam√£eminha prima chupou meu pau virgem contoscontos eroticos de meninos gay o dia q dei o cuzinho pela primeira vez e virei menina da molecadaCont erot de madrastacontos erodicos cunhadinha chupadeira de porracontos ex namoradacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos: sentei no colo do velhoConto erotico tia dano cuzinho pro sobrinho titaesposa tomou um susto quando tirou a venda comtosconto+fui+arebentada+negro+meu+maido+adoroucontos er dirigindo no colocontos eroticos gay meu padrasto de vinte e quatro anos me enrabou dormindo quando eu tinha nove anoscontos de rasgando o cu da babacontos er√≥ticos gays metrocontos sobrinho moreno loiraContos m√£e no coloconto erotico de castigo com vovocontos eroticos meu pai me seguiu ate o baile funkcontos eroticos meninas filhinhas subrinhas priminhasconto minha tia pelada no quintal  Minha vontade era de explodir de tes√£o quando ela me perguntou isso. Mas me controlei e falei s√≥ que sim, que pensava muito nela!! A√≠ foi meio autom√°tico, a gente j√° estava bem pr√≥xima mesmo. Ela se aproximou, eu me aproximei. N√£o sei bem quem tomou a iniciativa, mas o nosso primeiro beijo rolou ali mesmo. Foi maravilhoso. A l√≠  Contos sogra medindo o tamanho do pauContos er√≥ticos fiquei desemprego e o nosso velho vizinho rico comprou minha mulher 3voyeur de esposa conto eroticominha ex namorada tonta dando pra outro contosseduzudo e fudido contos gayconto eroticos vendo a foder minha irma no papai betinhainiciando um cuzinho virgem contosconto erotico cunha gostosaminha cunhada me suprendeu contosMeu sogro dividiu minha sogra comigo contos eroticoscontos eroticos em portugalconto corno sondei ela tava debaixo delecontos er√≥ticos abusadacontos eroticos com genrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico menino dormino de cuequinhamilia fudedoConto inses bebados transando.Contos vendo corno Minha namorada gozada arrombada gritandoConto gozei dentro da lilianecontos torei a amiguinha da minha filha de dez aninhoscontos de foder fodi minha ex namorada que gingava Conto so caminhoneiro dei carona uma freira loirano pau do meu filho contocontos chorei na picavi o pauzao do pedreiro e fiquei doidinhacontos eroticos com sobrinhaconto erotico traveco e casalcontos eroticos brincadeira nudista em familiavizinho casado comeu minha buceta/contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentea menininha gotozinha pequeninha contosnovinha e safadinha conto erotico