Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto
Click to this video!

ADOREI DAR PRA UM VELHO

Lendo os contos deste site tomei coragem para contar uma experiência que tive, tomara que gostem!

Meu nome é Cristina, tenho 19 anos, meus pais sempre foram muito liberais, saio sempre que quero e sempre durmo na casa de amigas pois moro muito longe e não tempo ônibus durante a noite. Por intermédio de uma prima eu conheci Flávia, uma moça muito bonita que mora com o pai viúvo, ela também sai tanto quanto eu, em uma noite dessas saímos pra dançar, perdemos a noção da hora e eu acabei tendo que dormir na casa dela, chegando lá foi o pai dela quem abriu a porta, era um homem por volta dos 50 anos, tinha uma barriga de cerveja e uma barba branca muito mal feita, enfim, não era um homem nada atraente que se chamava Francisco, entramos, Flávia foi tomar banho e sugeriu que eu ficasse vendo TV com o seu pai que assistia um desse filmes de fim de noite. Eu sentei ao seu lado em um sofá simples, o que me chamou atenção foi o modo que Francisco olhava pra mim, ele me devorava com os olhos, eu estava com uma mini-saia preta e uma blusa também preta que ressaltava os meus seios bastante volumosos, ele se esforçava para olhar dentro da minha blusa sem disfarçar, aquilo me deu um certo desconforto que foi dando lugar a um tensão que eu não sabia explicar, um velho gordo estava me olhando e minha buceta estava até pingando de tesão, eu me inclinei um pouco para que ele conseguisse ver mais dos meus seios quando Flávia saindo do banho, me chamou, dizendo que iria me emprestar uma roupa para que eu tomasse banho também e entrou no quarto em seguida, Francisco olhando pra mim disse que estaria ali vendo TV a noite toda caso eu quisesse voltar. Eu foi tomar banho e em baixo da água fiquei pensando naquele velho me comendo com os olhos, minha buceta começou a latejar, me masturbei demorando um pouco pois quando fui me deitar Flávia já dormia com minha cama arrumada no chão. O som da Tv que eu ouvia vindo do andar de baixo me deixava ainda mais excitada, Flávia havia deixado para mim um pijama de duas peças, camiseta e short curto, sem calcinha puxei o short pra que ele ficasse ainda mais curto e vesti a camiseta sem sutiã, descia queimando de tesão, me sentei novamente no mesmo lugar e aquele velho novamente começou a me olhar, eu olhei para o volume em suas calças e pude ver o pinto duro que força contra a bermuda de jeans surrado, ele levou a mão até minha perna e seu toque me causou arrepios, acariciou minha buceta molhadinha que lhe deu ainda mais tesão, ele me surpreendeu quando tirou pra fora um pinto duro e grande, o maior e o mais grosso que eu já havia visto, não pensei duas vezes caí de boca no membro moreno, chupava como uma criança, primeiro acabeça onde eu fazia movimento circulares com a língua, e depois o resto que sá cabia em minha boca até a metade, era um gosto maravilhoso, ele puxava meus cabelos gemendo e se contorcendo, ele me fez levantar e retirou minha camiseta chupando meus seios até ficarem doloridos, com uma mão ele se apoiava no sofá e com a outra acariciava enfiando o dedo no meu buraquinho, era tudo maravilhoso, e ficou melhor ainda quando ele disse que queria me ver rebolando no cacete dele, eu sentei no colo daquele velho encaixei a cabeçona do pinto na entrada da minha buceta, fui soltando o corpo devagar, aquele cacete foi entrando, forçando passagem, eu sentiu aquele puto daquele cassete dentro de mim e uma dor que me fazia gemer, mas o tesão era muito maior, não foi necessárias mais de cinco ou seis metidas eu gozei e vendo que eu me contorcia e gemia ele gozou também, eu me levantei com a porra dele escorrendo péla minhas pernas, fui ao banheiro e me limpei, cansada de tanto tesão entrei no quarto devagar e quando me deitei na cama Flávia saltou da cama ascendendo a luz, eu assustada me sentei de novo, se aproximou de mim e perguntou, você deu pro meu pai? Eu meio sem graça respondi que sim! Ela me olhou com um olhar sapeca e disse, então agora vai ter que dar pra mim também!!! De início aquela idéia era absurda, mas olhando pra aqueles seios durinhos e aquelas pernas grossas a idéia começou a ficar agradável, mas isso é uma outra histária!!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Conto comendo a gorda casadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentequero ver bundas gostosas e peitossa e peitoso reencontro com minha mãe safada. contos.meninha rebolanoliga contos de loirinhacontos casada se imaginando no filme pornocontos eroticosnegaocontos bdsm erposas escrava submissapelado com uma travesti contos eróticosfiz o cu rosa da minha mae de buceta com ela dormindopeitinho e ppipocas peludasúltimo contos anal de sobrinhaContos eroticos de negros dotadoscontoseroticoscommaridocontos eroticos gay cheiro de rolaWww.videos sexo selvagem com palmadas chineladas na buceta e na bundasarrando a tia de saia curtinha contoContos Eróticos Nega bebada de leguinconto eroticos de tanto os meninos gozar dentro da minha xotinha ingravideibeliche conto heteroConto erotic velho taradoDei sorte com a novinha conto eroticoesposa safada. contosNo cuzinho desde pequenacontos erotico fujonacontos eroticos traindo marido no futebolPadrinho iniciando afilhada novinha contos eroticoscontos eróticos família vavela minha mãe comigo no banheirocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos erpticos menininha de ruasexo conto punhetacalcinha pedreiros conto eróticoscontos menino lizinhoconto fizemos um trenzinho.conto erótico comendo o c****** da cunhadaBabando no pau do papai contoseroticoscontos porn minetescontos eroticos de macho casado dando o rabo na pousadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto guando era pegueno dormia com minha mae e fudi elaContos eroticos de mendigocasada recebe proposta indecente contosfiz ela chupa meu pau dormindocontos gay limpar a casacontos eróticos de menininha dando o cuzinho pro meu primo escondido brincando de pique-escondeContoa eroticos a vizinha feiaodiava o marido da minha prima parte2 contos gaycontos fudendo a crente e o corno ficou olhandocontos eroticos entre irmaos machoscontos eroticos- paguei minha filha pra cheirar sua calcinhaContos picantes reais, descabacandoconto minha filhaContos eroticos primo do pau grande engravidei minha prima peitudaMeu sogro me seduziu contosconto erótico corno babacaconto erotico engoli 1 litro de esperma no vestiariocontos eroticoscalcinha algodaono onibus de excursao sem calcinhacontos eroticos espermaContos e roticos com gemeos i denticosconto erotico arrombei o travesti do baile funkconto conheci e comivi outro gozar na boca de minha mulher contosestórias eróticas reais de sequestrocomendo a dona da locadoraorgia entre cdzinhas contos eroticosconto erotico e imagem maninha destraidacomi minha mae na varanda contoscontos abusadoencoxando a gostosa no velorii contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos de mães e filho de pau grandecontos dando pra um sessentãocontos eroticos voltei com meu expalestra buceta divididaconto erotico estuprado na frente da minha esposacomendo a enteada contoso virgem comi uma egua preta conto peladas e meladas de manteiga no cuContos eroticos de incesto putaria entre familias em gang bang so de homens pauzudos no sitiocontos erotcos minha sograDei meu cu gay pro seguraca do meu paihomem alisando penis hetero ate gozarconto erotico madre superiora popozudaxvidio masturba pesandocontos de incesto gay brincando de lutacontos de homem com penis grosso que comeu sem camisinha a sogra contos eróticos vovó dando o cu para jumentocontos eroticos gay meu vizinho negro de dezesseis anos me enrabou quando eu tinha oito anoscontos eroticos arrombando a gordacantos eroticos dando meu cuzao para meu filhocontos eróticos brincadeira de meninascontos duas gostosas dando o cu pro homem e pro cão juntascontos virei femea na republica gay