Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

SILVIA SODOMIZA ANA I



 Voltemos a um breve resumo da vida de Silvia, nestes vinte anos até o nascimento dos netos gêmeos. Silvia manteve secretamente encontros com o Capitão, até a sua morte aos sessenta e seis anos. Heinz, sempre ocupadíssimo com sua industria e principalmente com sua igreja, nunca impediu Silvia de visitar amigos, mesmo que as vezes levasse até duas semanas! Nessas oportunidades o Capitão a sodomizava, esquentando-a para o casal de homossexuais, onde Silvia era primeiramente parte central de um sanduíche humano! Na segunda vez desses encontros ela conseguiu ser penetrada com as duas rolas no rosado cuzinho! Posteriormente, quando Capitão se sentiu confiante o bastante para participar dessas orgias, ele fez duplo anal em Silvia e depois fez o mesmo com os viadinhos, sendo um deles sempre uma rola no cu do outro enquanto, o Capitão completava o preenchimento, parecendo duas cobras copulando!! Silvia participava chupando o duplo penetrado, enquanto o que estivesse por baixo a chupava! Uma vez quando Silvia era duplamente analizada, o Capitão tentou encaixar-se em sua bocetinha, mas naquele momento foi praticamente fisicamente impossível!!Depois de um tempo, eles passeavam como dois casais, sendo que um deles cada hora se transvestia!! Outra maneira que passou a ser rotina entre eles, era Silvia se paramentar com um imenso consolo e enrabar os dois viadinhos!! Era frequente um trenzinho, com ela sendo enrabada pelo capitão!! E assim era a vida secreta de Silvia, a esposa luterana, caridosa em causas sociais e benfeitoras de creches. Um dia ela conheceu uma bela mulher que se tornou sua louca paixão!!!

Meu amante há quase 20 anos, passou dessa para melhor! Burrice!Em que lugar do universo sentiremos o prazer de ter uma rola deslizando pelos diversos orifícios e reentrâncias de uma mulher!!? Nos últimos quinze anos já o vinha traindo também e ultimamente eu tinha que ter uma fêmea junto!! É necessário um macho pra mim e eu ser um macho para uma fêmea!

Sou alemã que imigrei para o Brasil há vinte anos atrás. Meu marido Heinz, pastor luterano, tornou-se um iminente industrial, e estamos fazendo fortuna com a construção da nova capital do Brasil, que será construída em Goiás. Moramos numa mansão aqui no Sul do Brasil.

 Temos, claro, muitos criados. Uma criada de cacheados cabelos negros, expressantes olhos azuis, encimados por grossas sobrancelhas, estava sempre triste e com os tais belos olhos vermelhos, de choro. Eu notava que ela era muito aplicada no trabalho. Um dia ela chegou pra trabalhar com áculos escuros. Num segundo adivinhei o que tinha acontecido. Mandei chamá-la aos meus aposentos. quando bateu a porta, a fiz entrar e seu natural odor me penetrou as narinas e passei a amar aquela mulher com toda a ternura e maldade que uma mulher pode ter pela outra!

Fechei a porta, me aproximei dela que estava com a cabeça baixa, provavelmente imaginando o por quê de eu a ter chamado, levantei seu lindo queixinho e lhe tirei os áculos escuros afirmando mais do que perguntando que o marido era o autor daquele olhinho roxo! Ela piscou como que afirmando e seu semblante entristeceu-se e lágrimas começaram aflorar de seus imensos olhos azuis! A trouxe pra perto de mim e sua cabeça encostou-se em meu busto, já que eu estava de salto alto e ela de salto baixo.

Em um minuto ela parou de soluçar, levantou a cabeça e fez menção de se afastar, se desculpando. Eu a retive e docemente lhe beijei os lábios com meus também olhos azuis abertos!! Ela se assustou e afastou o rosto alguns centímetros com a linda boquinha aberta de surpresa!! Passei minha mão por trás de sua nuca e a trouxe de volta para minha boca faminta!! Ela permaneceu estática, enquanto eu mansamente roçava meu corpo no dela e buscava sua língua com a minha sugando o máximo de sua saliva!! Senti sua bochechas e boca tremerem. Seus olhos lacrimejavam. Gott!Que uvinha! Era perturbador e ao mesmo tempo excitante ver aquela esplendida mulher não saber como reagir aos avanços lésbicos de sua poderosa patroa!

Descolei meus lábios dos seus, lambi lentamente algumas lágrimas, enquanto ela tentava afastar o rosto e dizia: não...Eu voltei a beijá-la e ela não correspondeu, embora senti seu corpo emitir calor!! Então sem desgrudar do seu corpo, interrompi o beijo e a esbofeteei numa face! Outro susto dela! Esbofeteio a outra face, e ela fechou os olhos esboçando um leve sorriso! Eu disse que a amava e a beijei!! Ana abriu sua boca com volúpia e chupou minha língua sem eu menos esperar, e depois introduziu a sua, sem muita ternura na minha boca, ao mesmo tempo que timidamente puxava minhas ancas de encontro as suas.

A falta de experiência em beijar ou com certeza que era esse o modo de como ela era beijada, fazia com sua boca se desviasse da minha e sua língua me lambesse a bochecha, meu nariz, meu queixo! Eu adora aquele modo rude e ignorante de Ana beijar!!

Sim, ela se chamava Ana Paula, era casada com um dos nossos operários, tinha uma casal de filhinhos, Rafer e Raquel. Rafer dois anos mais velho tinha quatro anos. O nome do garoto era a junção de Raquel, nome da sogra e de Ferdinand, nome do pai de Ana. O marido de Ana se chamava Raul. Ana tinha 22 anos. Raul doze anos mais velho, com todos os recalques que um vigoroso e frustrado carrega quando vê a vida passar e ele não avança!!!

Os salários não eram muito altos mas o suficiente para que eles economizando, construíssem uma vida melhor! Mas como milhares de homens, os hormônios falavam mais alto e nenhum dinheiro bastava para satisfazer suas crendices!! Ana casara-se com por casar!! Pode-se dizer que ele era um belo homem, e ela começou acostumar-se com seu modo rude. Mas de uns meses para cá ele a vinha negligenciando, se envolvendo com grupos que estavam formando um sindicato, e rumores corriam que ele andava com mais duas mulheres! O que se podia dizer! Este é o papel dos homens. Serem seduzidos ao mesmo tempo que eles nos satisfazem! Porém, esta mulherzinha, ele não a teria mais!

Naquele mesmo dia, depois de mostrar-lhe e fazê-la gozar de todas as maneiras que uma mulher pode fazer com a outra, eu conquistei meu maior premio que foi comer seu cuzinho virgem rosado! Eu beijei tanto, chupei tanto aquele anelzinho que mais de uma vez tirei seus pentelhinhos de meus dentes!! Dei tanto chupão naquelas carnudas polpinhas brancas que em alguns lugares além de ficarem cor de rosa, tinham também manchas púrpuras! Antes de fazê-la deflorada com meu consolo especial, eu consegui, com ajuda dela introduzir uns dois centímetros de minha língua dentro de seu cuzinho maravilhoso!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contoe d orgias cadelinha e seu donoContos maes dando cudando pro genro. contos eróticoscontos erticos de ninfetascontos comendo o cuzinho da molecacontos zoofila casada abandona marido e filhos por um cachorroconto. a sugadora de. porracontos botei a rola na enteada e soquei sem dohuuuuummmm gozeiconto erotico gozar dentro bucetacontos gay papaizoofilia negao comenorme pau deixando putia loucacontos eroticos cu e bucetacontos mulher seduzido homemcontos eroticos pegano amiga da primaConto com foto vizinha peluda de vestido no matocalcinha pedreiros conto eróticoscontos realizei o sonho do corno engravidei de outroContos de incesto quando eu era pequena era putinhacontos vendo o meu cunhado a fode minha irma betinhaconto incesto minhas irmãs gritaram no meu pauCONTO COMI O CUZINHO DA VOVÓZINHAcontos verdadeiro de madrasta amantes do enteadoFalei pro meu amigo enrrabar minha esposa enquanto ela dormiaminha tia me encino a chupa bucetaconto erotContos eroticos marido convence esposa com pintudocontos porno minha mae e putaputinha de peitinhos bicudos contosencoxando a gostosa no velorii contosler conto erotico irmao fode a irma no onibostirei a zorba vesti uma calcinha fui bater uma punheta olhando minha bundameu cu no formato da contosgordinho cagando na vara conto eroticoscontos com rabudasContos erotico enfiando a mao no cudiretor me comeu contosConto de putinha objeto de prazer para todos os machosContos eroticos bem comida e chupada em cada tetas por dois machos[email protected]conto erótico eu tentei resistirdando transito por ter medo de multada fudercontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentequero ver contos eroticos entre irmao comendo o cu de suaseu confesso encoxeicontos eróticos priminha caçulacontoseroticosnobanheirosou agora mulher do meu primo viuvo eu já tenho três filhos dele conto eróticocontos minha amiga viu minha buçeta e pegou nelamuie pega a manguera do amigo do cornaoContos eróticos picantes pecadosContos Eroticos Vóvocontos eróticos de experiência bi de ninfetascache:o2QtLYsJB5EJ:okinawa-ufa.ru/conto_23564_totalmente-submisso-a-minha-dominadora.html Fernanda jeitim nuaconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos eróticos - dando carona pra duascu furico bunda peito pênis contos eroiticosMeu Primo Me Decabaçou Sou Gayminhas sobrinhas conto eroticocontos de putaria em familiavoyeur de esposa conto eroticozoofilia googleweblight.comzoofilia tesouraconto erotico loira baixinha gordinhacontos esposa estuprada e arrombadafui sondar e fui comido contosmedica seduzidapor lesbica historiascontos eróticos cunhado retardadoo primo contosminha patroa gortosa e tarada por pauGGcontos eróticos Patrick amiga comeuputinha de peitinhos bicudos contosCONTOSPORNO sapecaContos fuderam minha boquinhaviadinhovirgem escolheu um negao da rola bem grossa para sua primeira vez e se deu malcontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudocontos eroticos arrombando a gordacnto mulher de ssia entra no cineporno pela primeira vez e deu para variostravesti gemendo a ponta da pistolaMinha prima viu-me a mastu